26 de outubro de 2015

GREVE - ENCERRADA

Bancários aceitam reajuste salarial de 10% e terminam greve

ANDRÉ ÍTALO ROCHA


26/10/2015 | 20h201
Categoria volta ao trabalho já nesta terça-feira, após 21 dias de paralisação



Reajuste salarial dos bancários vai superar a inflação do período Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO


SÃO PAULO - Após os bancos oferecerem um reajuste salarial de 10%, os bancários decidiram na noite desta segunda-feira, 26, acabar com a greve, informou o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. A decisão foi tomada em assembleia realizada na capital paulista, com a participação de cerca de seis mil trabalhadores. A paralisação durou 21 dias. A categoria volta ao trabalho já na terça-feira. A paralisação durou 21 dias.

O reajuste de 10% representa ganho real de 0,11% e também é válido para a Participação nos Lucros e Resultado (PLR). Além disso, a proposta dos bancos inclui abono de 72% dos dias em que houve paralisação e aumento de 14% no vale-refeição e no vale-alimentação, que hoje são de R$ 572 e R$ 431,16, respectivamente.

Os bancários entraram em greve após cinco rodadas de negociações sem sucesso. Inicialmente, os bancos ofereceram reajuste de 5,5%, sob a justificativa de que essa era a projeção para a inflação nos próximos 12 meses. A proposta chegou a ser ampliada para 7,5% e 8,75%, mas as duas foram rejeitadas pelos trabalhadores. Até que, na sexta-feira passada, houve nova elevação, dessa vez para 10%, superando a inflação do período.

particulares encerram
 Banpará e os bancos particulares decidiram por fim à greve da categoria, após assembleia realizada na noite dessa segunda-feira (26).

As instituições voltam a funcionar nesta terça-feira (27). Já os trabalhadores da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco da Amazônia ainda mantêm as paralisações.

O Banpará seguiu a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) no índice de reajuste de 10% para salário, piso e PLR, além de 14% para os vales/cesta alimentação.

A proposta também prevê desconto dos dias parados ou compensação (a decisão é do empregado).

Os trabalhadores em greve do Banco da Amazônia se reúnem às 18h desta terça-feira (27) na sede do sindicato, em Belém, para decidir se o banco também encerrará a paralisação.

(DOL
)

Reações:

0 comentários: