14 de agosto de 2018

ESTADOS UNIDOS - 300 PADRES ACUSADOS DE PEDOFILIA E MAIS DE 1 MIL VÍTIMAS

Investigação nos EUA acusa 300 padres de pedofilia e identifica mais de mil vítimas


Uma ampla investigação judicial nos Estados Unidos encontrou evidências confiáveis contra mais de 300 padres abusadores e identificou mais de mil menores de idade, vítimas durante décadas de abuso sexual encoberto pela Igreja Católica na Pensilvânia.

"Acreditamos que o número real (de menores abusados, inclusive aqueles cujos dossiês se perderam ou que nunca denunciaram por medo) está nos milhares", destaca o relatório de 1.400 páginas sobre o abuso sexual de menores em todas as dioceses do estado de Pensilvânia, exceto dois. "Para muitas vítimas, este informe faz justiça", disse à imprensa o procurador geral da Pensilvânia, Josh Shapiro, ao informar sobre suas descobertas.

lbc/rsr/mvv


Nota do Blog: Não é de hoje que a poderosa Igreja Católica Norte Americana é alvo de grandes escândalos de pedofilia. Epicentro dos escândalos sexuais envolvendo padres e diáconos na primeira década dos anos 2000, a Igreja Católica nos Estados Unidos superou o trauma, mas agora vem novo escândalo. O maior rebanho religioso dos EUA - com 78,2 milhões de fiéis declarados - está se distanciando dos dogmas do catolicismo e clamando pela modernização da instituição em temas que vão da ordenação de mulheres ao casamento gay. Cada vez mais hispânica, a Igreja também lida com novas necessidades, como pressão por foco nos assuntos sociais, em detrimento da agenda ortodoxa de defesa do direito à vida, e expansão de atividades e serviços, para os quais faltam padres e recursos, após US$ 3 bilhões pagos em indenizações nos casos de pedofilia e abuso até 2012.

Os escândalos foram um baque em uma das mais poderosas comunidades católicas do mundo. Um estudo comissionado pela própria Igreja ao John Jay College of Criminal Justice apontou que 4.450 dos 110 mil padres que serviram nos EUA entre 1950 e 2002 foram acusados de abuso sexual, resultando, segundo a ONG BishopAccountability.org, em mais de 3 mil ações na Justiça. Nove bispos renunciaram desde 1990 - oito por escândalos sexuais, incluindo ícones como o primeiro negro e o primeiro hispânico a chegarem ao cargo - e o então mais poderoso cardeal americano, Bernard Law, pediu afastamento após a diocese de Boston ser o estopim das denúncias.

A avalanche de compensações financeiras às vítimas saqueou os cofres locais. Apenas a diocese de Los Angeles pagou mais de US$ 700 milhões a cerca de 550 vítimas violentadas, aparentemente, sob a vista grossa do cardeal Roger Mahony. Oito dioceses decretaram falência. Os fiéis exigiram (e continuam exigindo) maior controle e punição, e os episódios contribuíram para o crescente desapego dos americanos à fé. O catolicismo é a religião nos EUA que menos mantém na vida adulta fiéis criados sob sua doutrina, com perda de 10% do rebanho nesta transição, segundo pesquisa do Pew Forum on Religion and Public Life.

Reações:

0 comentários: