19 de fevereiro de 2018

ITAITUBA/PA - TAPA NA CARA DOS FUNCIONÁRIOS DA ITACIMPASA!

DONOS DA NASSAU PARTICIPAM DE BLOCO CARNAVALESCO "BOTA NA JUSTIÇA", ENQUANTO FUNCIONÁRIOS NÃO CONSEGUEM RECEBER EM CACHOEIRO-ES, ITAITUBA/PA, MANAUS/AM, CAPANEMA/PA, FRONTEIRAS/PI.

Nota do Blog: Este blog recebeu uma ligação de Vitória/ES informando acerca do rebuliço que essas imagens causaram dentro da empresa João Santos, depois que um dos herdeiros malandramente vestiu, e muitíssimo bem acompanhado, a camisa do bloco Bota Na Justiça. Meu interlocutor pediu para que eu retirasse as imagens onde apareciam outros casais que não faziam/fazem parte da empresa. Seu pedido foi atendido. A postagem a seguir remete aos verdadeiros fatos, negados por alguns simpatizantes da Itacimpasa, empresa que está fazendo seus colaboradores 'comerem' o pão que o diabo amassou. A energia nas vilas é das 19h às 6h do dia seguinte. Agora, será que o 'bonitão' aí desprovido de manta capilar está preocupado com o quê ocorre aqui e em outras plantas do grupo João Santos? Pelo sorriso, não!!

Geraldo Santos, filho de João Santos, em carnaval bem acompanhado

Seria cômico se não fosse trágico, mas, depois de demitirem centenas de funcionários sem pagar suas verbas rescisórias, descumprimento de acordos, herdeiros do grupo Nassau foram flagrados participando do Carnaval de Belo Horizonte em bloco chamado "Bota na Justiça". o bloco existe desde 2011 e é uma versão para advogados do estado de Minas Gerais.

Na imagem acima, Geraldo Santos, que é advogado, herdeiro do grupo, filho de João Santos, e uma companheira não identificada participam do carnaval em Belo Horizonte.

A imagem viralizou nas redes sociais em contraponto a centenas de funcionários na cidade de Cachoeiro de Itapemirim-ES que estão sem receber salários, férias e direitos trabalhista pela crise financeira vivida na fábrica da cidade.
No circulo constante na camisa da bela acompanhante, há o ano VIII, que remete ao oitava ano do bloco, ou seja, 2018.
Em 18 de dezembro cerca de 60 funcionários da fábrica de cimento Nassau, localizada em Monte Líbano, em Cachoeiro de Itapemirim, fizeram uma manifestação em frente ao Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Cimento e da Construção Civil, Terraplanagem e Pavimentação do Sul do Estado do Espírito Santo (Sintraconst), na rua Moreira, no bairro Coronel Borges.

Os trabalhadores sentaram na rua e com pneus ocuparam parte da via para chamarem a atenção para um acordo que estavam desde o mês de agosto/17 sem receber o salário e as parcelas de um acordo trabalhista que foi dividido em 48 vezes. O Sindicato estava de férias!

Geraldo Santos durante reunião para tentar retomar as atividades da Indústria de Fronteiras-PI.

Reações:

0 comentários: