28 de abril de 2016

BRASÍLIA/DF - MISS BUMBUM, PRIMEIRA DAMA DO MINISTÉRIO DO TURISMO FAZ PRIMEIRA VÍTIMA!

Tia de ex-miss Bumbum contratada pelo marido, novo ministro do Turismo, é demitida

TÂNIA MONTEIRO - O ESTADO DE S.PAULO
27 Abril 2016

Alessandro Teixeira, que é filiado ao PT, trabalhou com a presidente Dilma Rousseff como coordenador do programa de governo da campanha de reeleição, em 2014.


O ensaio fotográfico da ex-miss bumbum Miami 2013 Milena Santos, que se autointitulou em seu perfil no Facebook, primeira-dama do Ministério do Turismo do Brasil, fez a primeira vítima. Foi Delfina Alzira da Silva Gutierrez, tia de Milena Santos. Delfina foi nomeada, em novembro do ano passado, pelo então presidente da ABDI – Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), e nomeado há uma semana ministro do Turismo, Alessandro Teixeira, para ocupar o cargo de secretária no órgão, com salário de R$ 19.488,60. Diante do novo escândalo, a tia da ex-miss bumbum foi demitida.

“Em função da mudança de direção da ABDI, e consequente reestruturação do gabinete da Presidência, informamos que, a senhora Delfina Silva Gutierrez, foi desligada desta Agência”, informou, em nota, assessoria de imprensa do órgão. Apesar de exercer a função de secretária, Delfina Gutierrez ocupava um cargo de assessoramento especial da diretoria de nível 3 (CAE-3).
 A ABDI é um órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDICT) e tem por missão “desenvolver ações estratégicas para a Política Industrial, promovendo o investimento produtivo, o emprego, a inovação e a competitividade da indústria brasileira”. A agência é considera uma das caixas-pretas do governo em termos de contratações e salários e os vencimentos dos funcionários não podem ser acessados pelo Portal da Transparência do governo federal.

Alessandro Teixeira, que é filiado ao PT, trabalhou com a presidente Dilma Rousseff, como coordenador do programa de governo da campanha de reeleição, em 2014, antes de assumir o Ministério do Turismo. Ele era considerado nome de confiança da presidente, com quem trabalhou como assessor especial e que o acompanha desde os tempos de militância política no Rio Grande do Sul. No Planalto a nova notícia envolvendo Alessandro foi recebida com “desagrado” e “constrangimento” porque ajuda a “macular a imagem do governo, que já enfrenta inúmeros problemas”.

Até então sempre discreto, Alessandro Teixeira ganhou notoriedade após sua mulher, publicar, na última segunda-feira, em sua página do Facebook, uma série de fotos provocantes ao lado do marido, marcando sua estreia como “primeira-dama” da pasta. Junto com as fotos, postou que era o seu primeiro dia “no cargo”. “Não é atoa (sic) que ao lado de um grande Homem, existe sempre uma linda e poderosa mulher”, dizia Milena Santos, que concorreu por três vezes a vereadora em Salvador, pelo PSL. Em outra postagem, ao fazer critica às manifestações contra a presidente Dilma e o processo de impeachment, Milena afirmava: “nós deveríamos parar com a hipocrisia do 'quem não mama, chora' e refazer algumas leis, como: ficha limpa, foro privilegiado e quebra de sigilo bancário para políticos . Quebra de cigilo (sic) bancário para políticos... Desculpem os ignorantes, mais o que vejo claramente é um grupo que não está no poder querendo derrubar o outro que está! No final das contas , só existe um perdedor ....nós, que vamos pagar mais essa conta!!!” 

Diante da repercussão, Milena excluiu o seu perfil do facebook. Na ocasião, o ministro Alessandro Teixeira “repudiou a exposição da intimidade do casal” e “lamentou” que tenham sido “resgatadas fotos antigas para denegrir a imagem dos dois”.




Reações:

0 comentários: