23 de junho de 2014

E O REINO 'RELIGIOSO' CONTINUA FEDENDO A PODRIDÃO!


Algo de muito podre no reino...


Todos os que leem jornais, blogs e que escutam as notícias em rede de televisão em Itaituba estão cansados de saber que a Prefeitura Municipal de Itaituba está colocando um freio nas despesas desnecessárias (sic) para poder cumprir seus compromissos mais imediatos.

Cancelou férias de servidores, o "leitinho", os pagamentos aos prestadores de serviços e outras "cositas más",.
"É lamentável...

É lamentável que fato dessa natureza possa estar ocorrendo, pois está acontecendo comigo também, sou servidor público há 32 anos e nunca tinha acontecido, ter férias indeferidas por falta de recursos para pagamento , o RJU, dos servidores diz que somente em casos em que 02 ou mais servidores de uma mesma repartição, goze no mesmo período, ou por o servidor está em uma missão, que venha a causar prejuízos ao município, o que não está acontecendo, mais por falta de verbas.....

É lamentável a situação em que o município está passando, Deus queira que não atrase os salários......

Jairo Baima
Postado por José Parente de sousa " - http://jotaparente.blogspot.com.br/2014/05/e-lamentavel.html

De repente, não mais que de repente, aparece uma desapropriação, via decreto, de um imóvel urbano para "ampliação do sistema de abastecimento de água no município", um tanto quanto nebulosa. A publicação foi feita na Imprensa Oficial do Estado em10/06/2014.

Vamos aos fatos necessários:
O imóvel citado acima se localiza na av. Antônio Felipe Rodrigues (21ª), s/nº, Bom Remédio, nesta cidade de Itaituba, possuindo uma área com mais de 6 mil m², tendo como limites pelo lado direito com a trav. Lauro Sodré e esquerdo com o terreno do Sr. Ademar Baú e Antônio de Abreu; pela frente, com a av. Antônio Felipe Rodrigues e pelos fundos, com a av. Ricardo José Ferreira (Vide fotos abaixo do imóvel - imagens Norton Sussuarana).




A área será destinada a construção da Estação de Tratamento de Água no Projeto de Ampliação do Sistema de Abastecimento de Água do Município.

O valor da desapropriação será apurado através de avaliação do imóvel, e deverá ter a sua área confirmada através de levantamento topográfico, com os devidos ajustes que porventura vierem a ser necessários, a ser procedida pelo serviço de Engenharia Civil do Município de Itaituba, correndo as despesas à conta dos Recursos Orçamentários do Exercício de 2014.

Alguns senões devem ser esclarecidos, a partir desse decreto de desapropriação:

O terreno em questão foi doado à Igreja de Deus do Brasil, através da Lei Municipal nº 978/1986, assinada pelo prefeito em exercício. Sr. Francisco Felipe Melo dos Santos, com cláusula de reversão ao Patrimônio Municipal desde que cessada a sua finalidade, conforme declinado no art. 2º da lei abaixo, conforme imagem abaixo;


Desde 1975, quem está autorizado a explorar o abastecimento de água e esgotos no município é a COSANPA (mesmo que ela não faça isso), através da Lei Municipal 726/1975. Posteriormente, em 2008, o prefeito municipal Roselito Soares da Silva assinou a Lei Municipal nº 1914/2008 que "celebra convenio com o estado do Pará" e "transfere por delegação da prestação dos serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário para a Companhia de Saneamento do Pará - COSANPA, por intermédio do Contrato de Programa";

O serviço de Engenharia Civil do município vai fazer o levantamento do valor de desapropriação? E as despesas correrão por conta dos Recursos Ordinários?

E qual será a utilidade da caixa d'água existente na trav. Justo Chermont, esquina com rua Quinta? Então tá...

Não é tudo isso muito estranho?

O que precisa ser esclarecido:

A doação foi feita por lei municipal, mas a desapropriação, por decreto e sem a anuência da Câmara Municipal?

E de "parceiros religiosos"?

Estação de Tratamento de Água no Projeto de Ampliação do Sistema de Abastecimento de Água do Município?

Se não temos sequer abastecimento, como vai ser feita a ampliação?

Mais um zero à esquerda ou à direita não faz efeito ao zero original.

E o serviço de Engenharia Civil do município tem habilitação pra promover a avaliação de imóveis?

Agora, queremos saber quais serão as atitudes tomadas ou a tomar pela Casa de Leis? Os ‘representantes’ do povo sabiam desta desapropriação e ficaram caladinhos?

Ou seus "açeçores" não costumam ler a Imprensa Oficial do Estado?

Qual vai ser o valor da desapropriação estabelecida pelo serviço de Engenharia que nós vamos pagar?

Reações:

3 comentários:

Anônimo disse...

Como uma instituição tão respeitada em Itaituba como A Mão Cooperadora está se deixando levar pela ganância do dinheiro, ela que levou anos pra conseguir esse respeito agora perder tudo isso por culpa de más gestores que tentam a todos custo desviar o povo de Deus de suas convicções. Se eu fosse membro dessa igreja não aceitaria o nosso nome sendo jogado no lixo como está sendo agora. Sabemos que a obra precisa de dinheiro para se manter, mas que seja dinheiro honesto e não da forma como está sendo feito.

Anônimo disse...

bem meu caro anônimo das 11:05,quero deixar bem claro que tanto eu quanto uma grande parte da nossa igreja,não pactuamos com essa orgia de de ambição e de falta de compromisso com a comunidade e com deus.mas...,cada um de nós temos livre arbítrio e conhecimento para saber o que é certo e errado....,quanto a mim,estou envergonhado.....,tenha uma boa tarde...,

Anônimo disse...

Tenho a figura foi pastor Edgar como uma das pessoas mais sérias da história de nosso município, e penso que o mesmo deve estar com o seu espírito em pesar com as posturas desses homens que estão a frente da IGreja, que a estão usando para dilapidar o patrimônio público!