8 de dezembro de 2016

ITAITUBA/PA - PREFEITA É DENUNCIADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO

Os sindicatos SINDSAÚDE e SINTEPP vão denunciar a Prefeita Eliene Nunes ao Ministério Publico Estadual por não repassar os empréstimos consignados dos servidores, que estão com seus nomes inscritos junto ao Serviço de Proteção ao Crédito-SPC, órgão que lista nome de pessoas inadimplentes no mercado e, por causa disso, têm seus créditos cortados ao fazer compras parcelas.

Carta recebida por servidores
Na manhã desta quarta feira, 07, os coordenadores dos sindicatos SINDSAÚDE e SINTEPP, respectivamente Ana Maria e Celso Noronha, estiveram no Ministério para denunciar a prefeita de Itaituba, Eliene Nunes. Segundo Ana Maria, o sindicato vai pedir na ação o pagamento imediato dos consignados dos servidores da saúde, que desde outubro não é pago, apesar dos valores já terem sidos descontados nos contracheques dos servidores, mas sem o devido repasse às agências bancárias, que não aceita o pagamento vindo direto do servidor, apenas da prefeitura.

Ana Pedroso-Sindsaúde
O SINDSAÚDE também vai pedir ao Ministério Publico a garantia do pagamento do salário de dezembro juntamente com o 13º salário, que é um direito conquistado pelo servidor, disse Ana Maria.

O Sindicato da Saúde já protocolou uma denúncia de improbidade administrativa contra a prefeita Eliene Nunes no MP, também por não pagar os consignados dos servidores da educação. 


Segundo Celso Noronha, representante do sindicato dos servidores da educação (SINTEPP), na segunda feira o Ministério Publico vai denunciar oficialmente a prefeita à Justiça.

SUMIÇO
Desde quando perdeu a eleição, a prefeita Eliene Nunes não foi vista mais em público e, com sua ausência, alguns serviços estão sem o devido andamento. 

Muitos dizem que Eliene Nunes esta sendo bastante pressionada por empresários da cidade, credores da prefeitura, que lutam para receber ate o final do seu mandato; um desses empresário, do ramo de restaurante, chegou a colocar seu carro na porta da Secretaria de Administração-SEMAD, impedindo a entrada e saída de pessoas, sendo preciso chamar a Polícia Militar para acalmar o empresário que, após se dirigiu para a casa do Secretário de Administração, onde fez bastante barulho, mas não foi atendido, mas deixou 'recados' com o objetivo de receber seus pagamentos, que montam em mais de R$200 mil. Porém, depois de muita pressão recebeu seu pagamento; outros empresários estão fazendo vigília na porta prefeitura, na casa da prefeita e na do Secretário de Administração

Adaptado de postagem de Junior Ribeiro

Reações:

0 comentários: