25 de setembro de 2015

STF 'FATIA' LAVA-JATO E DEIXA TUDO EM CASA

STF decide ‘fatiar’ a Lava Jato

INVESTIGAÇÃO - Decisão permite que partes do caso saiam das mãos do juiz Sérgio Moro

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu “fatiar” um dos desdobramentos da Lava Jato, no qual foram encontrados indícios contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) com suspeitas de fraude no Ministério do Planejamento, para que o caso seja apartado das investigações do esquema de corrupção na Petrobrás. A maioria dos ministros entendeu que a investigação não deve ficar sob relatoria de Teori Zavascki, responsável pela Lava Jato na Corte, e de Sérgio Moro, juiz que conduz a Operação na primeira instância. Com a decisão, apurações sobre a petista ficarão com o ministro Dias Toffoli e a parte do caso que envolve o ex-vereador do PT Alexandre Romano, que não tem foro privilegiado, será encaminhada à Justiça de São Paulo.
A decisão abre brecha para que advogados tentem tirar das mãos de Moro “braços” da Lava Jato, que não têm relação com o núcleo central do esquema originalmente investigado. É o caso das apurações sobre a Eletrobrás, por exemplo. Questionado ao deixar o STF se a decisão prejudica as investigações, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se limitou a responder com expressão latina usada para dizer que a causa está encerrada: “Roma locuta, causa finita”, disse ao Broadcast.

Reações:

0 comentários: