25 de agosto de 2017

ITAITUBA/PA - EMPRESÁRIO ALBENOR MOURA DE SOUSA É EXECUTADO COM DOIS TIROS NA CABEÇA

Matador de Albenor Moura
Na tarde de hoje, 24, por volta das 17h46min, o empresário Albeno Moura de Sousa, de 55 anos, do ramo de combustíveis e mineração, foi executado com dois tiros na cabeça, sendo um por trás, enquanto pintava uma tela com tema religioso e o segundo, após estar no chão.
video
O crime foi cometido por um rapaz jovem, aparentando ter idade entre 25 e 30 anos, de compleição  forte, com aproximadamente 1,80m de altura, ariano, e  que no momento do crime estava barbado; para a execução do crime, dois homens chegaram em uma moto entrando no posto Equador localizado na esquina da rua 18ª com rod. Transamazônica, de propriedade da vítima, pela rua 18ª e estacionaram às proximidades da escada que dá acesso ao antigo restaurante, onde se encontrava Albenor pintando uma tela com tema religioso; o carona da moto, sem capacete, subiu a escada e, no meio do caminho, retirou da cintura uma arma, provavelmente um revólver calibre 38, tendo em vista que não havia na cena do crime cápsulas, e continuou a subida rumo ao encontro de Albenor, que estava de costas para seu algoz no momento do crime e se encontrava sozinho; ao se aproximar de sua vítima, que se encontrava debruçado sobre a tela a qual pintava, o jovem matador efetuou um tiro na parte de trás da cabeça da vítima, que foi ao chão, momento em que o assassino, para se garantir do 'serviço' encomendado, efetuou mais um disparo na cabeça de Albenor, que não teve nenhuma chance de defesa; após cometer o crime, o matador saiu correndo, subiu na moto e fugiu pela rua 18ª rua.


Algumas testemunhas, que não quiseram se identificar, disseram que os dois da moto passaram várias vezes pela área do posto e após a consumação do crime, e com o barulho dos disparos, várias pessoas correram para a área do restaurante para saber o que estava acontecendo, quando, então, depararam com o corpo de Albenor estendido ao chão.

Logo em seguida, vários policiais militares chegaram ao local, em conjunto com a Polícia Civil, isolaram a área ao entorno do corpo da vítima e começaram, ali mesmo, às primeiras investigações, que se iniciou com a captura de imagens das câmeras do circuito interno do restaurante, haja vista que o matador estava de cara 'limpa' na execução do crime; empresários e amigos de Albenor foram para o Posto Equador saber se havia procedência na notícia da morte do empresário.


Porém, como o crime teve grande repercussão, as investigações apontam, como mandante do crime, pessoa(s) de Itaituba; sabe-se que os dois da moto não são da cidade desta cidade, bem como, apesar de levantado por várias pessoas ali presente, tal crime não tem qualquer relação com o ocorrido hoje. Até o presente momento foi achada a moto que foi utilizada na fuga dos bandidos.

Reações:

3 comentários:

Lairton Sena disse...

Meu amigo Norton Sussuarana, "somos" de um tempo em que "ainda" ficávamos horrorizados com tal tipo de assassinato. Hoje, em vários rincões do nosso Brasil é possível sim, mensurar a vida. Não tenho elementos para comentar sobre este assassinato. E se os tivesse, ficariam comigo. Conheci o Albenor, da época em que estudávamos no Dom Amando. Me formei ali com o Cláudio, irmão da vítima.
Não apenas em relação a este assassinato, mas sim com a violência que impera em nossa região. Acompanho sempre os noticiários, pois há 35 anos resido em outra região. Infelizmente, já cheguei a uma triste conclusão: "não consigo me ver aí (região) residindo". Somos amigos de infância da nossa saudosa praça dos 3 Patetas, em Santarém. Nossos pais eram também amigos, e tenho você e toda sua família como irmãos.
Confesso que, todas as vezes que vou visitar parentes e amigos em Santarém, ao chegar, me invade aquele saudosismo dos tempos de outrora. Todavia, a realidade também chega a galope, e, tristemente concluo que ali não é mais o meu lugar. A violência é tamanha, que ando assustado, olhando para os lados com um cuidado acima do normal. Já pensei em, quando chegar a aposentadoria, comprar uma casinha em Alter do Chão ou redondezas, mas hoje "deletei" esta ideia da minha vida. Sou um eterno adorador da nossa cidade e cidades próximas, mas não consigo imaginar uma vida tranquila, sem os percalços que o cotidiano violento se faz presente. Evidente que, a paz e a tranquilidade não mais se encontra em qualquer região do nosso país. Todavia, onde hoje resido com minha família (esposa e filhos), "ainda" se respira de forma muito mais pacificadora. Crimes bárbaros ainda chocam as pessoas por aqui. E é, felizmente, uma raridade quando acontecem. Evidente que todos nós, em quaisquer lugares, estaremos sempre vulneráveis diante de acidentes (naturais ou de causas "humanas", mas confesso que prefiro continuar morando (e digo isso com muito pesar) longe da cidade e da região que tanto amo.

Anônimo disse...

O Assassino tem as mesmas características do Assassino do Prefeito Jones Willians de Tucuruí

ana flavia Carvalho disse...

Cara você estava certo em relação as características