4 de julho de 2015

VALMIR CLIMACO: SEREI CANDIDATO EM 2016!!

Valmir: estou apto para disputar eleições e serei candidato a prefeito em 2016

O ex-prefeito Valmir Climaco concedeu poucas entrevistas desde que deixou o Palácio da Liberdade (hoje desativado) em 31 de dezembro de 2013. Optou por acompanhar os acontecimentos do mandato de sua sucessora, a prefeita Eliene Nunes como expectador, sem ficar dando palpites pela imprensa, preferindo os comentários nas rodas políticas, embora, sobretudo no primeiro ano do atual governo, seu nome tenha sido muito lembrado, principalmente pelos vereadores da situação, na Câmara, para tentar justificar todos os problemas enfrentados pela administração de Eliene.

Seus adversários festejaram muito uma informação que deu conta de sua inelegibilidade, decretada pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado), por conta de um convênio mal resolvido com o governo do Estado. Valmir afirma que foi tudo devidamente esclarecido, e que nem foi no seu governo, mas, no de Roselito que o problema se deu. Para discorrer sobre esse e outros assuntos, bem como para falar dos seus planos políticos para o futuro que está batendo à porta, ele recebeu a reportagem do Jornal do Comércio em seu escritório. A conversa de mais de uma hora e meia rendeu a matéria a seguir.

JC - Seus adversários exultam quando afirmam que o senhor está inelegível. O senhor garante que detém todos os seus direitos políticos. Como está essa questão?

Valmir
 – Você sabe que quem passa pelo cargo de prefeito precisa esperar para que suas contas sejam julgadas. As minhas contas eu estou acompanhando de perto, no TCM, no TCE e no TCU, e eu tenho convicção de que serão todas aprovadas. Hoje eu não tenho nenhum tipo de restrição nesse sentido, que me impeça sair candidato a qualquer cargo eletivo. Eu não fui julgado, muito menos, condenado em nenhuma instância. Pode ser que no futuro venha a ter problemas. O que eles (os adversários) falam é sobre um convênio do governo de Roselito Soares a respeito de uns poços artesianos, cujo saldo deixou de ser repassado para o governo do Estado. 
JC – Com referência ao seu governo, o senhor está com toda a documentação em dia?

Valmir
 – Dos convênios que o nosso governo celebrou, mais de 80% já foram aprovados. Os demais ainda estão para serem apreciados.
JC – Fala-se nos meios políticos, de modo particular os que não são do seu lado, que há muitas pendências em diversos convênios com o governo federal. Isso tem fundamento?

Valmir
 – Negativo! Eu cumpri 100%. Quando eu saí do governo, deixei R$9 milhões e 700 mil
 em dinheiro 
nas contas da prefeitura e com a prestação de contas dos convênios de meu governo foram todas feitas. Mas, é normal que os adversários façam isso, porque não acontece apenas em Itaituba, mas, em tudo quanto é lugar é assim. Eu nunca gostei de fazer comentários que não fossem baseados em fatos, nem na minha vida de empresário, nem na política.








JC – Em Itaituba, a campanha começa muito antes do período eleitoral oficial. Isso não é ruim para todo mundo?

Valmir
 – Quando eu resolvi disputar a primeira eleição, em 2004, saí dizendo que seria candidato com muita antecedência. A campanha de 2016 vai ser a quarta que eu disputarei, e a maioria do povo de Itaituba sabe disso. Então, eu não tenho porque sair por aí fazendo reuniões para dizer que serei candidato. Eu acredito que esse negócio de fazer campanha antes é ruim para quem está no governo, pois em vez de se preocupar apenas em encontrar soluções para os problemas do município, muitas vezes também tem que antecipar sua campanha.

Tem pré-candidato fazendo reuniões políticas quase todo dia; mas eu não pretendo fazer isso. Vou deixar para o período eleitoral. Sou uma pessoa que não gosta muito de viajar, tenho minhas coisas todas dentro do município de Itaituba, e todos os que têm me procurado para conversas tenho recebido, mas, campanha mesmo, só quando chegar a hora.
JC – Com todos esses anos de estrada na política, três eleições disputadas, certo de que vai disputar mais uma, o senhor tem sido procurado por lideranças e por partidos políticos já visando uma composição para o próximo pleito?

Valmir
 - Tenho conversado com o deputado estadual Hilton Aguiar, cuja campanha de reeleição todo mundo sabe que eu apoiei. Inclusive, na ocasião, eu tratei desse assunto com o próprio líder maior do PMDB no Estado, o senador Jader Barbalho, que sabe e entende que política local a gente resolve em nível local. Eu também já conversei com o ex-prefeito Roselito Soares, bem como com outras lideranças do PMDB, sem tratar de definições para a campanha eleitoral de 2016.
JC – O senhor foi para as ruas na campanha eleitoral do ano passado, mostrando a cara e se indispondo dentro do seu próprio partido, pois muitos não concordavam com o seu apoio ao deputado Hilton Aguiar. Já durante a campanha, muita gente falava que o pagamento que o senhor iria receber seria a traição de Hilton. Sabe-se que ele quer ser prefeito, mas, ele jurou amor eterno e fidelidade ao senhor, afirmando durante a campanha e após a vitória, que Valmir Climaco seria o candidato dele. Como está esse imbróglio envolvendo o nome do deputado?

Valmir
 – Essa questão de palavra no meio empresarial e no meio político, infelizmente, nem sempre é cumprida. Não posso julgar os outros. O que procuro é cumprir com a minha palavra. Eu sofri uma grande pressão do partido (PMDB), tanto em Itaituba, quanto em nível do Estado, para não apoiar um candidato que não fosse do nosso partido. Mas, eu tinha um compromisso assumido e eu precisava honrar. E honrei. Cumpri com a minha palavra.
Quanto à palavra do Hilton e de seu grupo, se ele vai cumprir, ou não, quem tem que responder isso é ele. Até hoje eu não ouvi nada, diretamente da boca do Hilton, sobre sair candidato. O que ele tem dito é exatamente o contrário: diz que não vai sair candidato e estará junto conosco no nosso grupo. E eu espero e acredito que ele vá honrar sua palavra. Lembro-me do saudoso governador Hélio Gueiros, que falava: não diz que me ama, demonstra! Então eu digo, não diz que me apoia; diz isso para o povo. Eu sei que o Hilton amadureceu bastante como político; sei que ele tem um futuro brilhante na politica de Itaituba, e ele não vai querer sofrer um grande desgaste por conta de uma decisão equivocada sobre a qual ele terá que dar muitas explicações.
JC – O senhor tem evitado fazer críticas públicas contra o governo da prefeita Eliene Nunes. É uma estratégia?

Valmir
 – Eu entendo que fica muito chato quando se perde uma eleição; ficar resmungando pelos cantos. Nesses dois anos e meio de governo da Eliene, eu só dei uma entrevista. Tudo que dava errado no governo, ficavam dizendo que eu era o culpado. Por isso, disse que a partir daquele momento, se continuassem me batendo, eu iria responder a tudo. Como houve uma mudança de atitude, eu não teria porque ficar falando do governo toda hora, procurando a imprensa. Às vezes eu tenho vontade de falar alguma coisa, mas me seguro. Eu não gosto da maneira adotada pelo senador Aécio Neves, que depois de perder a eleição passou a fazer uma oposição raivosa contra a presidente Dilma Rousseff. Eu prefiro ficar calado e falar na hora certa.
JC – Eliene Nunes, Valmir Climaco, Ivan D’Almeida e Paulo Gilson. Esses são os quatro nomes postos no tabuleiro político de Itaituba para a próxima eleição para prefeito. É por aí?

