25 de novembro de 2015

LAVA-JATO - PRESO MAIS UM PETISTA. AGORA UM SENADOR, QUE JÁ FOI RIFADO!

Ouça o plano de Delcídio do Amaral para barrar a Lava Jato

POR ADRIANO CEOLIN

A conversa foi gravada por Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, que participou de uma reunião com o líder do governo e o advogado da família, Edson Ribeiro.

Delcídio do Amaral. Foto: Alex Silva/Estadão

Numa conversa de 1h35 minutos, o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), revela seu plano para conseguir um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para tirar o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró da prisão e enviá-lo para fora do País. Em troca, Cerveró não faria acordo de delação premiada em que citaria o senador.

A conversa foi gravada pelo filho de Cerveró, Bernardo, que participou de uma reunião com Delcídio e o advogado da família, Edson Ribeiro.

Delcídio do Amaral foi preso nesta quarta-feira, 25, pela Polícia Federal, por ordem do Supremo. O senador foi detido por tentar barra as investigações da Operação Lava Jato.


Também foram presos hoje o banqueiro André Esteves, dono do BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, e o advogado Edson Ribeiro.

No último dia 18 de novembro, após intensas negociações, Cerveró fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República. Era esse o temor de Delcídio. O líder do governo tinha receio de que Cerveró o envolvesse no esquema de propinas na Petrobrás, estatal onde o petista trabalhou no setor de Óleo e Gás, no governo Fernando Henrique Cardoso.

Preso desde janeiro deste ano, Cerveró já foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

Nota Oficial da defesa do Senador Delcídio Amaral

A defesa do Senador Delcídio do Amaral (PT-MS) manifesta inconformismo em relação à decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal e a convicção de que o entendimento inicial será revisto. Questiona-se o fato de que as imputações tenham partido de um delator já condenado, que há muito tempo vem tentando obter favores legais com o oferecimento de informações. Questiona-se também a imposição de prisão a um Senador da República que sequer possui acusação formal contra si. A Constituição Federal não autoriza prisão processual de detentor de mandato parlamentar e há de ser respeitada como esteio do Estado Democrático de Direito. - Maurício Silva Leite, advogado do Senador Delcídio do Amaral

COM A PALAVRA, A ASSESSORIA DO BTG PACTUAL:

“O BTG Pactual esclarece que está à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários e vai colaborar com as investigações.”

Nota do Blog: Quando em conversas sobre política e os 'acordos' que são feitos, lembrava-me sempre do senador Delcídio Amaral, pois que em entrevista ao Jô Soares aquando da CPI dos Correios, respondendo se tinha rabo preso, o senador disse que sim, que tinha o rabo preso, mas estava em suas mãos. Agora, nota-se que havia várias mãos segurando esse rabo! O senador era um dos poucos do PT a ter uma história digna de um grande parlamentar. Mas é apenas mais um petista e que já foi jogado aos urubus, conforme nota do PT! Leia nota abaixo:

Leia a nota do presidente do PT na íntegra:

O presidente Nacional do PT, perplexo com os fatos que ensejaram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de ordenar a prisão do Senador Delcídio do Amaral, tem a dizer o seguinte:

1- Nenhuma das tratativas atribuídas ao senador têm qualquer relação com sua atividade partidária, seja como parlamentar ou como simples filiado;

2- Por isso mesmo, o PT não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade;

3- A presidência do PT estará convocando, em curto espaço de tempo, reunião da Comissão Executiva Nacional para adotar medidas que a direção partidária julgar cabíveis.

Brasília, 25 de novembro de 2015

Rui Falcão
Presidente Nacional do PT

Reações:

0 comentários: