24 de novembro de 2014

DESEMBARGO. JORNAL LIBERAL ATACA CANDIDATURA DE ADVOGADO SANTARENO!

O Liberal alfineta candidatura de advogado santareno ao TJ do Pará

José Ronaldo Dias Campos
A candidatura do advogado santareno José Ronaldo Dias Campos para o cargo de desembargador do TJ (Tribunal de Justiça) o Pará entrou no circuito político-partidário paraense.
É o que informa o jornalista Lúcio Flávio Pinto no seu blog Agenda Amazônica.
No Leia Mais, abaixo, a íntegra de duas nota de LFP sobre esse caso.
Na terça-feira (18), José Ronaldo Dias Campos esteve no TV Blog do Jeso, quando foi entrevistado sobre a disputa que trava com outros 12 candidatos para alcançar o desembargo.
Dentre todos, é o que possui o currículo mais qualificado.
Outro santareno na disputa é o advogado Éder Coelho.
Eleição à vista
O Liberal acusa o Diário do Pará de não ter descido do palanque e não absorver a derrota de outubro. É verdade. Mas é verdade também que ambos e muitos mais, aboletados em vários esquemas de poder, estão emendando uma campanha na outra. A meta já está sendo visada: é a eleição municipal de 2016.
O principal troféu, naturalmente, é a prefeitura de Belém. O prefeito Zenaldo Coutinho é candidato natural à reeleição. Mas o PSDB poderá não estar unido para reconhecer essa preferência. Certamente haverá nomes da oposição se achando em condições de confrontar o alcaide. Daí que as alianças já estão sendo costuradas.
No interior, que ficou cindido pela eleição deste ano, a liderança do governador Simão Jatene será ameaçada, principalmente nas regiões oeste e sul do Estado. Além de renovar os acordos atuais, ele terá que buscar apoios novos.
Os acertos já estão em curso, como provam duas notas publicadas na semana passada pelo Repórter 70, de O Liberal. Embora apareçam separadas, elas se combinam. Numa delas é dito que a próxima vaga de desembargador, que caberá à OAB indicar, sujeita a sanção do governador, “será disputada, pela primeira vez, por um candidato do interior: o advogado santareno José Ronaldo Campos, com 30 anos de carreira”.
Outra nota mais abaixo informa que Ronaldo Campos, ex-deputado e ex-prefeito de Santarém, fundador do PMDB no Baixo Amazonas, saiu do partido “por não concordar com os adesistas”. Ao se desfiliar, ele disse, em carta, que votou nos dois turnos da última eleição em Simão Jatene “por considerar ser o melhor nome para governar o Pará”.
Ronaldo Campos é cunhado do José Ronaldo Dias Campos que pretende ser o primeiro candidato do interior a chegar ao posto mais alto do poder judiciário estadual.
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
O próximo desembargador
O Liberal entrou no jogo pela escolha do próximo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado. A vaga vai ser preenchida pela Ordem dos Advogados, que formará a lista tríplice a ser submetida ao governador. Será a maior disputa de todos os tempos, se considerados todos os candidatos anunciados, vários deles, pela primeira vez, provenientes do interior.
Depois de ter dado uma nota que parecia simpática à candidatura do advogado santareno José Ronaldo Dias Campos, O Liberal voltou atrás hoje. Repetindo nota de ontem deste blog, associou a pretensão de José Ronaldo à declaração – que veio a público através justamente da coluna Repórter 70 – do cunhado (e não pai) do pretendente ao desembargo, o ex-político Ronaldo Campos. Ronaldo anunciou que votou em Simão Jatene, rompendo com o seu partido, o PMDB. Assim, o ex-prefeito teria pretendido “a preferência do governador” para a vaga.
O Liberal aproveitou para tentar queimar o também candidato Luiz Neto, apresentando-o como “integrante do chamado 1núcleo duro’ do PT e um dos articuladores da coligação em torno da candidatura do PMDB ao governo do Estado, nas últimas eleições”. O jornal dos Maiorana registrou na coluna que Neto “anda propagando que terá a preferência para a nomeação”. Lembrando que “quem semeia ventos costuma colher tempestades”, O Liberal diz que vai pagar para ver.
O jornal virou eleitor especial nos bastidores da corrida a um dos cargos públicos mais poderosos no Estado.

Abaixo, comentário do dr. José Ronaldo Campos:
Jeso, já publicaram uma terceira nota retificatória, tudo no curso de uma semana, o que significa dizer que a minha candidatura ao desembargo preocupa a elite metropolitana; não fosse assim a coluna mais lida (Repórter 70) do maior jornal do Pará não se importaria com tal fato.
Ademais, não sou filiado a nenhum partido, não tenho apadrinhamento político-partidário e não sou filho do Ronaldo Campos, como divulgou o Liberal em tom jocoso e depois corrigiu (sou irmão da saudosa Rosilda Campos, uma das mulheres mais dignas que o Pará já conheceu, com muito orgulho). Confio apenas na minha capacidade intelectual e profissional, no meu caráter e na minha formação humanística. Ah!… quem me conhece sabe quem eu sou, não é verdade, JESO?! Alhures uma síntese do meu ‘curriculum’ para conferência, amigo!
Se o povo da capital não quer conceder o nosso divórcio, tem que promover a nossa inclusão, não achas?
Vou chegar lá…

Reações:

0 comentários: