15 de julho de 2016

RURÓPOLIS/PA - COMANDO DA POLÍCIA MILITAR REBATE BLOGUEIRO

NOTA DE ESCLARECIMENTO 17ª COMPANHIA INDEPENDENTE DE POLÍCIA MILITAR

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ
SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL
POLÍCIA MILITAR DO PARÁ
COMANDO DE POLICIAMENTO REGIONAL – X
17ª COMPANHIA INDEPENDENTE DE POLÍCIA MILITAR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Major Alexandre sendo homenageado na câmara de Rurópolis 

O Comando da 17ª CIPM, sediada em Rurópolis, vem a público manifestar seu total repúdio ante a publicação dantesca e criminosa do Blog do Patrocínio/Perfil Facebook, data em 11/07/2016, onde o responsável pelos mesmos Sr., EDILSON PATROCÍNIO, afirmou que Policiais Militares de Rurópolis teriam agredido um empresário narrando um extensivo conteúdo calunioso, difamatório e injurioso.

Esclarecemos à população em geral, que tal postagem é totalmente irresponsável, inverídica e desabonadora à imagem da Polícia Militar da 17ª CIPM, denegrindo a honra do soldado mais recruta até a do Comando desta Unidade Policial Militar, uma vez que a publicação quer induzir as pessoas em erro, ao deturpar a realidade dos fatos ocorridos na noite de 09/07/2016, por volta das 9h30min, quando uma guarnição policial encontrava-se fazendo rondas pelos bairros da cidade e ao constatarem um crime de direção perigosa, tentou abordar o condutor do veículo, que pelas circunstâncias, aparentava estar sob o efeito de álcool, desobedecendo a ordem policial para que parasse e lhe fosse feita a devida abordagem, colocando a sua própria integridade física e de terceiros em risco, fugindo para se esconder dentro de uma residência e se eximir de uma prisão em flagrante, sem contar que dali passou a desacatar a polícia com palavras de baixo calão e ameaças até surgir familiares que o recolheram e pediram aos policiais que tolerassem o fato, já que o mesmo estava passando por problemas pessoais. 


Policiais Militares da 17ª CIPM sendo homenageados na câmara
Posteriormente, outros parentes do autor do fato delituoso chegaram ao local e, em tons ameaçadores, impediram os procedimentos cabíveis, ao afirmarem em tons ameaçadores que policiais militares não o levariam dali, incitando populares contra os mesmos. Com a resistência e o tumulto provocado por tais pessoas, a guarnição resolveu deixar o local e relatar os fatos para o Comando, bem como tomar outras medidas cabíveis previstas em lei, que visam a apuração do crime de direção perigosa sob o efeito de álcool, desobediência, resistência, desacato, incitação ao crime, além das calúnias, injúrias e difamações pelas afirmações, sem as devidas cautelas necessárias, quanto a sua averiguação da verdade do ocorrido e sua publicação temerária nas redes sociais, induzindo a população erroneamente a formação de uma opinião negativa sobre a atuação policial no município de Rurópolis.

Para conhecimento do blog e de quem mais possa interessar, ressaltamos que durante, o comando do MAJ ALEXANDRE DA SILVA OLIVEIRA, o mesmo foi agraciado com o Diploma de cidadão Ruropolense, homenageado na Câmara municipal pelos relevantes serviços prestados, inúmeros policias foram promovidos e promovidos por merecimento, condecorados com medalha com grau de valor por bons e relevantes serviços prestados a sociedade, méritos e condutas pessoais. Para finalizar, ressaltamos ainda que a Constituição Federal do Brasil traz em seu artigo 5°, incisos IV, V e X as limitações à imprensa, invocando um caráter punitivo para aqueles que abusam do direito à liberdade de expressão e manifestação de pensamento ou o utilizam com irresponsabilidade. Qualquer fato noticiado pela imprensa é considerado realidade pelo público, e por isso as limitações impostas pela lei maior devem ser plenamente respeitadas, principalmente quando versam sobre a honra do ser humano, independente de sua idade. Na tentativa de coibir os possíveis excessos que possam ser praticados pelos jornalistas, a Constituição de 1988, ao passo que garante liberdade de opinião, também estabelece restrições que são necessárias para garantir a paz social. A atitude do responsável pelo BLOG DO PATROCÍNIO merece ser refletida e imediatamente retratada, para que nesse país os informes e/ou informações pelos meios de comunicação sejam de fato um garantidor e não violador de direitos. 



ALEXANDRE DA SILVA OLIVEIRA – MAJ QOPM RG 24966
COMANDANTE DA 17ª CIPM - RURÓPOLIS

Postado por Elias Junior

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

O problema que os bandidos e a própria sociedade perderam totalmente o respeito pela polícia, antigamente polícia era autoridade, estado unidos a gente ainda ver isso, o policial falando para o sujeito permanecer calado, mas aqui no Brasil quem tem o direito de permanecer calado e o policial caso contrário tudo que ele disser será usado contra ele no tribunal. Ainda mais com o crescimento das redes sociais onde todo mundo acha que é jornalista e quer fazer matéria sobre qualquer fato, ainda tem monte de gente alienada que acredita neste fato. Outro dia desses vi um vídeo um jovem apanhando da polícia e monte de gente criticando a polícia, dias depois apareceu o vídeo do que o rapaz tinha feito, ele humilhou a polícia eu no lugar do policial não teria tido tanta paciência assim. Hoje o policial prende o bandido no outro o cara tá solto e rindo da cara da polícia por isso em alguns os grupos de extermínios formados por policiais são muitos fortes porque eles mesmo não aguentam mais com tantas injustiças e acabam fazendo justiça com as próprias mãos que não é o corretos, mas bate o desespero porque são ameaçados por esses bandidos e suas famílias ficam desprotegidas.