26 de março de 2016

1 comentários:

Anônimo disse...

Neste sábado (26), o juiz Sergio Moro decidiu libertar nove pessoas presas na Operação Xepa, que teve foco na Odebrecht; ele também informa que deve remeter na segunda-feira os autos relacionados ao "listão da Odebrecht" para o Supremo Tribunal Federal; Moro alega que não é possível determinar se os pagamentos que ali aparecem a mais de 200 políticos são legais ou ilegais; na lista, emergem líderes do impeachment, como Aécio Neves, José Serra, Paulinho da Força, Roberto Freire, Antonio Imbassahy, Agripino Maia, Cássio Cunha Lima e muitos outros; pelo despacho, caberia então ao STF decidir o que fazer com a contabilidade paralela da Odebrecht; entre os libertos, está o executivo Sérgio Neves, que foi incumbido pela Odebrecht de providenciar o repasse de R$ 15 milhões ao "Mineirinho" durante a campanha presidencial