4 de novembro de 2016

ITAITUBA/PA - NÃO HÁ DATA PARA PAGAMENTO DO SALÁRIO DA EDUCAÇÃO

Não poderia terminar de outra forma o governo de Eliene Nunes e, consequentemente, sua incipiente e insípida vida política. Pior. Terminará como começou: com os calotes dos consignados, conforme denunciou em março/13 o vereador João Paulo (PT), vide link http://www.nortonsussuarana.com.br/2013/03/calote-dos-consignados.html

E, diante de tantos calotes, o blog tem recebido diversas denúncias sobre o não pagamento de salários, cortes salariais absurdos, dispensa de professores sem cumprir os 200 dias letivos, não pagamento de fornecedores, não repasse dos consignados aos bancos e do ASPEB, sendo que este último irá acionar a Justiça caso não receba os repasses até o dia 10 do mês em curso.




Mas o absurdo disso tudo é, que, apesar de haver descontos dos servidores tanto dos consignados quanto ao do ASPEB, o atual governo informa que não tem dinheiro para fazer os repasses, sendo que em relação ao ASPEB, desde agosto/2016 que os repasses não são feitos e, caso haja os repasses, não haverá dinheiro para pagar os servidores!!
TAl situação chegou ao conhecimento do blog após uma servidora, ao fazer compras na Farmácia Alvorada, teve seu crédito negado porque o atual governo não fez os repasses. Ou seja, passou vergonha na frente de outros consumidores!!
EDUCAÇÃO


A Educação, assim como outras Secretarias, também está passando por maus bocados, inclusive sem previsão de pagamento ao pessoal de apoio (mas a PMI culpa, novamente, o banco!), inclusive o jornal Focalizando (SBT) divulgou nota da SEMED dizendo que houve uma falha técnica entre o setor de pagamento da PMI e o banco, mas que o pagamento não estava atrasado porque a data limite para pagamento dos salários, conforme a lei, é até o quinto dia útil do mês subsequente. Vale ressaltar que a partir da gestão do ex-prefeito Roselito Soares, o pagamento dos professores sempre era feito todo dia 28 do mesmo mês, inclusive com pagamento dos rateios do Fundeb aos professores. O mesmo foi mantido no governo de Valmir Climaco!
Porém, em notícias propagadas em grupos de Whatsapp, foi informado que a prefeita pagou os servidores da saúde com verbas da educação, mas a representante do Sindsaúde questiona que, se  pagaram  os  servidores  da saúde  com o recurso da educação, é falta de planejamento,  pois a saúde tem recurso próprio e, se usou o recurso da educação,  para onde foi o recurso da saúde?
O pagamento dos servidores de apoio da educação poderá ocorrer apenas no dia 10 do mês em curso, quando cai a segunda parcela do Fundo de Participação dos Municípios-FPM.
O Sindicato dos Trabalhadores da Educação-SINTTEP informou que irá acionar o Ministério Público acerca desse desvio de verbas. E para piorar a situação dos professores temporários, os contratos observarão as seguintes situações:

1 - Os servidores contratados de primeiro e segundo anos, seus contratos finalizaram no dia 23 de outubro de 2016 e;

2 - Professores que ministram aulas de terceiro ao nono anos, seus contratos finalizaram dia 30 de outubro de 2016;

3 - Do dia 24 a 30/11/2016, recuperação final para os professores contratados e de 24/11/2016 a 14/12/16, recuperação final, para os professores efetivos.
Trocando em miúdos, os professores contratados terão que trabalhar de graça, posto que após 24 e 30/10, não terão mais vínculo com a PMI, além de que os alunos não terão os 200 dias letivos determinados em lei. Porém, vale ressaltar que não será em todos os colégios que haverá tal situação. A informação acima foi aos professores repassada após reunião na SEMED em 31/10.

E o rateio? Há muito os professores perderam a esperança de um dia receber no atual governo.
Camionetas à espera de combustível, que não saiu!



Diante de tanta irregularidades, diversas escolas da zona rural estão sem aula porque a prefeita não pagou o posto de combustível que abastece os carros que conduzem os alunos, inclusive o micro ônibus da ETEPPA também está parado, pois não tem combustível pelo mesmo motivo acima! 

SEMINFRA

A Secretaria de Infra Estrutura sempre foi a mais cobiçada, juntamente com a de Educação, no governo municipal pois é uma máquina de fazer votos, quando bem administrada, ou para perder votos, como ocorreu com o atual governo.  E, após reunião com a direção da Secretaria, ficou acertado que não seria descontado o ponto dos faltosos, mas após finda a conversa, as perseguições foram iniciadas e d

iversos temporários tiveram suas folhas de pontos escondidas para não se ter provas de vínculo de trabalhos!
LIMINAR

Diante da crise de gestão, o atual governo está funcionando à base de liminar por não fazer seus pagamentos; as energias cortadas de vários órgãos do governo municipal foram religadas após determinação judicial. Assim, o governo finda melancolicamente e recorrendo às decisões da Justiça para ter um mínimo de sossego, seja para requerer a prisão de professores, acabar com a CPI (que depois se revelou ser uma farsa, porque vários membros voltaram para o barco da prefeita com a cara mais descarada do mundo. Entretanto, é verdade que a população soube punir quase todos esses vereadores!)

REPASSES

O atual governo não pode se queixar da queda dos repasses constitucionais e como sempre propagou a alcaide, os recursos subiram muito, mas em contrapartida, os serviços prestados decaíram sensivelmente.

Veja abaixo os valores repassados à PMI apenas no ano de 2016 até o dia 03/11/2016: 











Reações:

1 comentários:

Andreson Gama disse...

Essa de esconder a folha de ponto pra prejudicar servidores é uma prática adotada por uma ratazana pilantra chamada Eunice, na SEMINFRA. Ela fez isso comigo quando trabalhei lá.