30 de maio de 2016

ALTAMIRA/PA - É FALSO O CASO DAS CRIANÇAS INDÍGENAS GÊMEAS!!

Nota do Blog: Circulou pelas redes sociais, principalmente no WhatsApp, sobre o abandono pelos pais indígenas de duas crianças indígenas gêmeas recém nascidas na aldeia Arawete, e que não foram sacrificadas em razão de uma hemorragia sofrida pela mãe, que foi levada para o hospital de Altamira. Ainda, conforme relatos das redes sociais, vários indígenas tentaram invadir o hospital para sacrificar as crianças. Até adoção arranjaram para as crianças. Mas como quase tudo que se coloca no WhatsApp não é verídico, abaixo, esclarecimentos sobre tal caso:

Caros parentes indígenas e amigos, solicito a todos que têm recebido essa mensagem acerca dos gêmeos Arawete que repassassem para todos os grupos onde ela foi compartilhada o seguinte esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO PRESIDENTE DO CONDISI ALTAMIRA SOBRE OS GEMEOS ARAWETE.

A mensagem que tem sido divulgada sobre os gêmeos está imbuída de preconceito e de inverdades sobre o fato. De fato um casal do referido povo teve gêmeos, o que em sua cultura e para seu sistema de crenças traz sérias consequências para a continuidade de sua existência, isto está embasado por sua mitologia tupi, onde os gêmeos mitológicos foram responsáveis por uma série de ações envolvendo possibilidades de fim do mundo como o conhecem. Na mitologia, um dos gêmeos foi responsável pelo cataclisma universal que alagou o mundo, não podemos esquecer que no quintal da casa desse povo foi construída a UHE Belo Monte.

Não houve rejeição das crianças pelos pais, eles as amam e estão muito preocupados com elas, o que aconteceu foi a determinação por parte dos pajés, que os gêmeos não podem viver na aldeia, pois isso teria consequências para todo o povo. Não houve invasão do hospital por parte do Povo Arawete e nem salvamento algum porque não há a intenção de matar as crianças a qualquer custo, isso é uma ilação criminosa por parte de quem não conhece nada sobre povos e culturas indígenas e se aproveita de uma situação para divulgar seu próprio preconceito. As crianças estão bem, são saudáveis e lindos, têm recebido a visita de seus pais, que buscam, justamente por os amar, um destino melhor para os meninos. A FUNAI está acompanhando a situação junto com a equipe do DSEI Altamira e o CONDISI, especialistas estão sendo acionados para juntos buscarmos uma solução para a situação de modo a respeitar a cultura Arawete e sobretudo o direito de viver das crianças. Elas se encontram sob os cuidados da equipe de saúde do DSEI e não correm qualquer perigo além de sua exposição covarde e irresponsável nas redes sociais por pessoas desinformadas ou mal intencionadas. Solicito a todos que não compartilhem o preconceito e nem as imagens das crianças, senão por consciência, porque isso é crime, o qual pretendemos que seja investigado e punidos os culpados.

Uwira Xakriaba.

Pres. CONDISI ALTAMIRA.

Reações:

0 comentários: