3 de junho de 2017

SANTARÉM/PA - MATADOR DE PM É DEFENDIDO POR FILHA DE UMA POLICIAL MILITAR!

DESABAFO DE UMA AMIGA DA SUB-TENENTE SILVA, ASSASSINADA EM DEZEMBRO DE 2015 AO BLOG:

"Amigo JK. É muito triste saber que o bandido que ceifou mais de 15 vidas, dentre elas da Queridissima Subtenente PM Silvia está sendo defendido por uma filha de uma Policial Militar. Muito triste em saber que princípios como ética e respeito não são pra todos. Respeito a Adovocacia, mas entendo que cada Advogado deveria carregar consigo os princípios morais e éticos da sua existência, o que me parece que esta advogada não possui. Naquele fatídico dia foi a SUB TEN SILVIA que caminhava fardada, foi abordada e teve sua vida ceifada por esse monstro com o mero intuito de roubar a sua arma, poderia ser qualquer outra (o) Policial, inclusive a mãe dessa Advogada. Dinheiro e bens materiais não compram um sono tranquilo nem a satisfação do dever cumprido. Espero realmente que um dia essa advogada ou seus familiares não sinta a dor eterna igual da mae, dos filhos, do esposo, dos irmãos e a que os amigos sentiam pela perda do seu ente querido. Sei que ele tem direito a Defesa, mas me questiono acerca de ser defendido por uma FILHA DE UMA POLICIAL MILITAR. Revolta ... Revolta ... Revolta....". ( Com informações da página do Facebook do JK)

Entenda o caso!

Subtenente da PM é morta com a própria arma após suposto assalto em Santarém/PA
Hipótese inicial é de que ela foi vitima de roubo. Silvia Margarida caminhava pela calçada quando foi abordada.

Uma subtenente da Polícia Militar de Santarém, oeste do Pará, foi morta com um tiro na cabeça na manhã desta segunda-feira, (14), na Avenida Plácido de Castro, esquina com a Agripina de Matos, no bairro Caranazal. A hipótese inicial é que Silvia Margarida Campos de Sousa, de 44 anos, tenha sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que após ser alvejada, o criminoso levou a arma dela, mas outras possibilidades estão sendo analisadas pela polícia.

De acordo com o capitão Cláudio da PM, Silvia havia encerrado o expediente, ainda estava fardada, e caminhava na calçada em frente a Associação de Moradores do bairro Caranazal, em direção a casa da mãe, que mora nas proximidades, quando foi abordada por um homem em uma motocicleta. “As informações que temos é que ela sacou a arma e como ele veio por trás dela, conseguiu tomar a arma. Com a própria arma dela, atirou nela”.

A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu ao ferimento. O Serviço de Inteligência da PM foi acionado e investiga o caso. O policiamento foi reforçado, barreiras foram montadas e pessoas em atitude suspeita estão sendo abordadas na cidade. 

Uma câmera de uma casa, localizada na Agripina de Matos, registrou o momento em que a subtenente caminhava pela rua. O motociclista aparece nas imagens. O vídeo, que não teve a divulgação autorizada pela polícia, não mostra o momento exato do crime, mas será utilizado para tentar identificar o suspeito.


Sem inimizades
Em entrevista ao G1, o sargento do Corpo de Bombeiros, Augusto Campos, irmão de Silvia, disse que a subtenente não tinha problemas com ninguém. "Para quem conhecia a Silvia, era uma pessoa ímpar. Era uma pessoa muito dedicada a igreja, muito disponível. Ela não tinha inimizade com ninguém”, garantiu.

De acordo com familiares, Silvia tinha mais de 20 anos de carreira militar. Enquanto foi soldado, cabo e sargento, trabalhou combatendo o crime nas ruas. Após se tornar subtenente, passou a comandar as guarnições e atualmente trabalhava no serviço administrativo do 3º BPM. Os três irmãos e o marido dela também são militares.



Quem é o matador!

Matador da Policial Militar de Santarém foi preso em Rurópolis/PA

O vagabundo acusado de ter matado a sub tenente Silvia da Policia militar na manha desta Segunda Feira (14) na cidade de Santarém foi preso pela Policia Militar na tarde desta segunda feira na cidade de Rurópolis.

Segundo informações repassadas com exclusividade a nossa reportagem, a prisão do elemento foi por volta das 15h30min e apresentado na DPOL pela GU composta pelo sub Tenente Vidal, Eabo Costa e soldado Everley. Informações que o vagabundo se apresentou com nome falso de Railson Bentes de Lira, 35 anos, ele também não declarou residencia. Com o vagabundo a policia encontrou 1.165Kg de substancia entorpecente (maconha), 8 chips de várias operadoras, entre elas VIVO, TIM, CLARO, e um CLRV de uma moto, um aparelho celular LG, R$262 em especie, além de uma balança de precisão. O criminoso foi abordado na feirinha durante rondas rotineiras.
Depois da prisão do mesmo pela GU, que não sabiam de quem se tratava, a equipe do NRI entrou em ação e depois de trocas de informações, foi confirmado que o malandro era o matador da policial em Santarém e se tratava de Sebastião de Sousa Neto de Juruti/PA. Foi ele quem assaltou várias farmácias em Santarém e responde a vários processos no Amazonas, de onde é foragido.

Pelo horário do crime ocorrido em Santarém, deu tempo suficiente para fugir pra Itaituba. Depois de preso, o vagabundo confessou que foi ele quem matou a subtenente Silvia. Também disse à policia que a arma usada no crime está em uma residencia no bairro do Santarenzinho.

FICHA CRIMINAL PESADA
Foragido do Amazonas, 'Neto da Faixa de Gaza' como é conhecido Sebastião de Souza Barbosa Neto, 31, assassino da subtenente da PM paraense e recapturado no Pará e responde a sete processos no Tribunal de Justiça do Estado do Pará e a oito crimes no Amazonas.

De acordo com o delegado da Superintendência Regional da Polícia Civil do Médio e Baixo Amazonas no Pará, Gilberto Aguiar, o foragido respondia por tentativa de homicídio na zona oeste do Pará e também é suspeito de ter participado de um assalto a uma uma casa lotérica. Segundo Aguiar, o foragido de Justiça 'Neto da Faixa de Gaza' é de alta periculosidade. 

'Neto da Faixa de Gaza' responde a sete processos no Tribunal de Justiça do Estado do Pará. No Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o foragido responde a oito crimes, dentre eles, casos de homicídio, roubo, lesão corporal e porte ilegal de arma de fogo.

Na época da fuga, a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) encaminhou dois agentes de disciplina para o 28º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde ocorreu um flagrante por facilitação de fuga. O órgão também instaurou uma sindicância para apurar o ocorrido. 

Comoção
'Neto da Faixa de Gaza' foi preso em março de 2012, no Amazonas, por suspeita de ter participado de um tiroteio em frente à Escola de Samba Primos da Ilha, no bairro São Francisco, que resultou na morte da menina Wellen Francisca Barbosa da Silva, 12, atingida com um tiro na cabeça. O crime ocorreu no dia 17 de fevereiro. Na época, a polícia apontou Neto como um dos líderes do tráfico no Beco Mossoró, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus.

Reações:

0 comentários: