12 de março de 2019

FAKE NEWS - É FALSA A INFORMAÇÃO DA CONCLUSÃO DO ASFALTAMENTO DA ROD. TRANSAMAZÔNICA

Imagem: Arte UOL/Bruno Kelly/Reuters 1 Lucas Borges Teixeira Colaboração para o UOL, em São Paulo 06/03/2019 04h02

"O governo federal poderá, finalmente, concluir a pavimentação da rodovia Transamazônica, que liga o Leste ao Oeste do país, iniciada em 1969." É o que diz uma mensagem, atribuída ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), que circula pelas redes sociais.

"Depois de 50 anos, finalmente a BR-163, mais conhecida por Transamazônica, sendo asfaltada. É o governo Bolsonaro em ação. O Exército Brasileiro está na BR-163, no Pará, para iniciar a pavimentação da rodovia, após 30 anos de promessas de todos os governos que passaram por este país."

"Você ouviu ou viu isso em alguma mídia brasileira? Você entendeu como a mídia esquerdista brasileira desinforma a sociedade", conclui o texto, com suposta assinatura de Bolsonaro. Nas redes sociais, a mensagem é acompanhada de vídeo com suposta reunião do Exército Brasileiro com autoridades do governo Bolsonaro para discutir os detalhes da obra.

Abaixo, vídeos onde há mais uma promessa de asfaltamento da BR-163, sendo que o ministro se embaralha, pois uma hora diz que em 2020 o asfaltamento estará concluído, mas logo depois diz que ainda neste ano haverá a conclusão.  De resto, só nos resta rezar para que mais uma promessa não caia no esquecimento.



FALSO: Governo não pavimentará Transamazônica.

A notícia falsa mistura rodovias federais e atribui erroneamente ao projeto à conclusão da Transamazônica. 

Governo federal e Exército negaram a informação.

Primeiro, é preciso entender que a mensagem parte de um equívoco: ela chama a Transamazônica de BR-163 quando esta é, na verdade, a BR-230. Só a primeira será pavimentada, a segunda, não.

Inaugurada em 1972, a Transamazônica (BR-230) liga Cabedelo, no litoral paraibano, a Lábrea, no interior do Amazonas, em cerca de 4.260 km.

Igualmente grande (quase 3.500 km), a BR-163 liga Tenente Portela, no Rio Grande do Sul, a Santarém, no Pará. Até então, ambas ainda têm trechos não pavimentados na região Norte.

Ao UOL, o Ministério da Infraestrutura explicou que a pavimentação se dará em 51 km da BR-163, entre Sinop (MT) e Miritituba (PA), ainda neste ano. No ano que vem, haverá a conclusão no estado do Pará em mais 58 km.

O Exército Brasileiro também negou que tenha planos concretos para pavimentar a Transamazônica. Em resposta à reportagem, a instituição explicou que o vídeo divulgado é, de fato, de um encontro do 8° Batalhão de Engenharia de Construção (8º BEC) com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), mas para "verificar o andamento da Operação Rondon na BR-163" e não da BR-230.

Questionado pelo UOL, o Planalto se recusou a comentar a mensagem atribuída ao presidente Bolsonaro. A reportagem não encontrou, no entanto, nenhuma declaração sobre pavimentação da Transamazônica em seus perfis oficiais.

Nota do Blog: Em 09/08/2017 o jornal eletrônico do interior do Mato Grosso SONOTÍCIAS, noticiou acerca de um convênio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) com o Exército Brasileiro para  a celeridade e qualidade das obras da BR-163, no Pará. 

A iniciativa vai evitar que a situação calamitosa ocorrida em março deste ano (2017), durante a época de chuvas, quando trechos ficaram intrafegáveis por conta do atoleiro, volte a acontecer. Vale lembrar que nesse período centenas de carretas e outros veículos ficaram vários dias parados devido na rodovia, e agora, novamente, novas promessas sãos feitas. 

Reações:

0 comentários: