3 de julho de 2017

ÓBIDOS/PA -BANDIDOS INCENTIVAM AGRESSÃO A POLICIAIS POR POPULARES!

Na madrugada do dia 01/07/2017, Por volta das 00h30mim, o IPC Carioca recebeu denúncia de tráfico de drogas que estava ocorrendo dentro da sede do Sindicato Rural de Óbidos, indo averiguar tal situação juntamente com IPC Hélio.

Na informação passaram algumas características do elemento que estava fazendo a venda do entorpecente. Chegando ao local, os dois policiais civis avistaram um elemento com as mesma características apontadas na denúncia e esperaram o melhor momento para a abordagem, que ocorreu quando o traficante fora para a parte de trás da festa (banheiro); realizada a abordagem e a busca pessoal no traficante, os investigadores encontraram uma peteca de cocaína. O traficante foi identificado como Paulo Robson.

Dando continuidade às diligências,os policiais  foram em busca das coisas pessoais de Paulo Robson, contudo, esse despistou inicialmente a dupla de investigadores, apontando uma casa errada como sua moradia, mas que não deu certo, e, ao chegarem na casa certa, os dois investigadores se depararam com a mulher de Robson (que também estava na festa e tinha sido avisada da condução), que aparentava muito nervosismo; ao adentrarem na casa e avistarem as coisas de Robson, os policiais notaram que os objetos estavam bastante remexidos, como se alguém tivesse chegando antes e retirado algo! Foi então que os policiais decidiram levar Robson para a delegacia.

No trajeto para a Delegacia, o telefone de Robson não parava de tocar e de receber mensagens, sendo que um dos mensageiros mais insistentes era um conhecido da Polícia e que fora informante do Ipc Helio Neto.

O autor da denúncia avisou aos Policiais de que o informante estava na festa (Sindicato Rural de Óbidos), local para onde os dois policiais retornaram por volta de 4h, posicionando-se na saída da festa para tentar avistar o informante da polícia, quando reuniram os elementos Naldo Playboy, Marcelo Gama, Banana e Ailson, todos envolvidos com tráfico de drogas, e um quinto sujeito não identificado. Quando esses elementos avistaram o IPC Helio Neto, começaram a se dispersar, momento que o quinto elemento (provavelmente avião de Naldo Playboy) deixou cair um objeto, avistado pelo IPC Carioca, tratando-se de um punhado de maconha. Indagado ao elemento que deixou cair a maconha a quem pertencia a droga, este nada respondeu. Que quase imediatamente Naldo Playboy apareceu em uma moto branca e interviu na abordagem, causando tumulto, xingando e desacatando os policiais, momento em que foi notado que o Naldo estava totalmente embriagado, sendo dada voz de prisão, com apreensão  da motocicleta, após ser a moto desligada e a chave retirada pelo IPC Carioca.

Após ter sua moto apreendida, Naldo passou a gritar, chamando a atenção dos presentes, pedindo para que um dos investigadores atirasse nele, o que causou ainda mais tumulto, com o que a dupla de investigadores perdesse o elemento que portava a maconha,  que era a intenção de Naldo Playboy que, devido a sua compleição física, só foi retirado do local com a ajuda da polícia militar.

Os IPCs ressaltam que não ingeriram qualquer bebida alcoólica; queos tiros que tiveram que disparar, foram para evitar a aproximação exagerada de populares bêbados incitados por Naldo e que estavam tentando tirar o traficante Naldo das mãos da polícia. Que muitos gritavam "fura eles" "mata eles" e etc. 

Quanto ao vídeo, quem o gravou foi um elemento conhecido por Domingos, que tem um problema pessoal com o IPC Helio Neto, eis que Domingos é invasor das terras da família do IPC Hélio e por isso tentar macular a imagem da polícia.
Nessa operação foram presos em flagrante os elementos Paulo Robson, por tráfico de drogas e Naldo Playboy, este por dirigir veículo sob efeito de álcool.

Que os polícias levaram Naldo Playboy para passar por exames de alcoolemia e lesão corporal, como manda os procedimentos de praxe do caso e que, devido as acusações de Domingos, também se submeteram ao exame de alcoolemia (realizado por dois peritos Ad Hoc, sendo um médico e outro enfermeiro).

O investigador Carioca passou por exame de lesão corporal, pois foi atingido por uma lata de cerveja no rosto, que o deixou tonto.

Reações:

0 comentários: