10 de novembro de 2015

ITAITUBA/PA - ACUSADOS DE TRÁFICOS, SÃO LIBERTADOS!



Imagem: Facebook de Jr Ribeiro

Liberdade de presos acusados de tráfico de droga, deixou PMs revoltados


Por Mauro Torres (Departamento de Jornalismo da TV Tapajoara)
 
 
No último final de semana as redes sociais em Itaituba foram invadidas por uma mensagem que manifesta a revolta de policiais militares por conta de uma decisão judicial que, segundo eles, se contrapõe ao desejo da sociedade por Justiça.
 
Um intenso trabalho de investigação, envolvendo o Serviço Reservado da PM (P2), com apoio do Grupo Tático e policiamento ostensivo, sob o comando do próprio comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Luis Barbosa, resultou na localização e prisão de um grupo de pessoas acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas.

Junto com o grupo, foram encontrados mais de cinco quilos de drogas. O bando foi apresentado no plantão da delegada Suelen Costa, na Seccional de Polícia, onde foi feito o flagrante.
 
O procedimento flagrancial foi homologado pela Justiça Criminal, mas o quarteto foi liberado dias depois.
 
Essa decisão acabou provocando a revolta de alguns policiais militares que estiveram envolvidos na operação. Essa revolta se acirrou no momento em que, segundo os policiais, quando os indivíduos foram liberados, alguns deles passaram em frente ao quartel do 15º BPM se manifestando em tom de sarcasmo e menosprezo.

A mensagem que circulou nas redes sociais falava de falta de respeito com o trabalho policial e da falta de apoio da própria sociedade. Também foi cobrado um posicionamento da imprensa.

Diz a nota: “quase uma semana depois da maior apreensão de drogas do município nesse ano, todos os detidos naquela ocasião já estão em liberdade. Não estou aki para tentar achar um culpado por essa falta de consideração com o serviço policial, mas sim p cobrar dessa sociedade o porque que ninguém se manifesta em pelo menos se preocupar em saber o motivo pelo qual todos foram postos em liberdade”.

Ao finalizar, a nota reforça: “Por isso que aqui em itaituba de tudo acontece e nada vai pra frente, dos governantes aos elementos de execução da lei”.
 
Em conversa com a reportagem, o subcomandante do 15º BPM, major Pedro Cardoso, preferiu se limitar ao trabalho desenvolvido pela Polícia Militar, que finalizou com a apresentação do bando, que foi posto em liberdade menos de uma semana depois.
---------------------------------
A editoria do blog: De acordo com o despacho do juiz Sidney Falcão, não há nos autos comprovação de que com os flagrados foram encontradas substâncias entorpecentes, apontando somente que certa quantidade de droga foi encontrada, não havendo comprovação quanto a tal quantidade, nem sua existência. Não consta o Auto de Apreensão da substância supostamente encontrada em poder dos acusados.

E, no que pese a grande quantidade de drogas, realmente não há qualquer indício que subsidie atribuir aos flagrados a propriedade da substância encontrada.

Mais adiante diz o despacho, atribuindo deveres aos libertados:

1. Após serem postos em liberdade, deverão apresentar-se à Secretaria da Vara Criminal, portando comprovante de residência.
2. Proibição de frequentarem bares, boites ou lugares congêneres que comercializem bebidas alcoólicas.
3. Deverão apresentar-se mensalmente à Secretaria da Vara Criminal a fim de justificação de suas atividades.
4. Obrigação de manterem seus endereços atualizados.
5. Obrigação de recolherem-se entre 21 horas e 06 horas da manhã.

A desobediência a qualquer das medidas cautelares, bem como o cometimento de novo delito importará na revogação da presente decisão e consequente imposição de prisão preventiva em desfavor de ambos.

Resta saber se essas pessoas cumprirão alguma dessas determinações do juiz, pois esse pessoal é velho conhecido da polícia. Nesse caso, basta a população ajudar denunciando quando encontrar alguns desses na farra ou dentro dos critérios estabelecidos pelo juiz!
 
Abaixo, dois comentários postados pelo dr. Sidney Falcão no Facebook sobre a liberdade dos presos:
 
Sidney Pomar Falcão "Nos autos que tive acesso não há informação de que a droga apreendida estava em poder das pessoas que foram postas em liberdade. Consta que teria sido apreendida em uma residência em construção e o suposto proprietário não foi localizado.
Sidney Pomar Falcão Estou aberto para esclarecimentos e em paz com minha consciência"

A maioria dos brasileiros é pródiga em esculhambar com nossas instituições, sem procurar fazer sua parte no momento adequado. Nossas leis são aprovadas nos legislativos e feitas por pessoas que têm 'carta branca' dada pelos eleitores, mas mesmo assim muitos eleitores, a imensa maioria, não sabe em quem votou nas últimas eleições, esquecendo que seu escolhido é quem define o futuro do eleitor na saúde, educação, segurança e demais áreas. É fácil culpar os policiais, advogados, delegados e o Judiciário de forma geral. 
 
A sociedade clama por Justiça, mas quando é chamada para fazer mudanças, tira a venda da justiça e a coloca em seus olhos. Assim, continuaremos nessa bárbarie!!
 
Mas difícil é saber escolher seu representante legislativo quando se 'paga' R$50,00, ou bem menos, por um voto!! (Nota do blog).
 
 Adaptado de texto postado por José Parente de sousa

Reações:

8 comentários:

Anônimo disse...

Os juízes estão fazendo de tudo pra manter esses bandidos fora das grades, as vezes alegando super lotação nas cadeias, mas se o cara não quer ser preso que não cometa crimes, e se tá superlotada que sofram para pagar pelos seus crimes. O que não pode é a sociedade ficar a merce desses marginais que vendem drogas cientes que não serão presos, a policia faz um excelente trabalho para prender esses bandidos para um cidadão que ficar atrás de uma mesa numa sala com ar condicionado deixar eles soltos. É por isso que estão matando tantos policias no Pará, porque são eles quem fazem os trabalhos ostensivos, enquanto isso esse juiz deixa- os soltos. Tem que melhorar esses argumentos por que não convencem ninguém, e da próxima vez avise os policias antes que os bandidos ficaram soltos para eles não arriscarem suas vidas por nada.

Anônimo disse...

Seria melhor ler um pouco a legislação. A regra geral é liberdade, salvo em determinados casos. Se estão soltos é porque quem prendeu não conseguiu provar a quem pertencia o material e a responsabilidade de cada um.

Norton Sussuarana disse...

Caros anônimos, não postarei comentários com agressões às nossas instituições ou a seus membros sem a devida identificação do autor.
Abri uma exceção ao comentário acima para apenas fazer um contraponto.
Nossos juízes têm a preocupação, e o dever, assim como os policiais, de aplicar as leis feitas por políticos que têm 'carta branca' de eleitores sem escrúpulos, que se comprometem com uma telha, cimento, R$50,00 no dia da eleição, ou até mesmo com promessas; eleitores que não têm a mínima preocupação em analisar em quem vão votar, mas depois do 'leite derramado', começam a culpar policiais, delegados e juízes e até o Judiciário como um todo por causa dos bandidos soltos. Uma pessoa que rouba R$1 mil pode levar vários anos de cadeia, mas um ladrão que rouba milhões da saúde, da educação, fica anos, ou a vida toda sem ser preso. De quem é a culpa? Quem faz a lei? São as pessoas em que votamos sem compromisso com o próximo, com o bem estar da sociedade de modo geral. A hora do protesto não é nas ruas quebrando bens públicos e privados. Não é levantando bandeira em prol de partido A ou B, mas é nas urnas, após análise dos candidatos. Parabéns aos policiais pelo excelente trabalho. Parabéns ao magistrado que soube aplicar a lei que lhe deram para tal finalidade. Ou fazer o contrário da lei para satisfazer algo ou alguém é fazer Justiça? Finalizando, quem lembra em quem votou na última eleição?

Anônimo disse...

O cara rouba, mata, trafica e fica solto e a culpa é do cidadão que não lembra em quem votou. Concordo com uma frase que você sempre diz, a culpa é da ratoeira e não do rato.

Norton Sussuarana disse...

Caro anônimo das 22h15, infelizmente neste caso, nós somos a ratoeira, pois cabe a nós saber o que fazemos com nosso voto. Veja o caso da presidente Dilma, quando na eleição passada o PT apelou para o sentimentalismo e o medo dos brasileiros. Vemos agora o resultado dessa apelação. Outro exemplo: o caso Cunha, presidente da Câmara que, à época do governo de FHC não foi aceito no governo por já saberem de suas lambanças. Mas o PT sempre se juntou com quem não presta. Mas vamos para mais próximo, a nossa Câmara de Vereadores. Quantos vereadores têm formação superior mas ficam 'surdos' e 'mudos' para os nossos problemas? Estou lutando anônimo, e espero que você também, por uma Itaituba melhor. Ah, quanto a não lembrar em quem votou, tenho certeza que muitos eleitores lembram de vários professores seus! Sabe por quê? Porque esses professores foram importantes, de alguma forma, para esses alunos/eleitores. Então, por quê também não dá essa importância a quem faz leis que irão reger nossas vidas?

Anônimo disse...

Eu qrstiona o judiciario amigo norton sabe pq? Pq so aqi em Itaituba é q um juiz mandar " soltar" uma pessoa que edta com 15 dias na preventiva e que todas as provas levantadas levam a ele. Como a moto usadada, imagens do circuito estou falando do cara q matou o netinho e que foi solto sem chegar aos 30 dias do fim da preventiva

Anônimo disse...

Realmente aqui em Itaituba acontece coisas estranhas, como no caso da greve dos professores que foram inpedidos de grevar, tendo que recorrer a instâncias superiores para conseguir uma coisa que é garantido pela constituição, outra coisa a CPI, foi criada ouviram várias testemunhas foram encontradas várias irregularidades e no final foi anulada, que fosse anulada, mais que fosse investigada as irregularidades por quem tem o dever de zelar pelo cumprimento da lei

Anônimo disse...

Realmente, em Itaituba acontece coisas estranhas, como no caso da greve dos professores que tiveram que recorrer a instâncias superiores para poder grevar, sendo que a mesma é garantido pela constituição, outro caso da CPI, foi criada ouviram várias testemunhas encontraram várias irregularidades e no final e invalidada, se tinha motivo para ser anulada mais pelo menos dicesse vamos anular mais vamos investigar as irregularidades por quem tem o dever de zelar para que as leis sejam cumpridas