3 de julho de 2019

ITAITUBA/PA - MPF, AUTOR DA AÇÃO, PEDE PRESCRIÇÃO DE AÇÃO QUE TORNAVA VALMIR CLIMACO INELEGÍVEL



Prefeito de Itaituba Valmir Climaco de Aguiar. (foto: Junior Ribeiro)

Parecer do Ministério Público Federal-MPF pede prescrição da pena imposta pelo TRF1 a Valmir Climaco. Com isso, deve recuperar a elegibilidade e já deixou um aviso “Tô pronto pra ir pra guerra de novo em 2020…”

Valmir Climaco (MDB), prefeito de Itaituba, voltará a figurar na lista dos candidatos ao cargo que ocupa no pleito do próximo ano.

Na ação de autoria do MPF, figura como indiciados Valmir e mais dois, sendo que a defesa de Edmilson requereu à Justiça a prescrição dessa ação, posto que entre o fato supostamente ocorrido (2008) e a propositura da ação (2014) decorrerem mais de 6 anos e, assim, e em parecer, a Procuradoria Geral da República (PGR) se manifestou favorável à extinção, por prescrição, de sua pena imposta pelo TRF1 (Tribunal Regional Federal), da 1ª Região, em Brasília (DF) em maio deste ano, também extensível a Valmir Climaco.

Climaco foi condenado a 3 anos e 4 meses, em regime semiaberto, por crime de falsificação de documento público. Em consequência, o prefeito passou à condição de inelegível em decorrência ter sido decisão colegiada (2ª instância) e, por isso, alcançado pela Lei da Ficha Limpa.
Ronaldo Albo, procurador da República no TRF1, reconheceu a prescrição da pena de Raimundo Edmilson Góes, réu também condenado no caso, e “respeitando o princípios de isonomia/igualdade” defende que o benefício seja entendido ao gestor itaitubense.

“Respeitando o princípio da igualdade/isonomia, entendemos que o mesmo entendimento deve ser estendido ao réu Valmir Climaco de Aguiar, ou seja, ocorreu a prescrição para este”, opinou o procurador.

Climaco já deixou um recado aos seus eleitores e apoiadores, “Graças a Deus, uma das maiores alegrias minhas foi hoje, ganhei em Brasília, tô pronto pra ir pra guerra de novo em 2020, contando com vocês.” disse em áudio compartilhado no whatsapp.

Comentário do jornalista Jota Parente


Há advogados que conhecem o processo em que o prefeito Valmir Clímaco foi condenado, que consideram muito grande a possibilidade dele ganhar o caso. Porém, há outros que acham pouco provável.

Essa informação de ontem, que viralisou nas redes sociais, dando conta da possibilidade do pedido dos advogados do prefeito, de prescrição do processo, coloca mais lenha na fogueira dessa discussão.

A eleição do ano que vem passa, diretamente por isso. E os cenários mudam drasticamente, dependendo dos atores.

Com Valmir no páreo é uma coisa, sem Valmir, é outra.

Se o atual prefeito puder ser candidato, a possibilidade de ele se reeleger é enorme. Hoje não há nenhum pré-candidato capaz de batê-lo. Isso é fato.

A popularidade de Valmir junto à população é inquestionável. Não existe nenhum fato novo que possa mudar o rumo do pleito nesse cenário.

Se Valmir não puder concorrer, aí o jogo estará aberto e, no cenário atual, Ivan D'Ameida aparece com maior preferência.

Fica claro, então, que o rumo da próxima campanha eleitoral passará diretamente pelo situação legal do prefeito. Ele é o fiel da balança.

Texto adaptado de post do Giro Portal

Reações:

0 comentários: