15 de abril de 2019

17 EXPRESSÕES PARA SEREM ESQUECIDAS

Judiação, mulata e denegrir devem ser banidas do seu vocabulário agora mesmo. Abaixo, entenda o porquê:2 min de leitura

REDAÇÃO GLAMOUR

"Palavras e expressões do cotidiano podem, sim, reproduzir discursos opressivos e racistas - mesmo quando não são usadas com esta função. Afinal, o valor histórico conta". A máxima da Patrícia Santos, sócia-fundadora da EmpregueAfro, empresa de recursos humanos e diversidade étnico-racial, deixa o questionamento: enfim, quantos termos com origem racista usamos no dia a dia sem saber?

Abaixo, a Glamour listou 17 palavras & expressões com origem preconceituosa e que você deve, sim, excluir (e já!) do seu vocabulário. Confira e entenda o porquê:


Palavras

1. Judiar
É um termo antissemitismo, ou seja, de preconceito contra judeus. A palavra nasceu, inclusive, com o sentido de maltratar um judeu. Evite também judiação e judieira. 

2. Homossexualismo
Tem caráter de doença. Vai falar sobre orientação sexual? Use homossexualidade.

3. Doméstica
Vem do termo "domesticar", como se a pessoa precisasse ser "domesticada" para deixar se ser um animal.

4. Mulata (o)
O sentido nasce pejorativo já na época da escravidão, quando o (a) filho (a) do branco com a negra escrava passou a ser chamado de mulato (a), fazendo referência ao filhote do cavalo com a jumenta: a mula.

5. Denegrir
Segundo o dicionário Aurélio, a palavra denegrir é explicada por "tornar-se negro". "E uma vez que é usada com o sentido de difamar e desonrar alguém, pode, sim, ser considerada pejorativa", explica Patrícia.


Expressões

6. Dia de branco
A expressão nasceu em alusão aos oficiais da Marinha que vestiam seus uniformes brancos para voltarem ao trabalho na segunda-feira. Contudo, segundo Patrícia, pode (sim!) se associar ao preconceito de que "negro é preguiçoso" ou que "negro não trabalha direito" - ainda resquícios do período da escravidão.

Aliás, palavras e/ou expressões que insinuam a desqualificação do negro, ou de seu trabalho, devem ser excluídas do dia a dia, tais como 7. "serviço de preto" (trabalho mal feito); 8. "lista negra" (a lista ruim); 9. "magia negra" (a coisa ruim); 10. "ovelha negra" (a pessoa ruim); 11. "mercado negro" (o mercado paralelo, ilegal); 12. "samba do crioulo doido" (a bagunça, a desordem); 13. "a coisa tá preta" (a situação ruim); 14. "não sou tuas negas" (de mulher fácil) e 15. "da cor do pecado" (apesar de subliminar, a expressão pode ser considerada racista, já que pecar não é considerado um erro, algo ruim na nossa cultura).

16. A dar com pau
Expressão com origem nos navios negreiros, que significa quantidade. Na época, alguns negros faziam greve de fome ao serem capturados (sim, eles preferiam a morte à escravidão) e, justamente para não morrerem, uma colher de pau era enfiada em suas bocas com comida. 

17. Meia-tigela
Na época da monarquia portuguesa, quem não tinha um "trabalho digno" para a época, como os criados, ganhava só meia tigela de comida. O mesmo acontecia na época da escravidão.

Fonte: Modefica, Mídia Ninja e EmpregueAfro.

Reações:

0 comentários: