27 de fevereiro de 2017

BR-163 - GOVERNO FEDERAL CRIA FORÇA-TAREFA PARA SOLUCIONAR PROBLEMAS DE TRAFEGABILIDADE DE RODOVIA!

Exército, PRF e DNIT tentam uma solução para que o tráfego volte a fluir na BR 163.


Homens do Exército Brasileiro acampados 
no Distrito de Caracol (Trairão/Pa)

A solução provisória para liberação de um trecho da rodovia sem pavimentação entre as comunidades de Aruri, Três Bueiras, Santa Luzia e Caracol no município de Trairão, contará com ajuda de 50 homens do Exército. O trecho que tem aproximadamente 52 quilômetros está totalmente bloqueado desde o início do mês de fevereiro por causa de atoleiros e trechos não pavimentados, que se tornam muito escorregadios com as fortes chuvas que vem assolando a região amazônica.

Rodovia BR-163 foi interditada para máquinas trabalharem no trecho
Os motoristas têm enfrentado muitas dificuldades naquele local; estão parados e, em consequência, falta água potável, alimentos e assistência médica, pois há o receio de contrair malária e febre amarela, sendo que esta última vem apresentando focos no município de Trairão.

Com os ânimos exaltados, foram registrados vários atritos entre os motoristas e soja foi despejada na rodovia como sinal de protesto ante o abandono em que se encontram. No distrito de Caracol, moradores sensibilizados improvisaram uma cozinha e fizeram almoço para distribuir, gratuitamente, para os motoristas.

Abaixo, dois vídeos da revista Valor Econômico retratando, há 3 anos, a realidade da BR-163 antes da construção dos terminais de soja, e a importância dessa estrada para o escoamento desses grãos. De lá para cá, pouco ou nenhuma coisa foi feita!! 
BR-163, uma estrada sem solução há 30 anos - Parte I- Revista Valor Econômico.
A decisão de realizar a força tarefa na BR-163 pelo governo federal, deu-se após gerar milhões de prejuízos com os caminhões parados e colocar em risco o transporte de grãos do Norte do estado do Mato Grosso até o porto de Miritituba (Itaituba-PA).
BR-163, uma estrada sem solução há 30 anos - Parte II- Revista Valor Econômico.

Motorista joga soja na BR-163 (Foto WhatsApp-Jornal Folha do 

Retro escavadeiras estão trabalhando para retirar o lamaçal. No local, estão colocando pedra com cascalho. A expectativa que até nesta segunda-feira (27) os veículos que estão parados sejam liberados. Uma equipe do Exército está distribuindo água e alimentos para os motoristas.

O tempo que a força tarefa vai permanecer não foi divulgado.

Na semana passada, o tráfego ficou praticamente interrompido, com restrição até para caminhonetes 4×4. A intensidade das chuvas fez com que a BR 163 fosse interditada com caminhões que chegaram a fazer uma fila de mais de 50 quilômetros, a maioria, caminhões vazios.
Mais de 5) mil caminhões estevam parados na rodovia.
Alunos estão sem aulas e o município de Trairão decretou estado de emergência.
Reportagem do SBT Itaituba/PA

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), Exército e às equipes do DNIT estão mobilizadas no local desde sábado (25). O objetivo é executar serviços de emergência e liberar os caminhões.

No final da tarde de hoje, o blog do Jota Parente recebeu uma informação dando conta de que havia expectativa de que os veículos enfileirados por dezenas de quilômetros, finalmente, pudessem seguir viagem, em virtude dos trabalhos emergenciais que estão sendo feitos no local.

Caminhões parados na BR 163


Limpeza de atoleiros para preencher com cascalho 
(Foto WhatsApp-Jornal Folha o Progresso)

Da Redação Jornal Folha do Progresso (Fotos WhatsApp -Jornal Folha do Progresso)
Com edição de texto do jornalista Jota Parente

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

Deveriam era asfaltar estas rodovias de uma vez por todas. Daria pra ter roubado uma parte dos recursos e tem concluído esta rodovia do mesmo jeito. Mas, não, querem roubar tudo e não fazer nada. Aí vem fazer essa média com a população distribuindo cestas básicas para os caminhoneiros. Precisamos de estradas e não de cestas básicas, se o governo federal tivesse concluídos nossas rodovias não precisaríamos de força tarefa e nem dessas esmolas de cestas básicas. O sul do país não quer o crescimento da nossa região por isso nunca terminaram nossas rodovias, mas a hidrelétrica de belo monte construíram rapidinho, foram gastos mais de 30 bilhões em 6 anos de construção, fora os desvios, sabem porque? Porque vai gerar energia para a região sul do pais, porque se fosse gerar energia apenas para nosso Estado, nunca que esta obra sairia do papel. Temos que impedir que mais hidrelétricas se instalem na nossa e somente sejam concluídas depois da conclusão de nossas rodovias federais Transamazônica e Santarém Cuiabá.