9 de julho de 2019

ITAITUBA/PA - PREFEITO PRESTA ESCLARECIMENTOS ACERCA DE AVIÃO COM DROGAS APREENDIDO EM SUA FAZENDA

A Polícia Federal apreendeu no domingo (7) 583 quilos de cocaína e aproximadamente 200 gramas de skunk, também conhecida como "supermaconha", em Itaituba no sudoeste do Pará. A droga havia acabado de pousar de um avião de pequeno porte em uma propriedade rural. A suspeita é que a droga tenha origem boliviana.

Drogas foram apreendidas assim que aeronave pousou em Itaituba. — Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Polícia flagrou avião de pequeno porte que pousou em área rural de Itaituba com 583 quilos de cocaína e aproximadamente 200 gramas de skunk. Suspeita é que a droga tenha origem boliviana.

No flagrante, dois homens foram presos e três suspeitos conseguiram fugir. Além da grande quantidade de entorpecente, ainda foram apreendidos dois fuzis AR 15 calibre 556, uma pistola calibre 9 mm, carregadores e munições, mira holográfica e luneta de precisão para uso em fuzil, rádios de comunicação, telefone, além de um avião monomotor, um bimotor e uma caminhonete.

Aviões de pequeno porte foram apreendidos pela Polícia Federal em Itaituba — Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Investigações

A PF recebeu informações sobre um esquema de pousos e decolagens diárias de aeronaves de pequeno porte em uma propriedade rural localizada ao sul do município, às proximidades do km 43 da rodovia Transamazônica, sentido Itaituba-Jacareacanga.

Em verificação junto à Força Aérea Brasileira (FAB), foi constatado que não havia registro ou autorização para voos na região e que se tratava de algo ilícito. Então, equipes de policiais foram até o local fazer vigilância e flagraram o pouso da aeronave, bem como o descarregamento de embalagens semelhantes as utilizadas para o transporte de drogas.

Segundo a Polícia Federal, as investigações terão continuidade para identificar os demais envolvidos na prática criminosa, além da origem da droga.

PREFEITO ESCLARECE

Em entrevista, após prestar esclarecimento à Policia Federal de Itaituba, Valmir Climaco, dono da fazenda aonde pousou o avião apreendido com drogas e armas, declarou que ao negociar seu garimpo, recebeu como parte do pagamento um avião, o qual passou para seu nome via Cartório; informa que não autorizou ninguém a pousar em sua fazenda, aonde mantém poucos atividades, sendo que parte da propriedade foi invadida.

Assista a entrevista abaixo.


Reações:

0 comentários: