18 de julho de 2014

EXEMPLO PARA O MICTÓRIO DA PRAÇA DO CONGRESSO

PMB manda demolir banheiro em construção em Praça.


NOTA DO BLOG: Enquanto isso, aqui em Itaituba, nossa digníssima prefeita constrói em plena praça pública um WC, também conhecido como mictório, para atender a um capricho, sabe-se lá, de que qual arquiteto. Além dessa construção horrorosa, há o transtorno causado aos transeuntes e o enfeiamento da Praça! Valha-me Deus, parece que nossa cidade não tem mais qualquer autoridade que vise fiscalizar a correta aplicação dos recursos públicos e do Plano Diretor, tão arduamente discutido e facilmente esquecido pelo atual governo!! 
PMB manda demolir banheiro em construção em Praça (Foto: Fernando Araújo)
Banheiro que estava em construção na Praça Brasil foi demolido, há três dias, por desrespeitar traços da praça (Foto: Fernando Araújo)
























A demolição de um banheiro público que vinha sendo construído na Praça Brasil pela Prefeitura Municipal de Belém (PMB) surpreendeu frequentadores do local. A obra de alvenaria, que já não agradava os usuários, foi demolida há três dias por recomendação do Ministério Público do Estado a pedido do Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo do Pará (Crea-Pa), ao avaliar que o projeto desrespeita os traços urbanísticos do logradouro fixado no coração do bairro do Umarizal.
A obra de alvenaria estava numa etapa bastante avançada, com a estrutura praticamente toda erguida, faltando apenas o acabamento e a instalação hidráulica. Em formato de “caixa”, o banheiro público ficaria ao lado do Monumento ao Índio que faz parte da história da praça que há quase oitenta anos serve de refúgio para os moradores e pessoas que trabalham nas proximidades.
O vice-presidente do Crea-PA, Alexandre Ferreira apelidou o projeto de ‘monumento do horror’. “Faltou cautela da prefeitura em respeitar o padrão da praça, em desenvolver um projeto que participasse e que tivesse contexto com o lugar”, disse.
De acordo com Alexandre Ferreira, o projeto apresentava uma imposição que conflitava com o estilo delicado do espaço. “Quem elaborou o projeto deveria enxergar o delineamento da praça. Ela tem uma linha que combina com o contexto urbano da cidade. Parece que queriam transformar o banheiro público num verdadeiro monumento central, até pelo local que escolheram, sem nenhum respeito ao patrimônio público”, afirma.
O engenheiro defendeu a construção de banheiros públicos, desde que eles não conflitem com o ambiente paisagístico de uma praça que deve ser agradável. 

TEMOR
Os frequentadores da praça temiam o uso da construção por usuários de drogas. “A nossa preocupação era com a manutenção de um banheiro no meio da praça. Aqui é um dos únicos lugares que temos pra caminhar, é um verdadeiro orgulho termos uma praça dessas pra gente”, disse Priscila Nascimento, que costuma correr em volta da praça todos os dias a tarde.
Fizeram muito bem em tirar. A praça é um lugar de lazer, para o nosso passeio. Imagina com a falta de cuidado, poderia ser usado por moradores de ruas e usuários de drogas e iria espantar quem realmente frequenta”, temia o funcionário público, Ducival da Silva.
Apesar da obra não ter agradado grande parte dos frequentadores que usam a praça para caminhadas e passeios, a demolição revoltou os contribuintes que acusam a PMB de desperdiçar o dinheiro público. “Já estava quase pronto. É preciso rever esse tipo de procedimento porque é o nosso dinheiro sendo jogado fora”, disse Pedro Nascimento, também frequentador.
A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Urbanismo do Município de Belém (Seurb), porém não obteve resposta até o fechamento desta edição.
(Diário do Pará)

Reações:

0 comentários: