12 de março de 2015

ESTUDANTES SANTARENOS CRIAM APLICATIVOS COM OPORTUNIDADES DE GANHO

Aplicativos oferecem oportunidades de ganhos


Estudantes de Santarém ganham destaque em competições de desenvolvimento de aplicativos (Foto: Ney Marcondes)


Com uma ideia na cabeça, uma pequena noção de planejamento e poucos recursos, o resultado obtido não poderia ser mais promissor. Incentivados a criar um aplicativo para celular que apresentasse solução para algum problema local, alunos de escolas públicas municipais de Santarém, Oeste do Pará, não apenas venceram o I Concurso de Apps Inter-Escolas do Baixo Amazonas, como também descobriram a possibilidade de ganhar dinheiro com a criação.

Envolvendo seis escolas públicas do município e um total de 36 alunos divididos em duas categorias, o concurso que integra o Projeto Mídias Eletrônicas – que trabalha assuntos relacionados à tecnologia em escolas públicas – apresentou um cenário que ganha cada vez mais espaço no Brasil, que deve chegar, segundo projeção apresentada pela Fábrica de Aplicativos, à marca de 70,5 milhões de usuários de smartphones até 2017.

Coordenador do Projeto Mídias Eletrônicas e professor do curso de ciência da computação da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Enoque Alves, explica que o trabalho teve início pelos próprios professores das escolas participantes.

“Ano passado organizamos uma competição só em Santarém para escolas de ensino fundamental. Os professores da rede pública municipal foram treinados pela Fábrica de Aplicativos e montaram equipes de quatro alunos em que eles tinham que criar um aplicativo para resolver um problema local”.

Sem que tivessem nenhuma noção de programação, alguns alunos se destacaram na competição ao começar a ganhar dinheiro com o aplicativo antes mesmo do término do concurso. Para o professor, a visão empreendedora ficou clara em alguns dos participantes.

“A competição é dividida em uma categoria de alunos entre 7 e 9 anos e outra de meninos de 12, 13 anos. Um grupo desses alunos mais velhos criou um aplicativo voltado para uma região que é bastante grande aqui no município e que é conhecida como Santarenzinho e já estavam chegando a ganhar dinheiro com anúncios”, lembra, ao informar que o aplicativo ‘Aqui Tem Santarém’ localiza diversos serviços disponíveis na região.

“A ferramenta é muito simples e desperta nos alunos duas coisas: a veia empreendedora e o interesse pela tecnologia, a vontade de conhecer mais para desenvolver mais”.

O aplicativo ‘Aqui Tem Santarém’ foi um dos vencedores da competição que já tem nova edição prevista para este ano, assim como o aplicativo ‘Meu Inglês’, vencedor da outra categoria. Para o professor, o desempenho dos alunos só confirma o potencial que a área de criação de aplicativos possui hoje.

“Das tecnologias atuais novas que dão oportunidade de empreender, a parte de desenvolvimento de aplicativos é uma das mais férteis”, acredita.

POTENCIAL

Country manager no Brasil de uma empresa que disponibiliza ferramentas de desenvolvimento de sistemas que permitem criar aplicativos em linguagens e plataformas mais populares, a GeneXus International, Gerardo Wisosky também vê o Brasil como um país de oportunidades no que se refere ao desenvolvimento de aplicativos para smartphones.

“Qualquer pessoa, com uma capacitação mínima, pode desenvolver um aplicativo. É preciso alguma noção, por isso há uma consultoria antes”, afirma, ao explicar o funcionamento da ferramenta disponibilizada pela GeneXus para o desenvolvimento de apps.

Segundo Gerardo, no caso da ferramenta disponibilizada pela empresa, geralmente é trabalhada uma equipe multidisciplinar que mantém um diálogo com o desenvolvedor do aplicativo.

LEIA MAIS:

Estudantes participam de competição

(Diário do Pará)

Reações:

0 comentários: