17 de fevereiro de 2018

ÓBIDOS/PA - CAPITÃO DA POLÍCIA MILITAR É PRESO POR POSSE DE MACONHA DENTRO DO QUARTEL

Maconha leva comandante da PM em Óbidos à prisão; capitão assumiu o cargo há 4 meses Marcel Wanzeler, capitão, foi preso na tarde de ontem em Óbidos 17/02/2018 Jeso Carneiro 214 Wanzeler, capitão da PM e comandante em Óbidos O comandante da 29ª Companhia Independente da Polícia Militar de Óbidos, no oeste do Pará, capitão Marcel de Jesus Duarte Wanzeler, foi preso ontem, 16 – apenas 4 meses depois de assumir o cargo, em outubro do ano passado.








Wanzeler, capitão da PM e comandante em Óbidos

O comandante da 29ª Companhia Independente da Polícia Militar de Óbidos, no oeste do Pará, capitão Marcel de Jesus Duarte Wanzeler, foi preso ontem, 16 – apenas 4 meses depois de assumir o cargo, em outubro do ano passado.

O portal Jeso Carneiro apurou que a prisão do oficial militar foi determinada pela Corregedoria Geral da PM no Pará, em Belém e dirigida pelo coronel Albernando Monteiro da Silva.

Wanzeler foi preso à tarde, com muita discrição. A versão apurada pelo portal Jeso Carneiro sobre a prisão é de que teria sido encontrado droga em poder do oficial da PM dentro do quartel.

Oito embalagens contendo a droga foram apreendidas no interior do armário do capitão, que submetidas hoje, 17, a exame toxicológico no Centro de Perícias Renato Chaves, em Santarém, ficou constatado que as embalagens estavam recheadas de maconha.

O portal Jeso Carneiro teve acesso ao exame. A solicitação da perícia foi feita pelo major PM João Carlos Costa, da Corregedoria Geral da PM.

“Após a realização de exames laboratoriais obteve-se resultado positivo para a substância tetrahidrocanabinol – THC, princípio ativo do do vegetal Canabis sativa L., vulgarmente conhecida como maconha no material analisados e descritos acima”, informa o exame, assinado pela perita Gracieli Hubner.

A maconha teria sido encontrada no armário do militar, dentro do quartel da 29ª Companhia Independente da Polícia Militar de Óbidos, que ele comanda desde outubro do ano passado. Pela legislação brasileira, não se leva em conta, pois, só quantidade de droga apreendida. Tem que ser analisada, também, as circunstâncias sociais, antecedentes e conduta da pessoa para enquadrá-la como usuário ou traficante. Porém, junto com a droga, foi apreendida uma balança de precisão. 


VIATURA DESCARACTERIZADA. OUTRO CRIME!

O militar também teria sido preso por ter se apropriado de um veículo da PM em Curuá, município próximo a Óbidos, descaracterizando a viatura, a qual vinha usando como se fosse de sua propriedade.

A esposa do capitão, inclusive, já teria sido flagrada várias vezes dirigindo o carro, já sem qualquer identificação de uso exclusivo da Polícia Militar. A PM ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

OUTRO LADO 

Em nota à imprensa, assinada pelo coronel Hélton Tomaso, do CPR-1 (Comando de Policiamento Regional), a Polícia Militar do Pará disse que o capitão Marcel Wanzeler, comandante da Companhia Independente da Polícia Militar de Óbidos, já está preso em Santarém e que será alvo de punições por parte da corporação.
Coronel PM Hélton Tomaso
O oficial foi preso ontem, 16, com cerca de 5 quilos de maconha e balança de precisão guardadas dentro do quartel.

“A PM, sob hipótese alguma, tolera o desvio de conduta, independente da graduação, posto ou qualquer função desenvolvida, e cortará na própria ‘carne’ quando preciso for”, diz a nota.

Abaixo, a íntegra. 

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ
SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL

NOTA À IMPRENSA

Está preso na sede da 2ª Companhia de Missões Especiais da Polícia Militar, em Santarém, o capitão Marcel de Jesus Duarte Wanzeler, que a pouco menos de um ano comandava a 29ª Companhia Independente, localizada na cidade de Óbidos (CIPM).

O oficial foi preso na manhã de ontem, 16, por suposto tráfico de drogas e por descaracterização de um veículo da Polícia Militar para uso particular. O capitão está há 11 anos e 9 meses na Corporação e havia sido transferido do município de Marituba.

Após informações registradas pelo serviço Disque- Denúncia 181, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), o Comando de Policiamento Regional 1 abriu de imediato, por meio da Corregedoria, procedimento investigatório para apurar a veracidade das informações contra o capitão. A denúncia foi registrada no último dia 14 e repassada ao CPR 1 na mesma data.

Após investigações e diligências realizadas na cidade de Óbidos, a equipe da Corregedoria constatou, em situação flagrante, o uso do veículo pela esposa do oficial e sem os adesivos padrões, assim como giroflex e todo os recursos de identificação visual do modelo Parati.

Na sequência das investigações, a Corregedoria flagrou nova situação de irregularidade em desfavor do capitão Marcel Wanzeler. Foram encontrados seis tabletes de maconha no gabinete do então comandante da 29ª CIPM. Os 5,34 quilos do entorpecente já foram periciados pelo Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”. A droga chegou em Santarém na madrugada de hoje.

A Corregedoria ouviu o capitão na manhã de hoje. Em seguida o militar foi submetido ao cadastro no sistema da Superintendência do Sistema Penitenciário e seguiu para o quartel do CME. O militar será enquadrado nos crimes baseados no artigo 324 do Código Penal Militar, que trata do prejuízo à administração militar e nos artigos 33 e 34 da lei 11.343– Lei de Entorpecentes.

A prisão do oficial e as investigações instauradas são exemplos da transparência, legalidade e impessoalidade no atos da Polícia Militar para a manutenção da hierarquia e da disciplina de nossa tropa. A PM, sob hipótese alguma, tolera o desvio de conduta, independente da graduação, posto ou qualquer função desenvolvida, e cortará na própria “carne” quando preciso for.

Coronel PM Tomaso
Comandante de Policiamento Regional 1 – Santarém


Reações:

0 comentários: