4 de junho de 2015

SUPOSTA ACADÊMICA DE ENFERMAGEM EM SANTARÉM MOSTRA 'BOA' FORMAÇÃO FAMILIAR E ACADÊMICA!


O Brasil como um todo peca tem um serviço público de qualidade duvidosa, principalmente em relação à educação e à saúde, sendo essa última a que mais atormenta os brasileiro, notadamente por causa da corrupção e que atinge também Itaituba (vide o aluguel do carro da diretora do HMI!).

E diante desses caos, sempre há uns que se revoltam de forma destemperada, grosseira e baixa. Foi o que ocorreu com uma suposta acadêmica de enfermagem de uma em Santarém, mas filha de Itaituba, e que, ao precisar do atendimento no Hospital Municipal de Itaituba, foi mal atendida pela enfermeira de plantão e diante disso, proferiu diversas palavras horrorosas contra tal trabalhadora, conforme se depreende da imagem acima, retirada do Facebook.

Essa moça pode ter razão em sua reclamação, mas não na forma como procedeu, pois deveria ter pêgo o nome da servidora e feito a denúncia na Delegacia de Polícia e via COREN (Conselho Regional de Enfermagem). Mas resolveu soltar deus conhecimentos de linguagem chula na rede social, como se isso fosse resolver alguma coisa.

Esse protesto grosseiro, mexeu com os brios do corpo técnico do HMI que protestou em frente ao Hospital, e promoverá um protesto em frente ao no dia de amanhã (05/06), a partir das 9h30min. E através das redes sociais, várias pessoas se manifestaram em favor dos servidores do HMI, inclusive em Santarém, cidade onde reside a boca-suja!

Sabe-se que o Hospital Municipal de Itaituba-HMI anda mal das pernas quanto ao atendimento, o que já ocasionou mortes de crianças e de um adulto (apenas o que é de conhecimento deste blog!) , do inchaço de estagiários, além do assédio moral que vários servidores ali sofrem no que tange à instalação das câmeras de filmagem que o atual governo mandou instalar não se sabe com qual objetivo, pois em outros setores não têm essas filmadoras, principalmente no gabinete da prefeita-aeromoça, que quase ali não dá expediente.  

É lamentável a forma como essa jovem expôs sua raiva, assim como é lamentável nenhum servidor do HMI fazer protestos, mesmo anonimamente, quanto à falta de medicamentos, falta de material para sutura, falta de manutenção nos aparelhos de oxigênio, falta de local adequado para a fisioterapia, a falta de água potável, além do excesso de estagiários sem acompanhamento de supervisores.




Mais lamentável, ainda, é saber que esse protesto não terá nenhum efeito no corpo funcional do HMI!

Também, a verdade precisa ser dita, pois com todas essas deficiências, o HMI ainda é o melhor hospital de Itaituba. Mas precisa melhorar, bastando deixar do lado de fora questiúnculas político-religiosas que estão afetando a administração do Hospital.
E urgentemente!!!




Abaixo, Nota da Secretaria de Saúde de Itaituba

"PMI/SEMSA: NOTA SECRETARIA DE SAUDE

Gostaria de manifestar meu apoio aos colegas de profissao, na condicao de Enfermeira que sou, pelo manifesto, e meu repudio diante de uma fala tao desrespeitosa dessa academica de enfermagem, com nossa categoria usando palavras de baixo calao. A categoria da Enfermagem prima pela assistencia aos usuarios de forma integral e humanizada. Atendemos nas salas de emergencia, por prioridade de gravidade e nao por ordem de chegada. Desta forma, me solidarizo com nossa categoria que é a mais numerosa de trabalhadores da saude e que dedicam sua vida diuturnamente para ajudar a salvar a vida de outros. 
Cleoci Aguiar Secretaria de Saude de Itaituba

Ascom-PMI"


Imagens: Jr ribeiro

Reações:

9 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde, todos nós cidadãos temos que fazer valer nossos mais de forma correta. Vou falar como usuária do HMI,não vou tô dizendo que sao todos, mais com todo certeza eu digo, no HMI tem funcionários enfermeiros (as) que realmente tratam os pacientes como querem, diferenciando as pessoas.A raça, o dinheiro, a classe social, isso não diferencia ninguém em um órgão público, todos têm que ser atendido de forma igualitária, e mais, os enfermeiros e os técnicos de enfermagem não usam identificação que já é um erro. Pois todos os orgao os funcionários tem que está identificado caso ocorra algo fora do comum,como esse lamentável caso que hoje é matéria principal nas redes sociais e telejornais. Sinceramente como mãe não tiro a razão dessa outra mãe, mais lamento profundamente sua postura, pois ela tem tantos meios legais pra cobrar, desmascara essas pessoas que tratam os pacientes como querem, pois todo profissional faz um juramento, e se você sabe que não vai fazer seu trabalho com amor, com competência e responsabilidade , volte para sala de aula,faça um curso que você vai realmente se adequar a ele. Eu como mãe e como uma profissional, repúdio esse tipo de ato . Agora eu deixo uma pergunta no ar: Se no ato de desespero o seu filho precisasse de ajuda, e você procurasse um órgão público e fosse atendido como essa mãe foi?

Anônimo disse...

Eu entendo aquela mãe que desabafou, por mais que ela tenha se excedido no linguajar, muitas vezes me sentir com a mesma vontade de desabafar, os enfermeiros querem respeito, mais quando chegamos ao hospital com nossas crianças somos desrespeitados. Em 2011 fui com meu filho que ainda era bb , uma mãe reclamou da demora no atendimento, e simplesmente a enfermeira alto e em bom tom " pois fique esperando, se a senhora não ta satisfeita esperando cuidasse mais do seu filho pra não esta aqui" e foram essas as palavras dessa enfermeira que grosseiramente se prontificou. Infelizmente é assim... Pois se tem que ter respeito, vamos nos dar respeito então, para ser recíproca, se não tem como atender logo ao menos de atenção, calma, ao menos um olhar da carinho para os pacientes se sentirem melhor, o simplesmente fato de vc passar de cara amarrada, ou passar fingindo que não tem ninguém esperando, já cria uma insegurança uma tristeza, somos humanos pois tanto o paciente quanto o profissional merecem respeitos iguais. Isso se chama reciprocidade.

Anônimo disse...

Inadmissivel, este tipo de comportamento de quem quer que seja, seja em que situação for temos sempre que manter o respeito ao nosso semelhante, muitas vezes nos excedemos pela gravidade do momento, mas agir desta maneira a tal academica ultrapassou os limites da EDUCAÇÃO, postura ética, enfim não podemos tratar os outros da forma que não gostariamos que fossemos tratados, repúdio veemente a esta aitutude.

Anônimo disse...

Eu entendo a revolta da moça. Afinal era seu filho que estava passando mal e a enfermeira não atendeu da forma que deveria.

Os xingamentos dela foram pesados, mostrando falta de controle. Afinal ela será uma enfermeira e terá que ter PACIENCIA para atender aos pacientes.

A revolta dos servidores é compreensível. Registrar ocorrência também é . Só que a moça poderá processar o município por negligência.

Resumindo, terminará em pizza.

Anônimo disse...

Lamentável a forma que a moça se manifestou. Um dia desses fui atendida no HMI, enquanto eu estava na espera, vi um rapaz sendo mal atendido por um infermeira, ela gritava com o ele de forma agressiva, e o rapaz dizia que estava com muita dor, foi tão triste que até e outros que estavam lá ficaram com vergonha da situação. Porém essa falta de respeito são de pessoas que estão na profissão errada. Porque lá também tem enfermeira(o), que atende como pessoa humana.

Anônimo disse...

tem uma infermera nova que me esculhanbo aqui no posto de miritituba, esse povo é assim mesmo, quando estuda humilha os otros.

Anônimo disse...

Ai vai uma dica pra acadêmica boca-suja, faça uma denúncia também contra a pessoa que está apoiando está manifestação, averbe junto ao ministério público uma ação de improbidade contra a enfermeira moralista Cleoci para que a mesma possa o mais rápido possível escolher se trabalha no PMI ou no HR de Santarém. Garanto que logo ela será sua fiel amiga.

Anônimo disse...

Algumas prostitutas são educadas, e muitas enfermeiras aqui na cidade não mereciam ser chamadas de prostitutas.( para um bom entendedor meia palavra pode ser o início de uma grande dor no ego, só seres que se doem são capazes de dizer aonde dói, e quem sente sabe onde há ferida e ferindo sabe que teto de vidro só se quebra aonde é mais fraco, será que sua fraqueza está na sua elegância de mulher de respeito?), não vi ninguém revoltado naquela foto, e também não vi a moça se dirigindo pra classe de enfermagem, vi sim uma pobre usuária do sus que utilizou da forma mais chula pra se manifestar de um ator anônimo e estava na verdade se referindo ao tratamento que sentiu junto a saúde deste município, não é digno de processo, isso só demonstra o quanto esse governo pode te prejudicar quando vc reclama dele, mesmo que em mensagens subliminares, mas acredito que tudo isto pode passar, é só percebemos que a moça não foi atendida, foi negligenciada com seu filho ardendo em febre, e todo mundo sabe que febre em criança mata, a melhor forma de demonstrar grandeza deste governo, é perdoando a pobre acadêmica boca suja.

Anônimo disse...

O problema é que ali é uma sala de EMERGÊNCIA, enquanto os postos estiverem fazendo atendimento meia sola o setor de emergência vai continuar superlotado de consulta ambulatorial, o que tambem prejudica muito o atendimento é o fato de apenas um (a) enfermeiro (a) ter que fazer a triagem daquele tanto de gente esperando atendimento, daí dá no que deu, chega um acidentado e quem está na vez pra ser atendido não quer nem saber se o outro ta pior que ele. Pra quem não sabe, numa emergência não tem ordem de chegada e se atende por gravidade.