15 de fevereiro de 2016

ITAITUBA/PA - MORAES DE ALMEIDA TEM RODOVIA INTERDITADA

Santarém-Cuiabá está com 10km de engarrafamento



(Foto: Junior Ribeiro)

Desde o início da noite do último domingo (14), a rodovia BR-163, a Santarém-Cuiabá, está interditada no trecho da comunidade Moraes Almeida, município de Itaituba, sudoeste do Pará.

Os moradores da comunidade pedem a implantação do fornecimento de energia elétrica no local. Semanas atrás, outro protesto pedindo energia elétrica já havia ocorrido em outra comunidade.


Um grupo de garimpeiros também estão entre os manifestantes. Foto: Via WhatsApp
Os manifestantes prometem sair do local somente após uma posição concreta sobre a instalação da rede elétrica na comunidade. O tráfego foi bloqueado com caminhões, carretas e madeira. O engarrafamento nos dois sentidos da via já atingiria cerca de 10 km.

O caso

A etapa 9 do Projeto "Luz para Todos" previa a instalação de energia elétrica à população da Região Transgarimpeira compreendida entre as localidades de Moraes Almeida até o Crepurizão (uma extensão de 200 km). Pólo de atividade mineral predominante, a região onde moram mais de 5 mil famílias, vive da extração de ouro.

Em 2015, a comissão foi até o Ministério das Minas e Energias em Brasília e ao Comitê Gestor da CELPA que garantiram que o projeto seria executado, entretanto, agora ficaram sabendo que foi extinto, e esse trecho retirado da pauta. "Eles vão nos deixar no escuro, e incluíram outro trecho denominado Tranche A e B que não passa por aqui", informou um dos líderes da manifestação, Wescley Tomáz.

(DOL)

Reações:

2 comentários:

Anônimo disse...

Repito mais uma vez um comentário que fiz outro dia, depender do poder público é ruim, mas depender do setor privado é pior ainda porque eles só visam o lucro, a celpa não tá nem aí pra gente ela só vai levar energia pra essa região no dia que o governo federal bancar todos os custos da instalação. Caso contrário vamos ficar muito tempo sem energia, porque não temos pra quem recorrer porque a distribuição de energia é um monopólio se tem o serviço é péssimo e caro e se não tem não há pra quem pedir ajuda. E o principal prejudicado com essa interdição vaí ser o cidadão que vai ficar parado na estrada e os moradores que vão continuar sem energia.

Anônimo disse...

Prefeitura de Itaituba recebeu mais de R$ 3,5 milhões de Taxa de Iluminação Pública em 2015
Atendendo solicitação da Câmara Municipal de Itaituba, a Celpa Equatorial enviou ofício informando detalhes a respeito da Contribuição de Iluminação Pública (CIP), de janeiro a novembro de 2015.
O blog pediu uma cópia que foi repassada pela Mesa Diretora.
A partir das informações que constam no documento, nossa editoria elaborou uma planilha detalhadas a respeito do montante que a Prefeitura Municipal de Itaituba recebeu.
É dinheiro que daria para a cidade de Itaituba e os distritos estarem todos muito bem iluminados. Mas, não estão.
Pelo que recebe mensalmente, não existe o menor sentido de a administração municipal fazer um escarcéu quando troca meia dúzia de lâmpadas, como se fosse um grande acontecimento.
Entraram nos cofres do município, ano passado, por baixo, mais de R$ 3,5 milhões. Por baixo, porque as informações só vão até o mês de novembro, pois provavelmente a Celpa ainda não havia feito o fechamento relativo a dezembro. Por isso, nossa editoria fez uma estimativa para o último mês do ano, levando em consideração a média do consumo dos onze meses anteriores. É quase certo que o repasse de dezembro deva ter sido bem maior do que nossa estimativa.