24 de março de 2015

PROPOSTA PROÍBE COLIGAÇÕES NAS ELEIÇÕES PROPORCIONAIS E PODE ACABAR COM O 'EFEITO TIRIRICA'

Senado aprova PEC que acaba com "efeito Tiririca"

ISADORA PERON E ERICH DECAT - O ESTADO DE S. PAULO

24 Março 2015 | 19h 00
Proposta proíbe coligações partidárias nas eleições para deputados federais, estaduais e vereadores; medida segue agora para a Câmara dos Deputados

Brasília - O Senado aprovou nesta terça-feira, 24, em segundo turno, proposta que altera a Constituição (PEC) e proíbe coligações partidárias nas eleições para deputados federais, estaduais e vereadores. A PEC recebeu 62 votos favoráveis, 3 contrários e 1 abstenção, e segue agora para ser analisada pela Câmara dos Deputados.

O novo modelo acaba com o chamado "efeito Tiririca", no qual votos de um candidato ajudam a eleger outros do grupo de partidos que se uniram. Um exemplo disso ocorreu em 2010 quando o então candidato a deputado Tiririca conquistou 1,35 milhão de votos e garantiu uma cadeira na Câmara e a de mais 3,5 deputados. Com a mudança, portanto, os partidos não precisam mais lançar nomes que funcionem apenas como "puxador de votos" e que tinham como finalidade de conquistar um número maior de cadeiras na Câmara e assembleias legislativas.

Apesar da mudança, a coligação continuará valendo para as eleições majoritárias, ou seja, os partidos poderão se unir para eleger o presidente da República, o governador do Estado e o prefeito. 

O Senado votou contra as coligações partidárias em eleições proporcionais, aquelas que elegem deputados federais, estaduais e vereadores. Se aprovada pela Câmara, medida acaba com a figura dos puxadores de voto, como é o caso do humorista Tiririca

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

Isso é ruim, porque candidatos com poucos recursos e de partidos pequenos terão poucas chances de eleger seus candidatos. Aí só ficará os partidos maiores. Já pensou nosso país tendo apenas PSDB, PT E PMDB no comando.