7 de fevereiro de 2016

SANTARÉM/PA - VÃO PRIVATIZAR O LAGO DO MAICÁ?

QUEREM PRIVATIZAR O LAGO DO MAICÁ E VOCÊ COM ISSO?

Primeiro, o Lago do Maicá é um bem público de uso comum, ou seja, todos nós podemos ou não utiliza-lo, seja para pescar, para passear ou apenas para contemplar sua imensa beleza.
Com a sua privatização precisaremos da autorização do "novos donos" do Lago do Maicá, que decidiram quem entra e quem sai do local, será preciso pedir para os "novos donos" para podermos exercer um direito que já exercemos livremente, ou seja, o direito de ir e vir através do Lago do Maicá.
Segundo, os pescadores que ali exercem seu ofício, pelos cálculos da Colônia de Pescadores Z20 são em torno de 470, serão impedidos de exercerem sua profissão e com isso pelo menos duas consequências graves: desemprego e aumento do preço do pescado, levando em conta que o Lago do Maicá é responsável por 30% do pescado que chega a mesa dos Santarenos.
Terceiro, destruição de um berçário natural para fauna aquática onde várias espécies se reproduzem, causando um desequilíbrio ambiental sem previsão é consequencias conhecidas, uma vez que isso não consta no EIA/RIMA apresentado pela empresa que quer instalar o seu porto no Lago do Maicá.
Quarto, com o aterramento do local onde se pretende construir a planta industrial do porto, sim o local é área de várzea alagavel, pode se ter enchentes maiores na orla de Santarém. Não existe qualquer menção a essa possibilidade no EIA / RIMA apresentado.
Quinto, destruição da "Mata João Bianor", uma área de mata preservada que conta com cerca de 50 hectares que será exterminada para dar lugar ao "Pátio Regulador de Carretas", ou seja, o estacionamento de cerca de 1 mil carretas.
Sexto, aumento dos acidentes de trânsito com a circulação diária de mais de 1 mil carretas/dias, sem que as ruas e rodovias estejam preparadas para receber esse número enorme de veículos longos.
Sétimo, precariedade dos serviços de saúde, pois os acidentados irão procurar os Hospitais e Postos de Saúde existentes em nossa cidade, que hoje não atendem nem a atual população. Não existe qualquer previsão de qualquer investimento para amenizar esse problema previsível e que será de todos nós.

Por Hiroito Tabajara, via WhasApp

Reações:

2 comentários:

Anônimo disse...

Sou um pessimista por natureza. Se os governantes o querem, assim o será. A população pode chorar e espernear. Simplesmente acontecerá, assim como teremos grandes impactos sobre nossa itaituba quando iniciarem os trabalhos na hidreléttica de São Luiz do Tapajós...

Anônimo disse...

Por isso nossa cidade está cada vez mais quente, devido estes desmatamentos ao redor do parque Nacional, ainda bem que o parque está salvo por lei, tomará que isso segure nem que seja por um tempinho.