7 de julho de 2017

CASO IBAMA - SINDICATO LANÇA NOTA DE REPÚDIO!

Sexta-feira, 07 de julho de 2017

Nota de Repúdio

Em atenção, aos acontecimentos ocorridos no sudoeste do estado do Pará (BR 163), que noticia o incêndio, supostamente criminosos, de uma carreta que carregava vários veículos do IBAMA, destinados à gerência de Santarém, a UNIFLORESTA (Associação da Cadeia Produtiva Florestal da Amazônia), uma das representantes do setor de base florestal no Estado do Pará, membro do FNBF (Fórum Nacional de Base Florestal), vem a Público REPUDIAR qualquer tipo de violência ou atentados criminosos contra os órgãos de Meio Ambiente e seus instrumentos de combate ao desmatamento ilegal. A UniFloresta reforça que o referido acontecimento não condiz com o setor de base florestal organizado, que juntamente com o IBAMA, MMA, SEMAS, ICMbio, SFB e ONGs tem avançado na busca da sustentabilidade da floresta amazônica. 

O setor de base florestal organizado não aceita atos criminosos! 

Repudia qualquer obstacularidade às fiscalizações ambientais! 

Repudia a vinculação dos fatos ao setor de base Florestal! 

Repudia qualquer medida genérica e desfundamentada em prejuízo ao setor de base florestal!

Espera que as autoridades apurem e apontem, o mais rápido, os responsáveis pelo referido crime.

Por fim, se solidariza ao IBAMA pela perca material e o suposto atentado que tem forma terrorista e vexaminosa.

A Unifloresta fica aberta ao meios de comunicação para maiores esclarecimentos em defesa de base florestal.

UniFloresta “nós levamos a Amazônia a sério” 

Saiba mais: www.unifloresta.org.br




Reações:

4 comentários:

NC Machado disse...

OS AGENTES FLORESTAIS TEM QUE SE COMEDIR, SE COMPORTAR, RESPEITAR, COMPREENDER A REGIÃO QUE ELES ESTÃO OPERANDO, "REGIÃO EXTRATIVISTA A SÉCULOS- BORRACHA, OURO, MADEIRA E OUTROS. SE FOI CRIMINOSO O FATO ACONTECIDO, CREIO QUE É O NÓ NA GARGANTA DE MUITOS QUE EXPLODIU DIANTE DAS HUMILHAÇÕES NESTES ANOS A FIO. SENTIMOS MUITO O OCORRIDO, MAS É UM FATO.

Anônimo disse...

É preciso respeitar a floresta, se formos utilizar que replantemos, extrativismo sempre leva a um caminho ruiim sem volta. Final da história será sem florestas e teremos que utilizarmos de outros meios pra aquecermos a economia local, então vamos a procura de outros meios agora e preservaremos a floresta, porque a região já está ficando quente com tanto desmatamento. Ou então replantamos a fauna e a flora explorada.

Unknown disse...

Excelente nota da associação Unifloresta, repudia a violência e o bloqueio indiscriminado das empresas da região, o ibama precisa aprender a apurar os fatos antes de penalizar um setor que é importantíssimo para a economia do estado, além de manter a floresta em pé.

Anônimo disse...

Setor importantíssimo da região? Sim importante até acabarem com toda madeira, aí se não reflorestarem vão brigar pela pecuária, e por final a lavoura. Veja a região de Sinop, lá o desmatamento foi liberado. Cadê a floresta? Se desmatar tem que replantar ou nada feito, se não nossos netos não verão a bela Amazônia.