25 de maio de 2016

VITÓRIA DO XINGÚ/PA - PREFEITURA SE MANIFESTA SOBRE SUPOSTOS DESVIOS DO FUNDEB, MAS NÃO CONVENCE!

Prefeitura de Vitória do Xingu se pronuncia sobre Operação LessonGoverno municipal diz que episódio está sendo usado politicamente por adversários de Vando Amaral



Prefeito Vando Amaral

A Prefeitura Municipal de Vitória de Xingu esclarece que, em relação à Operação da Polícia Federal denominada Lesson, as investigações dizem respeito a ilegalidades cometidas em outro município do Estado, e que as buscas realizadas em Vitória do Xingu se deve à presença da empresa investigada no município.

O Governo Municipal esclarece ainda que a aquisição do material didático da referida empresa foi feita com recursos próprios do município e não foram usados recursos federais do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB).

O objetivo do Governo Municipal é o de preparar os jovens, oportunizando o aprendizado do inglês, uma vez que Vitória do Xingu vem sendo preparada para ser o principal atrativo do pólo turístico do Xingu. A oferta de cursos de inglês se insere dentro de um projeto maior de usar o potencial turístico do Município, impulsionado pela usina de Belo Monte, para a geração de emprego e renda, especialmente para os jovens.

A relação mantida com a empresa investigada ocorreu dentro da mais absoluta legalidade, obedecendo à legislação vigente e sempre respeitando o dinheiro público, como é de praxe na atual administração.

A Prefeitura Municipal se coloca à inteira disposição da Justiça para esclarecer os fatos e colaborar no que for preciso nas investigações.

O Governo Municipal lamenta que o episódio esteja sendo usado politicamente por adversários políticos do prefeito Erivando Amaral, que tentam a todo o custo manchar a sua imagem de bom gestor.

Adversários estes que respondem a inúmeros processos por corrupção, que possuem seu nome associados à grandes escândalos de desvio de dinheiro público, que têm compromisso com o autoritarismo e não se conformam com a ascensão política de uma pessoa do povo, democrática e que tem a justiça social como uma de suas maiores prioridades.

NOTA DO BLOG: Há algumas incongruências nessa Nota, como dizer que a PF foi a Vitória do Xingú apenas porque a empresa ali estava. Mas, se não havia irregularidades, por quê, então, a PF bateu à porta da prefeitura?

E, independentemente se foi usado dinheiro do FUNDEB ou de recursos próprios, o valor do kit custou realmente a bagatela de R$1.800? Na Nota não há qualquer esclarecimento acerca desse fato!

É de conhecimento público que essa empresa nunca primou pelo respeito às leis, pois que seus sócios já foram presos por outros crimes envolvendo recursos públicos e que ganhou todas as concorrências porque houve dispensa das licitações, apesar de não ser serviço exclusivo o fornecido pela empresa. Ou a Prefeitura não procura conhecer seus parceiros comerciais?

E o que falar das conduções coercitivas de dois servidores da prefeitura de Vitória do Xingú, Murilo Ferreira de Souza e de Marcelo dos Santos Marreiro?

Uma das irregularidades apontadas pelos órgãos investigativos fazem alusão à falta de licitação, que também não foi esclarecido na presente Nota. Assim, é de se estranhar que se tente explicar escondendo o que realmente interessa!!

Fonte: RG 15/O Impacto

Reações:

0 comentários: