2 de dezembro de 2013

QUENTINHA!


Em conversas com vários simpatizantes/apoiadores/servidores/colaboradores da atual administração, incluindo pessoas do círculo íntimo do poder, foi-me dito que a próxima vítima de uma demissão é o Secretário de Administração, também conhecido como Pastor, Vice-Prefeito e, ultimamente, como Prefeito, asseverando um temporário da mais alta estirpe nesse atual governo que a saída do Prefeito irá melhorar em mais de 50% o atual cenário.
Foi-me dito, ainda, que essa demissão vai dar-se em função da ciumeira da gestora de fato é de direito, com a usurpação de seus poderes pelo Pastor-Prefeito, que é quem realmente manda, demite, admite, paga,  e desmanda no Palácio Liberdade.
Diga-se, que tal fuxico foi confirmado agora há pouco por uma pessoa que exerce cargo de Diretora na PMI. 
Vamos aguardar! 

Reações:

4 comentários:

Anônimo disse...

Aproveita e mete o pé na bunda da metade dos puxa sacos que estão lotados na prefeitura e outras secretarias sem fazer nada, assim pode ser que mude alguma coisa e contrate profissionais para colocar no lugar deles. Tire o Clemison e bote um jornalista de verdade na sua comunicação, tire o seu esposo da seminfra e bote alguém da área, e pare de dá leitinho para os vereadores e imprensa em geral, aí sobrará bastante pra fazer obras necessárias ao município.

Anônimo disse...

primeira grande ideia da prefeita, se der as contas desse tal de pastor, comerçou a pensar.

Anônimo disse...

NORTON VOCÊ VIU ESSA? Ex-prefeito de Aveiro, o advogado Adalberto Cabano Viana (foto abaixo) se encontra em “lugar incerto e não sabido”.
Pelo menos para a Justiça Vara Federal em Santarém.
Por diversas vezes, oficiais de justiça bateram à porta do apartamento de cabano na cidade (Edifício Dário Coimbra, na travessa Dom Amando, centro), mas nunca o encontraram por lá.
Sem outra alternativa, o juiz Pablo Zuniga determinou a citação, por edital público, do ex-prefeito para repassá-lo duas informações chatas:
1ª) Que ele é réu numa ação penal movida pelo MPF (Ministério Público Federal) por crime contra administração pública (artigo 314);
2ª) Que Cabano precisa fazer sua defesa nos autos do processo, sob pena de responder pelo crime à revelia.
O blog apurou que Cabano mora atualmente em Itaituba, onde tem dirige um movimentado escritório de advocacia.
A ação contra o advogado tramita desde julho do ano passado.

Anônimo disse...

Não pode esquecer de Demitir a Procuradora Geral...Essa merece sair fora...