7 de maio de 2019

ITAITUBA/PA - ENFERMEIROS DO HMI LANÇAM CAMPANHA PELA VALORIZAÇÃO E CONTRA O PRECONCEITO

Campanha impactante trás os profissionais com cartazes que descrevem ofensas e preconceitos sofridas diariamente.
Enfermeiros relatam agressões e preconceitos por parte de pacientes/usuários.

Uma campanha de iniciativa dos funcionários do Hospital Municipal de Itaituba (HMI) vem fazendo sucesso nas redes sociais. Nela, os enfermeiros aparecem com cartazes que relatam as ofensas, preconceitos e até ameças sofridas pelos profissionais.

A campanha faz parte de um trabalho de conscientização e valorização do profissional da enfermagem, por conta da data comemorativa que se aproxima, o dia do enfermeiro e da enfermagem, será no próximo dia 12 de maio.
“sua gorda ridícula” …
“meu peso não interfere no meu atendimento, o seu preconceito sim!”

Confira o texto compartilhada em forma de desabafo dos profissionais. Em seguida, mais fotos com cartazes ao fim dessa matéria.

“Quem cuida também merece respeito. Após várias ameaças, principalmente nas redes sociais, nós, profissionais da enfermagem, viemos a público pedir respeito. Existem na cidade grupos de aplicativos que servem pra denegrir, humilhar, escrachar, desmoralizar e diminuir a classe da saúde. Bem como publicações no Facebook com relatos de mau atendimento, atendimento esse que não é feito conforme as pessoas julgam correto. Enfermagem é acima de tudo uma ciência. 

Insultos, ofensas, calúnias, palavrões, agressões, assédios ( moral, sexual) estão cada dia mais frequentes, amedrontando, aterrorizando, disseminados com discurso de ódio e repressão. Fazemos parte de uma equipe multidisciplinar onde cada profissional não trabalha sozinho, de um sistema onde uma emenda congela os gastos com saúde por 20 anos e com uma crescente volta de doenças que estavam controladas diminuindo um recurso já escasso.

Culpar o enfermeiro pela demora no atendimento, pelas filas enormes e pela falta de medicamentos e insumos é a forma mais fácil de ser atendido sem ter que seguir o fluxo de uma atenção primária e secundária. Ir a emergência sem ter uma emergência atrapalha quem está precisando de um atendimento de emergência, cansa quem está em um atendimento de emergência e acima de tudo atrapalha o que realmente é uma emergência.

Todo hospital tem normas, rotinas e protocolos; culpar o enfermeiro por não permitir mais de um acompanhante, por não permitir entrada de alimentos, por não permitir “visita” fora do horário, etc não fará seu doente se recuperar mais rápido, ao contrário, essas atitudes tendem a atrapalhar o tratamento.

Somos trabalhadores, o que nos permite receber ao final do mês; fazemos nosso trabalho com amor e não por amor. Somos pais, mães,. Temos contas a pagar, queremos ter bens, viajar, dar boas condições a nossa família e, infelizmente, amor não paga dívidas. Não somos objeto de fetiche sexual, aumento de peso está relacionado a noites em claro, falta de horário para alimentação. Negros, mulheres, idosos, “baixinhos” , homossexuais e etc, todos somos profissionais e esses esteriótipos em nada mudam nosso conhecimento e forma de atendimento.

Por mais respeito a nossa classe e, conforme a lei, desacatar funcionário público é crime e dá cadeia.”

Veja todos os cartazes

“De frágil só temos a fama mesmo.”

“O seu preconceito é doença”

Dê seu jeito e resolva o poblema..” “não tenho culpa se o médico não olhou na sua cara”
“Ta na hora de se aposentar” … “Concursado é tudo preguiçoso”

“O meu conhecimento não está na cor da minha pele”

“Esses bando de vacas” … “Eita bicha velha grossa, era pra tá cuidando de cavalo…”
“Péssimo atendimento, ficou foi pior, tudo ignorante.” 
“não presta, tem que dar as contas”

“Um dia desse se formou” …. “aquele excelente profissional um dia já foi estagiário.”

“Por isso ta cheio de gente, não largam o celular.” … “essas enfermeiras tudo puta.”

#merecemosrespeito

Fonte: Portal Giro


ASSUNTOS
COMPARTILHE ESTE POST


COMENTÁRIOS

“Ta na hora de se aposentar” … “Concursado é tudo preguiçoso”

Reações:

0 comentários: