20 de setembro de 2017

PARÁ - IBAMA CONTINUA SUA SAGA DE ASFIXIAR A INDÚSTRIA MADEIREIRA

Ibama segue asfixiando a economia da Amazônia
Agente ambiental fiscaliza resíduos de beneficiamento de madeira em serraria no Pará

Operação de fiscalização do Ibama resultou na suspensão das atividades de mais 12 serrarias nos municípios de Novo Progresso e Altamira, no Pará. Os agentes ambientais aplicaram treze autos de infração, que totalizam R$ 2,6 milhões. 

Sem poder atuar a extração de madeira, que é feita de forma legal, os agentes do Ibama estão utilizando a A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305 de 2010) para fechar as serrarias por conta da disposição da serragem.

As empresas receberam notificações que determinam a destinação ambientalmente correta dos resíduos acumulados. A retomada das atividades só poderá ocorrer quando a retirada do material dos pátios for comprovada. Os agentes constataram acúmulo de grande quantidade de serragem e aparas de madeira nos pátios das empresas. “Em uma das serrarias encontramos resíduos em pilhas de mais de dez metros de altura, que ocupam uma área de aproximadamente três hectares”, disse o analista ambiental e coordenador da operação, Amaro Fernandes.

A destinação inadequada da serragem afeta diretamente a qualidade de vida da população. “Na seca, resíduos sem tratamento comprometem a qualidade do ar e aumentam o risco de incêndio. Na chuva, o chorume produzido contamina o lençol freático e os cursos d’água”, disse o coordenador de Operações de Fiscalização, Roberto Cabral. 

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305 de 2010) proíbe o lançamento in natura de rejeitos a céu aberto.

Reações:

0 comentários: