23 de fevereiro de 2017

NOVO PROGRESSO/PA - DESESPERO TOMA CONTA DE MOTORISTA EM RODOVIA FEDERAL

Na manhã desta quinta-feira (23), um caminhoneiro despejou uma carga de soja na rodovia BR-162 (Santarém-Cuiabá) e foi seguido por outros que estão na mesma situação, abandonados na rodovia.

Segundo o caminhoneiro, ele transportava a carga para o distrito de Miritituba pertencente a Itaituba/PA e esta há 15 dias na rodovia sem poder seguir viagem; a única coisa que tem é a solidariedade de fazendeiros que estão abatendo bovinos para alimentar os motoristas, pois, ao contrário, estariam passando fome e o governo nada faz e a situação cada dia piora, reclamou via WhatsApp ao Jornal Folha do Progresso, aduzindo “Vou embora deste lugar;. Nunca mais volto aqui neste inferno; o frete pode custar 100 mil a tonelada, eu não venho mais neste lugar do capeta”, em áudio declarou o motorista enraivecido! “Eles estão descarregando soja para chamar atenção das autoridades”, conclui.
Motorista joga soja na BR-163
(Foto WhatsApp-Jornal Folha do Progresso)
BR-163 pede socorro!

A situação está no limite, pois a Polícia Rodoviária Federal-PRF esteve no local no inicio da semana passada e, segundo o motorista, a equipe da PRF até ajudou a organizar o trânsito, liberando por vez os caminhões vazios para tentar aliviar a rodovia, mas a chuva continuou a cair e a viatura dos policiais ficou atolada (imagem abaixo), quando foi a vez dos motoristas ajudaram a empurrar para sair do atoleiro; depois disto não foram mais visto no local, relatou o motorista.
Veiculo da PRF
(Foto WhatsApp-Jornal Folha do Progresso)

Clima Tenso
A situação é tensa no local e os motoristas estão se desentendendo entre eles e o conflito pode vir a acontecer. O policiamento da Policia Militar é de apenas seis homens da comunidade do Caracol, distrito de Trairão/PA e o prefeito da cidade decretou estado de emergência no município, mas resultado e solução para o caso, até agora não teve. Alunos das comunidades estão sem aula há mais de 15 dias por conta do congestionamento de caminhões na rodovia, que ultrapassa os cinquenta quilômetros. Os motoristas estão ingerindo bebida alcoólica e acabam por se desentender entre eles; há muita confusão no local.

Uma equipe de trabalhadores de empreiteira que presta serviços ao DNIT está no local, mas devido as fortes chuvas nada podem fazer; é necessário que a chuva dê uma trégua para que se continue o trabalho e tapar os buracos dos atoleiros, que compreende o trecho entre Três Bueiras e Caracol, pertencentes ao município de Trairão e que passa um pouco de 50 quilômetros.

Motorista descarrega soja na rodovia BR-163
(Foto WhatsApp-Jornal Folha do Progresso)
O trecho entre as duas comunidades está interrompido; caminhões estão parados na rodovia, sendo que o volume de caminhões parados aumenta a cada dia e a fila de caminhões e outros carros ultrapassa os 40 quilômetros.

E diante da situação calamitosa, o município de Trairão decretou situação de emergência. Comunidades estão isoladas, estudantes sem aula, ônibus de passageiros que faz o trajeto Novo Progresso-Santarém não tem mais horário para saída e nem chegada. Os principais problemas são no trecho da rodovia que ainda não recebeu pavimentação e isso causa transtornos aos motoristas. Segundo informações, o DNIT está no local, mas o mau tempo impede que os reparos sejam feitos.

Ônibus da empresa Ouro e Prata atolado na BR-163.
Na tarde de ontem, o Jornal Folha do Progresso conversou via WhatsApp com o motorista Eduardo Gomes de 48 anos, “Gaúcho” que nos informou da dificuldade que está passando parado na rodovia; com caminhão particular carregou soja na cidade de Sinop no estado do Mato Grosso no dia 09 de Fevereiro, descarregou em Miritituba semana passada e está a cinco dias parado na rodovia sem poder trafegar, a família do motorista está em Sinop em casa alugada e a prestação do caminhão está vencida, se sente inútil por nada poder fazer, lamentou.

Caos!
Com a rodovia intrafegável, o abastecimento de alimentos e combustíveis para as comunidades e a cidade de Novo Progresso está comprometido. O estoque de combustível na cidade está no fim; donos de postos estão preocupados com a reposição do estoque, os caminhões carregados levam em torno de 8 até 15 dias para chegar; o gás de cozinha é outro produto que poderá faltar na cidade caso a situação persista naquele local. A rodovia BR-163 é único entre Novo Progresso e Santarém.


Situação nesta quarta-feira (22)
A informação que recebemos hoje é que choveu muito na região do Caracol e embora muitos já conseguiram sair do atoleiro, mas a quantidade de caminhões aumentou – a comunidade está tomada pelos motoristas que se aglomeram os caminhões a espera de uma solução, que só a estiagem pode resolve. A chuva não dá trégua e a meteorologia aponta que teremos mais uns 15 dias de chuva na região e, assim, a tendência é agravar ainda mais a vida dos motoristas.
Da Redação Jornal Folha do Progresso (Fotos WhatsApp)

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

isso e facil de resolver nao liberar nora
ta fiscal enquanto nao regularizar o problema mais infelismente a tal da burocracia ou melhor burrocracia pois era so aprf ficar no posto fiscal no cachimbo e nao passar nenhuma carreta de grao, ate que se resolva e outra prf no local em conjunto com a pm mais e sempre assima depende de uma ordem superiora ai fica a merce o pobre motorista que paga seu ipva e dono de transportadora que recolhe seus impostos e gera emprego para regiao os carreteiros nao tem culpa culpa tem quem governa as br federais eu passe semana passada e vi gente passando fome e tomando banho de chuva els sao quem pai de familia que enves de roubar estao tentando trabalhar no pais da burrocracia