18 de julho de 2016

SANTARÉM/PA - PIVO DA MORTE DE PM SE ENTREGA À POLÍCIA!!

Acusado como Pivô principal da situação envolvendo Policial Militar se apresenta com advogado na 16ª Seccional da Policia Civil


'Pona', segundo testemunhas, foi quem iniciou a confusão
Considerado pela policia como um dos principais pivôs da situação que aconteceu na noite de ontem Domingo (17) onde na ocasião em uma briga generalizada um SD da Policia Militar identificado pelo nome de Sampaio foi a óbito depois de ter sido acusado de fazer disparos de arma de fogo contra outros indivíduos por volta das 20 horas em um bar localizado na Assis de Vasconcelos com 24 de outubro no bairro da Aldeia, fato que acompanhamos desde o inicio através de nossas fontes e de nossos colaboradores na cidade. 

Informações prematuras sobre o fato foram veiculadas em alguns blogs e nas redes sociais e que não tiveram dó e nem piedade de massacrar o policial militar, pelo simples fato de que ele estava de folga e bebendo em um bar, como se ele fosse o principal vilão da historia. 

De posse de muita informação, o Jornalismo Investigativo do Grupo Elias Junior saiu em campo e, munido de muitas fontes e sempre atrás das informações das policias Civil e Militar, descobrimos o outro lado da versão sobre os fatos. 

 
Informações repassadas a nossa equipe de reportagem por pessoas que não quiseram se identificar, mas que serão ouvidas pela Polícia Civil, informam que tudo começou por causa de uma partida de bilhar com amigos para comemorar o seu aniversario e, segundo uma pessoa que testemunhou o fato desde o inicio, o Policial Militar estava com outra pessoa jogando bilhar, quando o elemento identificado pelo nome de Osvaldo Magalhães Cardoso, apelido de 'Pona', ex-agente prisional afastado da SUSIPE há um tempo. Segundo a testemunha, na hora em que o policial estava jogando bilhar, 'Pona', nas palavras da testemunha, bagunçou com as mãos as bolas de bilhar, ocasionando, na hora, um bate boca com o amigo do policial, identificado como "Marquinhos" ; na discussão, 'Pona' foi acusado e chamado de moleque, pois eles estavam brincando em três no local e ele teria bagunçado e estragado a brincadeira. 

No calor da confusão, um outro elemento identificado por Hudson, partiu para cima de 'Marquinhos', o amigo do Policial, desferindo-lhe um tapa; relatos informam de que dessa hora para frente, a confusão se generalizou e foi nesse momento que o policial sacou de sua arma e efetuou disparos para cima, no intuito de que os elementos se afastassem dele, mas, conforme relatos de testemunha ocular, vários elementos que estavam tentando agredir o policial, afastaram-se mas um partiu para agredir o policial para tomar-lhe a arma,  momento quando o PM efetuou um disparo no pescoço do agressor. 



A onda de violência não parou; os elementos que estavam contra o policial e os dois amigos dele; conseguiram pegar o soldado e agredi-lo violentamente com fortes capacetadas na sua cabeça e com tacos de bilhar com uma selvageria sem tamanho; um dos três amigos do policial foi espancado violentamente junto com o soldado, que tentou fugir pegando a sua moto, mas foi pego pelos elementos enfurecidos, que quebraram toda a sua moto e o arrancaram de cima dela e começaram a selvageria; a testemunha diz que o elemento conhecido por 'Pona' e outros, de posse da pistola do policial, queriam finalizar com ele,ou seja, matar o policial, mas que não tiveram coragem.

A Policia Militar foi acionada e na chegada ainda presenciaram o elemento 'Pona', que também é acusado de trafico de drogas, ainda estava quebrando a moto do policial e que, segundo as testemunhas, era um dos mais afoitos, pois bateu muito, com chutes, cadeiras e tudo que encontrava pela frente.





Nossa equipe de reportagem teve acesso ao B.O. (Boletim de Ocorrências) e todas as informações repassadas pelas testemunhas batem com o que foi registrado na Polícia Civil. Veja abaixo uma parte de um do B.O.

Depois do fato lamentável que aconteceu, a Policia Civil, através do delegado Germano do Vale, titular da Divisão de Homicídio da 16ª Seccional da Policia Civil e, juntamente com os homens do Serviço Reservado da Policia Militar, saíram em campo e, munidos de informações, conseguiram localizar a arma do policial, que foi jogada pelos vagabundos em um local na Avenida Presidente Vargas em um matagal. 

Arma do policial 

Pela parte da tarde, um dos envolvidos, 'Pona', apresentou-se com um advogado na delegacia, quando a Polícia colheu o depoimento do principal acusado de ter começado toda a tragédia. Já na cidade de Belterra, vizinha a Santarém, homens do "Reservado" da PM conduziram até a delegacia mas dois elementos suspeitos de estarem no local e de terem participado da confusão que terminou em tragédia. Vamos continuar acompanhando essa situação.


NOTA DO BLOG ELIAS JUNIOR - Depois da situação envolvendo o policial, uma onda de ataques a instituição Policia Militar se abateu nas redes sociais e também noticias publicadas sem o devido conhecimento, só baseadas em fofocas de Watzapp tomaram conta de blogs e das redes sociais. Tudo isso pelo fato de que o policial estava bebendo e com sua arma na cintura, fica uma pergunta para os sensacionalistas de plantão principalmente os que trabalham na imprensa que nunca saíram para acompanhar uma verdadeira ação policial, o policial vive entre o céu e o inferno, a policia tem que andar com a sua arma ou ele só é policial se estiver fardado ? Como o policial que trabalha nas ruas como guardião da sociedade como era o caso do SD Sampaio vai andar sem a sua principal ferramenta que é sua arma? 

A Policia Militar de Santarém, que é considerada uma das melhores do estado do Pará com policiais de elite, tem sido nas ultimas horas pisoteada por pessoas que não sabem de nada ! Não sabem da luta desses policiais e do seu dia a dia. Está mais do que provado por testemunhas que o policial foi agredido e apenas usou a sua arma para se defender, se ele errou a justiça vai determinar e apurar os fatos. 


Postado por Elias Junior

Reações:

0 comentários: