25 de janeiro de 2016

ITAITUBA/PA - SOS SEMED!

Imagem: Celson Noronha

O ano de 2016 promete ser mais árduo e penoso para os servidores da educação de Itaituba do que os anteriores,  pois, já antevendo mais essa guerra, a Secretária de Educação, Uzalda de Miranda, conforme professores relataram ao blog, foi em diversas escolas 'solicitando' que os trabalhadores da educação não comparecessem à Assembleia do Sintepp marcada para o último dia 22/01, pois a Semed não dará aumento aos servidores. Essa informação também foi confirmada por vários educadores que participam de um grupo de WhatsApp.

A atual Coordenação do Sintepp, mesmo diante desta informação, realizou sua assembleia e decidiu que vai brigar por um aumento de 16%, já incluso o percentual do piso nacional do magistério, o que gerou alguns debates. O Sindicato enviará ofício à SEMED solicitando uma data para começarem a debater as propostas.

Tendo como parâmetro a greve de 2015, quando a prefeita solicitou a prisão de vários colegas professores por ocuparem o gabinete da prefeita, o Sindicato já deve saber quais providências judiciais devem ser tomadas para evitar tais 'surpresas' advindas de uma colega de trabalho.

E, como mais uma batalha dessa guerra, a Secretária Uzalda, no programa Circuito Aberto (SBT) do amigo Welinton Lima, informou que a SEMED não tem a mínima condição de dar nem 1% de aumento aos educadores, pois isso irá 'quebrar' a Secretaria, relatando que ainda tem contas a pagar de 2015, como o salário dos motoristas da zona rural (Quando em dezembro/2015 relatei isso no Facebook e em grupos de WhatsApp, vários aspones acusaram-me de propalar mais uma mentira!!), informando ainda que em 2015 somente conseguiu pagar a folha de pagamento-FOPAG da SEMED tendo em vista a complementação, mas que apenas foi usado 95% com a folha de pagamento(!).

Quando chegou ao conhecimento de uma ex-diretora da SEMED sobre o uso de somente 95% do FUNDEB, tal professora questionou sobre o paradeiro desses 5%, pois que rateio não houve. Também o blog perguntou em um grupo da Educação se houve reforma de escolas no atual governo, a resposta foi seca: Não!

Concluiu seu discurso catastrófico falando na tão medonha e raivosa crise, que tudo come e consome, mas esquece, ou faz de conta, que essa tão propalada crise não atingiu o governo atual, pois que desde 2013 os aumentos dos repasses federais foram substanciosos, sendo que em 2013 foram mais de R$117 milhões; em 2014, mais de R$133 milhões e, em 2015, quase R$132 milhões e, apesar dessa pequena queda, houve um grande aumento no repasse do ICMS, na ordem de quase R$19 milhões. Então, cadê a crise? Acima, as três imagens retratam desde 2013, os valores transferidos para a educação de Itaituba, donde se denota substantivos aumentos no item FUNDEB, mas que infelizmente não houve rateio, ante, também, o absurdo aumento da FOPAG da SEMED. A Secretária disse que todas as informações sobre a aplicação dos recursos estão à disposição dos interessados. Mas vale lembrar à Secretária que o SINTEPP, apesar de inúmeros pedidos, conseguiu a FOPAG de 2013 por intermédio do Ministério Público, porque sempre negaram a prestar tais informações.

Alguns professores até brincaram com a possibilidade de se cotizarem para ajudar a SEMED, ante as lamúrias apresentadas pela Secretária no Programa do SBT! 

Mas como prova da incompetência do atual governo, a Secretária de Educação deixou a solução dos problemas da SEMED nas mãos de Deus!!

Reações:

2 comentários:

Anônimo disse...

Tá difícil receber alguma coisa desse governo e difícilmente o síntepp cumpre o que promete e acaba cedendo o que a prefeita oferece.

Anônimo disse...

Em 4 anos esse governo não construiu uma escola sequer apenas inaugurou as que recebeu quase pronta e olha que a prefeita é professora imaginem se não fosse. Será que é esta educação que ela quer receber quando sair do governo.