Valmir
 – É o que se fala. A prefeita Eleine Nunes, como é de praxe para quem está no cargo, deve concorrer à reeleição; eu tenho a intenção de ser candidato; o empresário Ivan D’Almeida também está trabalhando nesse sentido. É um nome novo, que eu ainda não posso dizer se decola, ou não. Política é grupo. Se você tiver um bom grupo, tem chance de se lançar bem no cenário político. Temos também o nome de outro empresário, esse bastante jovem, que é o Paulo Gilson Pontes. Então, são quatro nomes que não representam nenhum grande fato novo na política de Itaituba. Daqui para o dia da eleição faltam cerca de dezesseis meses. Principalmente o Ivan já está em campanha, fazendo reuniões, conversando com partidos, mas, o povo é quem vai dizer quem prefere, no dia da eleição.
JC – O que é que acontece com o candidato Valmir Climaco na hora da chegada, pois de acordo com as pesquisas, o senhor tem estado bem durante quase toda a campanha, mas, na hora H perde?

Valmir
 – O que tem faltado mesmo é eu mentir para os eleitores; as promessas mentirosas dos outros candidatos no horário eleitoral tem feito a diferença. A então candidata em 2012, Eliene Nunes disse que iria trazer oito especialistas para morar em Itaituba, enquanto no meu governo a gente conseguia trazer oito médicos especialistas, uma vez por mês. Disse ela, que quando o filho de alguém sofresse algum acidente, haveria ortopedista morando em Itaituba, trabalhando na secretaria de saúde. Não trouxe os oito especialistas que ela prometeu e, nem ela, nem prefeito nenhum vai conseguir fazer isso, porque a prefeitura não tem recurso para bancar integralmente um profissional desse nível, que é muito caro. Teremos que aguardar a inauguração do Hospital Regional do Tapajós para termos médicos especialistas residindo aqui. Só para citar mais alguns exemplos, ela afirmou que iria fazer 500 pontes de concreto. Isso é impossível. Dizia que iria colocar uma câmera de segurança em cada poste das ruas de Itaituba, mas, não consegue nem mesmo trocar as lâmpadas queimadas, que são mais de 60%.
Eu prefiro ficar amarelo durante o horário eleitoral por não prometer o que outros prometem, do que ficar vermelho quando for cobrado pelo eleitor por não ter cumprido o que prometi. Eu não quero nunca passar pelo que a Eliene está passando por ter prometido o que não poderia cumprir, pois o povo a chama de mentirosa, por fazer promessas e não cumprir. Infelizmente, o povo acredita nessas coisas, e quando se arrepende já é tarde.
JC – É verdade que o senhor recebeu convite para ir para o PSDB?

Valmir
 – Há 60 dias eu recebi convite para me filiar no PSDB. Trata-se de um grande partido. É o partido do governador Simão Jatene, que tem trabalhado bastante, sobretudo em Itaituba com o Hospital Regional e esse asfalto que foi feito recentemente. Eu não quis sair do PMDB para o PSDB, porque eu tenho visto muita gente que tem trocado de partido e se dar mal politicamente. Tenho uma boa relação com o governador, mas, o PMDB foi o primeiro partido no qual eu me filiei e não gosto de estar trocando. Tenho tido algumas divergências que são normais na vida política. Nunca tive nenhuma restrição da direção em Belém. Essa conversa de que tanto o senador Jader Barbalho, quanto o ministro Elder Barbalho ficaram zangados porque ele perdeu a eleição em Itaituba é conversa fiada. Fosse assim, ele teria que ficar com raiva dele mesmo, porque perdeu a eleição em Ananindeua, município que governou por duas vezes.
JC – O PMDB está se reforçando de olho na eleição de 2016?

Valmir
– Nós já estamos trabalhando para montar um bom quadro de candidatos a vereador. Até o começo de outubro deste ano vai haver uma correria dos partidos atrás de filiações. Depois haverá uma folga até depois do carnaval de 2016. Estamos terminando uma construção onde vamos reservar um bom espaço onde funcionará o diretório municipal. Por enquanto funciona uma comissão provisória, mas, nós queremos que se transformada em diretório. Na inauguração, pretendemos trazer o senador Jader Barbalho e o ministro Elder Barbalho para participarem da festa. Queremos fazer uma grande campanha de filiações para aumentar os quadros do partido em Itaituba. Fica no loteamento Buriti.
JC – Pessoas ligadas ao seu grupo político acham que um dos motivos de o senhor ter perdido eleições é ter confiado demais nas pesquisas. O senhor concorda?
Valmir
– Eu não acho que tenha sido por isso. Ocorre que eu reconheço que sou bastante teimoso. Dou muito trabalho às pessoas que me acompanham nas minhas campanhas. Não aceito que coloquem palavras na minha boca, para eu dizer coisas que não posso fazer, para responder acusações mentirosas com acusações mentirosas. Por exemplo: eu contratei uma empresa de marketing de fora, e o marqueteiro queria porque queria que eu dissesse que, se eu me elegesse, asfaltaria todas as ruas de Itaituba. Eu falei pra ele que não iria prometer aquilo, porque não teria como cumpri, e não prometi.
Sou muito trabalhador, mas, sou muito teimoso. Eu sei que tenho perdido as eleições nos últimos dias, porque os adversários dizem tudo que o povo quer ouvir; e o pior é que eles dizem e o povo acredita. Durante o meu governo eu desafiei alguém apontar um servidor que ganhasse sem trabalhar, porque a gente trabalhou para moralizar a administração pública e para valorizar o dinheiro do contribuinte.
No atual governo é o que mais se vê. Tem gente que não coloca um prego em uma barra de sabão, mas, ganha mais de R$ 4 mil por mês, como é o caso de um ex-administrador do aeroporto; tem ex-secretário ganhando salário de secretário sem fazer nada. Eu tenho uma relação e garanto que não é um, nem são dois; tem muita gente nessa situação. Garanto que não vou prometer cinco mil empregos, somente para tentar ganhar a próxima eleição. Não menti nas eleições anteriores, e não vou começar a mentir na disputa eleitoral de 2016.
Portanto, no meu entendimento, o principal motivo para eu ter perdido eleições foram as mentiras contadas pelos meus adversários, como foi o caso de Eliene Nunes, na eleição de 2012, que mentiu à vontade, e os eleitores acreditaram em suas mentiras. Hoje, estão todos arrependidos, mas, terão que aguentar por mais um ano e meio.

Postado por José Parente de sousa

Reações:

11 comentários:

Anônimo disse...

Se for candidato vou votar em valmir se não for vou analisar outros nomes, e Eliene eu tô fora.

Anônimo disse...

Nunca vi nada, nenhum motivo para votar no walmir, sempre votei em candidos que diaputavam com o walmir, hoje penso seriamente em vota no walmir se ele se candidatar

Anônimo disse...

Votei duas vezes contra o Valmir, acreditando nas coisas que as pessoas falavam sobre ele, depois que passei a conviver mais de perto vi que tudo que falavam era mentira. Melhor que acreditar nos que outros falam é conhecer realmente a pessoa. Por exemplo muitas pessoas acreditaram no que falavam da Eliene e o resultado foi esse que estamos vendo em nossa cidade, agora sim conhecemos quem realmente ela é.

Anônimo disse...

Vou votar valmir de novo é 15 e pronto.

Anônimo disse...

SR.WALMIR, tomara que o SR.seja candidato, para que eu tenha a oportunidade de rever meu erro de ter votado errado,e hoje mi sentindo culpado de ter contribuído com o descaso para com a CIDADE.....,e hoje só vejo uma pessoa com condições de salvar a nossa CIDADE....,e essa pessoa é o SR.....,e nunca mais votarei em troca de beijos e abraços e tapinha nas costas..!!!!

Anônimo disse...

Votaria em Hilton Aguiar!

Anônimo disse...

Hilton só pra deputado o valmir sim para prefeito. Cada tem o seu lugar.

Anônimo disse...

Se o Valmir não puder ser candidato e o Hilton Aguiar for candidato vou votar nele.

Anônimo disse...

Depois do Valmir o melhor nome se chama Hilton Aguiar mesmo.

Anônimo disse...

Vamo Valmir essa é a sua hora. E a mulher da farinha pura demagogia.

Anônimo disse...

No Hilton Aguiar eu voto.