25 de maio de 2017

ITAITUBA/PA - TERCEIRIZADAS DAS EMPRESAS DOS PORTOS APLICAM CALOTES!

Proprietários das empresas do Município que foram enganadas pelas terceirizadas querem ser ressarcidos dos prejuízos e pediram apoio na Câmara

As terceirizadas que prestam serviços para as empresas que se instalaram nos portos de Miritituba, no município de Itaituba, não livraram ninguém e aplicaram um grande calote no comércio local.

Todas elas estão com seus nomes sujos no SERASA e mesmo assim em Itaituba encontraram terreno fértil para aplicar calotes no comércio local. Esse é mais um capítulo negativo que demonstra, de novo, que o tão propalado investimento de Miritituba não tem passado de engodo, ou seja, douraram a pílula do desenvolvimento com geração de emprego e renda, com sequelas que deixam rastros de prejuízos. O presidente da Associação Comercial de Itaituba (ACI) Fabrício Schuber, já vinha denunciando e na sessão de terça-feira, dia 25, o vereador Luiz Fernando Sadeck (Peninha) levou documentos e na plenária cobrou providências e mostrou a gravidade do caso.

O Vereador fez um minucioso levantamento e denunciou os nomes das empresas que aplicaram um homérico calote no comércio local. Os números das dívidas são estratosféricos. Essas empresas nominadas pelos calotes já têm folha corrida de pilantragens, pois aplicaram esse mesmo golpe em outras regiões do Pais, como Rio Grande do Sul,Paraná,Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e São Paulo. Não bastasse a ação dantesca das dívidas não pagas, as empresas respondem por uma avalanche ou tsunami de reclamações trabalhistas que estão tramitando na Justiça do Trabalho, em especial contra as empresas Qualiti, Caldemont e Ensejul.

O número de empresas que deixaram de pagar fornecedores é assustador, como também foi o caso da empresa Enjomar, que fugiu de Itaituba devendo restaurantes, padarias, diárias em hotéis etc. Entre as empresas vítimas desse calote, estão o Restaurante O Liberal (débito de R$ 16.000,00), Hotel Campos (também R$ 16.000,00), e de aluguéis enganaram a empresária Jane de Almeida com valor de R$ 40.000,00. Se fôssemos enumerar aqui todas as empresas não haveria mais espaço. A vigarice dessas terceirizadas foi ao extremo que não dispensaram nenhuma pequena e humilde comerciante que trabalha com muita dificuldade e com pouco capital de giro: a Panelada da Loura, aonde almoçavam e jantavam de segunda a domingo.

VEREADOR PENINHA DENUNCIOU NA CÂMARA: “Na semana passada usei esta tribuna para criticar e denunciar a situação dos portos em Miritituba, que pouco deixam de beneficio. Primeiro, pelo não recolhimento do ISS sobre a prestação de serviço no armazenamento e embarque de grãos. Também denunciei o calote dado por algumas empresas prestadores de serviços para a Cargill, Bunge e Hidrovias dos Brasil”, bastante revoltado falou na Tribuna da Câmara na manhã de terça-feira o vereador Peninha.

“O Golpe é bem maior do que imaginamos, pois cada dia que falamos com alguém na cidade, informações dão conta de dívidas deixadas por estas prestadoras de serviços. Empresas todas sujas no SERASA – ENJESUL INDUSTRIA E MONTAGENS ELETRICAS LTDA – CNPJ Nº 05.701.266/0001-85; QUALITI MONTAGENS INDUSTRIAIS LTDA ME – CNPJ Nº 21.165.024/000Q-70; CALDEMONT MONTAGEM INDUSTRIAL E LOCAÇÃO EIRELI ME – CNPJ Nº 15.708.247-0001-34; KAJIWARA ENGENHARIA EIRELI – CNPJ Nº 04.592803/0001-33. Tem empresa que está sendo executada por débitos de mais de R$ 2 milhões, como no caso a KAJIWARA. Já a empresa QUALITI está com débito de R$ 302.000,00. A empresa ENJESUL está devendo mais de R$ 1.800.000,00. Estas empresas já aplicaram golpes em outros estados brasileiro, como no Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo”, denunciou o Vereador.

“Se não bastassem as despesas contraídas no comércio local, uma enxurrada de reclamações trabalhistas tramitam na Justiça do Trabalho em Itaituba contra as empresas CALDERMONT, QUALITI, ENJESUL e a MAIS MONTAGENS. As reclamações contra estas empresam somam mais de 50 funcionários que procuraram seus direitos trabalhistas. Esta semana estive fazendo um levantamento dos débitos que estas terceirizadas deram no comércio de Itaituba. 

A empresa ENJOMAR ficou devendo em vários restaurantes, padarias, alugueis e hotéis. Como exemplo, posso citar no Restaurante do Liberal, o débito é de R$ 16.000,00; No Hotel Campos, o débito é de R$ 16.000,00; na Senhora Jane de Almeida, de aluguel R$ 40.000,00; Para o senhor Gamboa, de embarcação, o débito é de R$ 28.000,00; e na Padaria Pão de Ouro, o débito é de R$ 4.000,00. Para a agência de passagem da senhora Ely, a empresa CALDERMONT deve mais de R$ 18.000,00. No Hotel Santa Rita, a empresa Qualiti deve R$ 10.000,00. No Hotel Apiacás, a Qualiti ficou devendo mais R$ 50.000,00. Na Manelão das Peças ficaram devendo de aluguel R$ 22.680,00. Colegas vereadores, nem o churrasquinho da amiga Loura, Dona Maria Angélica Vieira, escapou dos caloteiros. Ali faziam farra de segunda à segunda, almoçando e jantando e deixaram uma dívida de R$ 11.424,00. Estes são alguns dos débitos até agora que levantei, mas as dívidas são maiores”, declarou Peninha.

“O que estou sabendo, é que estas empresas já aplicaram golpes, calotes em outros estados, como a CALDERMONT, que obtive informações que no Maranhão ficou devendo mais de R$ 200.000,00. A ENJESUL deixou débitos em Rio Verde (Goiás). O esquema parece que é montado com a empresa TECNAL, que tem ficha limpa. Esta empresa é contratada pelos empresários portuários e terceiriza o serviço. Onde estas terceirizadas passaram deixaram um rastro de calote, dívidas. Em outras palavras, colegas vereadores, podemos dizer que as terceirizadas deram calote no comércio de Itaituba e alguém tem que se responsabilizar. A CARGILL, A HIDROVIAS DO BRASIL, A BUNGE. Estas firmas que trouxeram estes caloteiros para Itaituba. Têm que assumir a responsabilidade, porque deveriam estar acompanhando a atuação delas, tanto em suas obras como sua conduta perante a sociedade itaitubense”, exclamou Peninha.

“Em contato com o Secretário Geral da AMPORT, Marcos Venolli, fui informado que a entidade já tomou conhecimento destes débitos e pediu para que os comerciantes entrem em contato como com ele e com o CDL para as devidas providências”, concluiu o vereador Peninha.

Fonte: RG 15/O Impacto

Reações:

0 comentários: