6 de novembro de 2013

QUERELA DELEGADO VERSUS 'IMPRENSA'

NOTA DO BLOG: NÃO QUERO AQUI PUXAR SARDINHA PARA A OU B, POSTO QUE TENHO BOM RELACIONAMENTO COM AS DUAS PARTES, BEM COMO O APOIO DADO À FAMÍLIA PELO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE IMPRENSA DE ITAITUBA É LOUVÁVEL, MAS ANTES DE ATIRAR PEDRAS, DEVEMOS OUVIR OS LADOS ENVOLVIDOS. O CONFRADE DIEGO MOTA SEMPRE MOSTROU-SE CAUTELOSO EM SUAS ASSERTIVAS POR JUSTAMENTE FAZER UM TRABALHO COM ZELO PROFISSIONAL, E É POR ISSO QUE ACREDITO QUE ESTE NÃO TENHA FEITO DECLARAÇÕES NOS MOLDES REPLICADOS EM BLOGS E FACEBOOK, HAJA VISTA QUE EM SEU BLOG NADA CONSTA A RESPEITO DE TAL 'EXPULSÃO' PERPETRADA PELO DELEGADO NAPOLEÃO. QUANTO AO DELEGADO, TODOS SABEMOS TAMBÉM DE SEU ZELO PROFISSIONAL, MORMENTE PREJUDICADO PELA FALTA DE MATERIAL HUMANO DISPONÍVEL PARA UM BOM TRABALHO DOS POLICIAIS CIVIS DE ITAITUBA, QUE SE DESDOBRAM PARA ATENDER AVEIRO, JACAREACANGA, REGIÃO GARIMPEIRA, ALÉM DE VÁRIAS COMUNIDADES.

É DEVER PRECÍPUO DA IMPRENSA RESPONSÁVEL FAZER COBRANÇAS, MAS SEM ATINGIR A HONRADEZ.
INFELIZMENTE, ESSA MESMA IMPRENSA QUE ESTÁ A COBRAR A POLÍCIA CIVIL DE ITAITUBA POR AGILIDADE NAS INVESTIGAÇÕES DO ASSASSINATO DO COMPANHEIRO BOBOYA, É A MESMA QUE FECHA OS OLHOS PARA AS MORTES DAS DUAS CRIANÇAS OCORRIDAS NO HOSPITAL MUNICIPAL, ALÉM DE CENTENAS DE IRREGULARIDADES QUE OCORREM NESTA CIDADE;
QUEM GRITARÁ POR ESSAS CRIANÇAS E OS DESVALIDOS DE ITAITUBA?  

Diego Mota comentou um status em que você foi marcado.
Diego escreveu: "Prefiro acreditar que o episódio de hoje na delegacia de polícia foi realmente “um mal entendido”. Devo acreditar na justificativa daquela autoridade de que aquele era apenas “um momento para família”. Mais também devo argumentar que neste momento de ausência do pai e da mãe da vítima, os amigos são a “família”. Devo dizer que não estava alí como profissional de imprensa, mas, como representante de uma classe e não havia motivos para impedir nossa presença. Quero acreditar que não há ressentimentos ou represálias, já que estamos apenas fazendo nossa parte em cobrar providencias para a questão e auxiliando naquilo que é possível em memória de um grande amigo. Agradeço a solidariedade de meus colegas, porém, vamos manter o foco e nos concentrar em buscar providencias plausíveis para a solução de um crime ainda impune."

Alexandro Napoleão (...) comentou um status em que você foi marcado.
Alexandro escreveu: "Boa noite a todos. Quero aproveitar esse espaço democrático para esclarecer alguns fatos, ja que estou sendo citado nominalmente: 1. O presidente da associação não foi expulso, foi informado que a reunião era apenas para a família. 2. A família não foi em busca de informações, ela foi convidada por mim, na tarde de ontem, e informada que somente eles iriam participar. A imprensa e a associação seriam convidadas a seguir. 3. Esse crime, assim como vários outros, esta tendo a devida atenção de acordo com a lei. 4. Todas as críticas que visem aos interesses da sociedade, e que sejam feitas de forma respeitosa, serão sempre bem-vindas. 5. Os ataques gratuitos contra a minha imagem e honra postados aqui e em outros meios de comunicação serão devidamente apurados civil e criminalmente."

Reações:

6 comentários:

Anônimo disse...

A imprensa se acha intocável, defendem apenas os seus interesses tanta gente já morreu assassinada em Itaituba e a imprensa nunca fez esse estardalhaço todo, mas basta acontecer com um membro de sua classe que eles fazem uma tempestade como se fosse a primeira que alguém morresse em Itaituba, gostaria de ver a imprensa com essa mesma sede de justiças com outros fatos que acontece em Itaituba. O delegado está totalmente certo, a maior autoridade na delegacia é o delegado, assim como delegado nenhum vai entrar porta dentro de uma emissora de televisão, se não tiver devidamente autorizado. A imprensa de Itaituba tem que primeiro se capacitar e conhecer os seus deveres pra poder cobrar os seus direitos.

Anônimo disse...

caro norton quero que quem postou que a policia civil faz um bom trabalho em itaituba e região, me diga ou poste um trabalho se quer feito por integrante daquela corporação, não entendo como uma delegacia tem mais delegados que investigadores, não vemos ninguem nas ruas anão ser a pm, garanto uma coisa a voces o discurso desse delegado só por causa da pressão, e tambem tenho certeza se tiverssem um pouco de empenho e parassem com uma briguinha interna, se fossem unidos se esse assassino como outros tambem não estariam presos, procurem se informar como é a convivencias daquela delegacia, conversa com alguem de lá em off.

Anônimo disse...

EI NORTON MAIS UM BOM TRABALHO DA POLICIA CIVIL DE ITAITUBA, MAIS DE 2 DIAS DE TRABALHO DA PM PARA PRENDER OS SUSPEITOS DE ROUBARAM MOTOS E ESTABELECIMENTO COMERCIAIS EM ITAITUBA, E EM POUCO TEMPO O BANDIDO JONAS EM UM PARSE DE MAGICA ABRIU 4 CADEADOS DA DEPOL E FUGIU E ISSO NÃO É PRIMEIRA VEZ, QUEREM ACHAR QUE TODO MUNDO É PALHAÇO, ESSES SÃO OS EXELENTES TRABALHOS REALIZADOS PELA DE PC DE ITAITUBA.

Norton Sussuarana disse...

CARO ANÔNIMO, NÃO DEFENDO A POLÍCIA CIVIL POR EU JÁ TER SIDO ESCRIVÃO DE POLÍCIA, MAS POR CONHECER A REALIDADE DESSA INSTITUIÇÃO, QUE É CARENTE DE MATERIAL HUMANO, CONTANDO INCLUSIVE COM SERVIDORES DO MUNICÍPIO PARA DAR ANDAMENTO AO TRABALHO. O PROBLEMA DE NOSSA SEGURANÇA PÚBLICA É QUE NÓS CIDADÃOS
QUEREMOS CESTAS BÁSICAS, MAS A SEGURANÇA PÚBLICA NÃO É QUESTIONADA.

Anônimo disse...

Imprensa de Itaituba??? Onde??? Tem uns que se dizem PROFISSIONAIS, mas nem o nome sabe escrever ao certo. Tem uns programas de TV aqui que dariam uns 15 TOP FIVE no CQC. Pra mim, JORNALISTA tem que ter DIPLOMA. Tem que saber falar, ser ÉTICO e não se vender por alguns reais e gasolina. Aqui tem uma pequena minoria que se salva...mas a grande maioria...meu Deus.

Anônimo disse...

norton discordo de voce meterial humano tem o suficiente só falta e dedicação e deixar de pensar mais em só ganhar dinheiro,e parar com os rachas que tem lá dentro, no tempo do delegado mascarenhas era so ele e poucos investigadores e a coisa funcionava mais que hoje, nem todos mais tem gente que só trabalha na intenção de levar vantagens, não se importando com quer que seja.