11 de janeiro de 2017

ITAITUBA/PA - EX-PREFEITA DIZ QUE DEIXOU R$11 MILHÕES EM CONTA, MAS NÃO PAGOU SERVIDORES E FORNECEDORES! FOI POR MALDADE??

Como de praxe, a ex-prefeita Eliene Nunes, continua sua escalada de mentiras, mas a última foi de lascar, ao mandar-pagar-pedir que se propagasse aos quatro cantos das redes sociais de que deixou a bagatela de R$11 milhões nos cofres da Prefeitura de Itaituba após sua fragorosa-humilhante-vexatória-estridente derrota nas últimas eleições de 2016!

Bem, se ela deixou tal valor, é comprovação da imensa maldade da ex-prefeita, eleita a mulher Destaque do Ano de 2016 (aí o prêmio é merecedíssimo diante de tamanha maldade!!) para com Itaituba, pois, com tão vultosa quantia guardada, fornecedores, alunos que comiam banana com farinha na merenda escola e servidores, sendo que esses últimos fizeram protestos para receberem seus 13º salários, sofreram para receber seus créditos.

Vale ressaltar que, antes de adentrarmos sobre os R$11 milhões 'deixados' em conta, desde o governo de Roselito Soares, os servidores de Itaituba sempre receberam seus proventos TODO dia 28 de cada mês, e salários antecipados aquando das festividades da Senhora Santana, padroeira dos itaitubenses, e Natal, além do rateio do FUNDEB aos profissionais da Educação. Mas no governo da ex-prefeita Eliene Nunes, não houve sequer um rateio do FUNDEB (apesar de 2013 para 2014 haver sobra de mais de R$4 milhões, comprovado por Certidão do TCM/PA!), os proventos nunca foram pagos no dia 28; férias só eram concedidas quando o servidor acumulava duas férias; nunca houve pagamento antecipado de salários nas festividades da Senhora Santana, padroeira dos itaitubenses, e Natal; fornecedores faziam fila-acampavam para receber seus créditos, como na imagem à esquerda!! 
Empresa retirando ponte por falta de pagamento!
Feito isso, vamos ao tão propalados R$11 milhões e abaixo listo alguns credores do município de Itaituba, que a ex-prefeita deixou de pagar:

À concessionária de energia elétrica, a Rede-Celpa, o governo de Eliene Nunes ficou devendo mais de R$3 milhões. Então, se tinha R$11 milhões, por que deixou cortaram a energia de vários órgãos da PMI ao não pagar a Rede-Celpa?
Vários servidores temporários fizeram protestos em frente à Secretaria Municipal de Educação-SEMED em busca de pagamento de seus 13ºs salários, que não foram feitos; alguns garis também ficaram sem receber salário de dezembro e 13º salário. Mas, se tinha R$11 milhões, por que não pagou tais servidores?

O Hospital Municipal de Itaituba-HMI e o SAMU sempre viveram na maior pindaíba, sendo preciso servidor do SAMU pedir doações no comércio local para angariar doações ao mínimo atendimento das ambulâncias, que viviam mais no 'prego' do que em efetivo funcionamento.  
Assim, como tinha R$11 milhões, por que a ex-prefeita não equipou o HMI, o SAMU e não comprou a pastilha de freio da ambulância que ficou 'encostada' em frente à Secretaria de Saúde até findar seu governo?

Conforme a Receita Federal do Brasil-RFB, o governo de Eliene Nunes ficou devendo de repasses das contribuições previdenciárias desde 2014, a pequena 'quantia' de R$38 milhões, apesar de ter em caixa mais de R$11 milhões!

Por causa desse não repasse, muitos servidores estão apreensivos quanto a não se aposentarem ante a falta de repasses por parte do governo passado. 

O governo passado nunca fez sequer um rateio do FUNDEB sempre alegando que não havia sobras para tal. Os profissionais da edução sempre acreditaram nessa estória, acho eu, pelo fato da ex-gestora ser do quadro efetivo da educação e ser solidária com a classe.

Porém, a certidão ao lado expedida pelo Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará atesta que fora aprovada a prestação de contas relativas ao FUNDEB de 2013 do governo de Eliene Nunes, declarando, ainda, que houve uma SOBRA de mais de R$4 milhões. Como não houve o rateio dessa sobra, será que esses mais de R$4 milhões estão inseridos nos R$11 milhões deixados em caixa??


"No ano de 2012, o governo federal editou uma Portaria reduzindo em quase 60% os juros das dívidas de várias empresas, inclusive empresas públicas, contraídas até outubro/2012 para quem fizessem o parcelamento. Nesse sentido, a Prefeitura de Itaituba fez o parcelamento de sua dívida junto ao governo federal, com o pagamento das parcelas a partir de janeiro de 2013.

Nesse acordo de parcelamento há uma cláusula que permite à União ficar com um percentual do FPM caso não haja o pagamento do parcelamento. Esse percentual de retenção é de 12% sobre a receita corrente líquida do município que, no caso de Itaituba/PA, era de R$12 milhões no ano de 2012. 
(...)
Como a Prefeita Eliene Nunes não pagou o parcelamento, feito para diminuir as dívidas da Prefeitura, a União reteve o percentual acordado na parcelamento por culpa exclusiva da atual administração que, mais uma vez, deu demonstrações de sua incompetência administrativa e uma 'grande contribuição' para o desenvolvimento e crescimento de Itaituba e, como de praxe nesse atual governo, joga a culpa por sua irresponsabilidade a terceiros, como está fazendo com a Câmara de Itaituba."

Abaixo, algumas obras por concluir diante da falta de verbas!







Reações:

0 comentários: