27 de fevereiro de 2015

DESTRUIÇÃO, CRIME AMBIENTAL E CERVEJA NA INVASÃO À ETEEPA!




Latas de cervejas encontradas no 'acampamento' dos invasores-baderneiros


Há muito se sabe dos problemas de falta de moradia no Brasil, o que afeta milhares de famílias, pois muitas moram de forma miserável e degradante. Mas também há muito se sabe que a indústria das invasões (eles usam o termo 'ocupação', pois é socialmente mais aceito e menos agressivo!) é grande e lucrativa, gerenciada de forma profissional e em busca de metas e resultados práticos, rápidos e violentos. Vide a invasão da Fazenda Cutrale, conforme imagens abaixo.



É recente a inclusão de Itaituba nessa indústria, sendo a primeira, de conhecimento deste administrador, a invasão do Km-5 e após, a do bairro da Coca-Cola e a da Fazenda Modelo (cito somente essas três em vista da concretização dessas invasões) mas o que se depreende a olhos vistos nesses novos bairros é que a grande maioria dos invasores não residem mais nessas três invasões, que hoje contam com mansões, inclusive com cercas elétricas.
E as invasões em Itaituba estão seguindo a cartilha do MST quanto à destruição de patrimônio, seja público ou privado, e o que ocorreu nessa invasão, demonstra cabalmente a intenção desse grupo, pois se tinham planejamento, deveriam saber que havia nas dependências da ETEEPA um apiário com 40 caixas produzindo mel, sendo que cada caixa custa em torno de R$130,00 e uma área com árvores de madeiras nobres, plantadas desde 2009 por uma das primeiras turmas da ETEEPA.


O mel produzido era vendido todos os dias na própria escola para ajudar na manutenção do curso. O apiário sumiu e as árvores foram todas derrubadas, sendo algumas partes aproveitadas para fazer marcação dos lotes!
















































Ainda como espelho do MST, essa invasão foi regada à cerveja, conforme comprovam imagens abaixo, o que foi testemunhado pelo sr. Edilson Silva, vigia da ETEEPA que acompanhou o administrador do blog à zona de devastação deixada pelos invasores, que desmataram inclusive vegetação que protegia uma nascente de água. Aqui, abro um espaço para informar que, em conversa com o sr. Edilson, mencionei a esse que os invasores iriam dizer que as latas de cervejas foram 'plantadas' ali para denegrir o movimento-invasão!



E como seguidores fieis do MST, o líder maior desses invasores se acha acima da lei e, por 'peitar' o Comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar de Itaituba, Coronel Lacerda, foi preso por desacato à autoridade, mas fez seu 'desabafo' socialista na Facebook sentindo-se ultrajado e acima das leis e dos homens, ironizando ainda que não era somente conhecido pelo Comandante da Polícia Militar! A Constituição para eles só tem valor quando um 'direito' deles é violado, mas para o estado democrático de direito, a Constituição serve apenas como papel de embrulho de pão!




Imagem extraída do Facerbook de Jorge Campos 

Para acabar com a farra da devastação irresponsável, a Polícia Militar foi acionada e o sr. Jorge Campos após se alterar e questionar a autoridade do Comandante da Polícia Militar, foi preso por desacato! Após esse episódio, os PMs derrubaram os marcos dos lotes, assim como os barracos récem- construídos com lonas. O interessante dessas invasões é a organização, que contava com diversos instrumentos agrícolas, alimentação, bastante refrigerantes e todo o material necessário para a demarcação dos lotes. A quem interessa essa 'demarcação'?

Mas o estrago já foi feito e, além dos estudantes da ETEEPA terem sido prejudicados em seu desenvolvimento estudantil, um pequeno sagui procurava sua família diante da devastação!

Sagui, no círculo, à procura, provavelmente, de sua família!


















Reações:

0 comentários: