13 de julho de 2016

PARÁ - ITAITUBA PERDE DINHEIRO DO SUS. CADÊ A COORDENADORIA DE CONVÊNIOS?

Municípios vão receber R$ 156 mil para a assistência


O recurso foi publicado no Diário Oficial da União (DOU)
Por: O Liberal - em 13/07/2016

O Estado do Pará vai receber R$ 156 mil para aprimorar a qualidade e estrutura dos serviços farmacêuticos das unidades de saúde. A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica no âmbito do Sistema Único de Saúde (Qualifar-SUS). Ao todo, 26 municípios receberão o recurso que pode ser destinado para a contratação de novos profissionais, além do aprimoramento dos serviços de conectividade dos locais, para dar maior agilidade no atendimento à população e uma melhor organização dos estoques de medicamentos. O recurso foi publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Aparecem na lista os municípios de Altamira, Anapu, Baião, Belterra, Brasil Novo, Cachoeira do Arari, Colares, Dom Eliseu, Floresta do Araguaia, Nova Esperança do Piriá, Novo Progresso, Ourém, Pacajá, Primavera, Rondon do Pará, Santa Luzia do Pará, Santa Maria das Barreiras, São Domingos do Capim, São Félix do Xingu, São Sebastião da Boa Vista, Senador José Porfírio, Tailândia, Ulianópolis, Uruará, Viseu e Vitória do Xingu. Cada um deles, vai receber R$ 6 mil. (N. do B: E por que Itaituba não foi contemplada para receber esta quantia? Ou será que o valor é irrisório para os padrões da Coordenadoria de Convênios?)


No total, o Ministério da Saúde destinou mais de R$ 6,4 milhões para mil municípios do país. A ampliação no investimento e no aprimoramento da informatização é uma dos principais objetivos do Ministério da Saúde. "Temos que melhorar a qualidade dos serviços ofertados com recursos que temos disponíveis e, sem dúvidas, o investimento na informatização é um dos caminhos. Organizar as farmácias nas unidades públicas de saúde promoverá maior rapidez no atendimento", afirma o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Desde a criação do Programa, em 2012, a pasta já destinou mais de R$ 105 milhões para 1.582 municípios.

A estratégia de qualificar os serviços de saúde integra o conjunto de investimentos já realizados por meio do Projeto de Qualificação da Assistência Farmacêutica e Intervenção Sistêmica da Assistência Farmacêutica nas Redes de Atenção à Saúde - QualiSUS-Rede, que foi desenvolvido em 15 regiões do país, em 486 municípios, com entrega de computadores, realização de pesquisa diagnóstica sobre os serviços farmacêuticos e ofertas educacionais na modalidade à distância para mais de 5 mil profissionais de saúde.

Para participar do Qualifar-SUS, o município deve estar na lista do Brasil Sem Miséria (Plano interministerial voltado para a população mais pobre) e fazer parte de outros programas da Atenção Básica, como o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), Programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde (Requalifica UBS), e o Hórus, sistema de Assistência Farmacêutica que permite o controle da compra, armazenamento, distribuição e dispensação dos medicamentos.

Organizado em quatro eixos (estrutura, educação, informação e cuidado), o programa engloba desde investimentos na estruturação dos serviços farmacêuticos até ações de cuidado ao usuário. A proposta é contribuir para o aprimoramento, implementação e integração das atividades da assistência farmacêutica nas ações e serviços de saúde, visando uma atenção contínua, integral, segura, responsável e humanizada.

Reações:

0 comentários: