1 de novembro de 2013

MAIS ERRATAS!!!!!

CARO NORTON ESTE POVO QUE DIZIA QUE SABIA FAZER QUANTO MAIS TENTAM, MAS SE ENROLAM!Olha  essa "Errada" Agora!

CONCURSO PÚBLICO DE ITAITUBA 
Educador Físico - Zona Urbana - Saúde 04 Vagas
40 horas semanais
R$ 3.284,94 + gratificações


Curso Superior na área de
atuação e registro no
respectivo Conselho da
Categoria Profissional

Participar do desenvolvimento de programas e projetos de promoção da saúde e prevenção
de doenças do Instituto com ações voltadas às atividades de elaboração acompanhamento,
controle e avaliação dos mesmos. Atuar na mensuração e avaliação de parâmetros
morfológicos e fisiológicos de indivíduos, de forma a possibilitar o planejamento e o
monitoramento de atividades físicas específicas para as necessidades e possibilidades dos
beneficiários. Ministrar cursos, palestras e participar de de outras atividades e eventos afins.

Acontece meu caro que esta profissão "educador físico" simplesmente não existe conforme mostra abaixo parecer técnico do MEC, CONFEF e MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO.


Educador Físico, Professor de Educação Física ou Profissional de Educação Física?

Não é aconselhável utilizar a expressão Educador Físico, pois ninguém educa o físico. Não existe a expressão “educador físico” na legislação do Ministério da Educação, no Código Brasileiro de Ocupações, nas publicações do Conselho Federal de Educação Física e nas demais publicações oficiais como leis, decretos, resoluções e portarias. A expressão “educador físico” é um neologismo errôneo e deve ser evitado.  Toda a legislação e publicações oficiais que se referem à profissão utilizam a expressão “Profissional de Educação Física” para designar os bacharéis, licenciados e provisionados. O licenciado que atua na docência é chamado de “Professor de Educação Física”, da mesma forma que o matemático e chamado de professor de matemática, o geógrafo de professor de geografia, o químico de professor de química, o biólogo de professor de biologia, o historiador de professor de história etc.

A Resolução do Ministério da Educação CFE Nº. 03, de 1987, dispõe:

Art. 1º - A Formação DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA será feita em curso de graduação que conferirá o titulo de Bacharel e/ou Licenciado em Educação Física.

A Resolução do Conselho Nacional de Saúde CNS - Nº. 287, de1998, dispõe:

O Plenário do Conselho Nacional de Saúde em sua Octogésima Primeira Reunião Ordinária, realizada nos dias 07 e 08 de outubro de 1998, no uso de suas competências regimentais e atribuições conferidas pela Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, e pela Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990, considerando que:

RESOLVE:
I - Relacionar as seguintes categorias profissionais de saúde de nível superior para fins de atuação do Conselho:

4. PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA;
  
A Resolução do Conselho Nacional de Educação CNE/CES 7, de 31/03/2004, dispõe:
  Art. 2º As Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de graduados em Educação Física definem os princípios, as condições e os procedimentos para a formação dosPROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA, estabelecidos pela Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, para aplicação em âmbito nacional na organização, no desenvolvimento e na avaliação do projeto pedagógico dos cursos de graduação em Educação Física das Instituições do Sistema de Ensino Superior.

Art. 4º...  A mesma Resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE/CES 7, de 31/03/2004), refere a PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA, LICENCIADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA, vejamos:

 § 2º O PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA, LICENCIATURA PLENA EM EDUCAÇÃO FÍSICA, deverá estar qualificado para a docência deste componente curricular na educação básica, tendo como referência a legislação própria do Conselho Nacional de Educação, bem como as orientações específicas para esta formação tratadas nesta Resolução.

O BACHARELADO (oficialmente designado de graduação) qualificado para analisar criticamente a realidade social, para nela intervir por meio das diferentes manifestações da atividade física e esportiva, tendo por finalidade aumentar as possibilidades de adoção de um estilo de vida fisicamente ativo e saudável, estando impedido de atuar na educação básica.

Já o Ministério do Trabalho, através do Código Brasileiro de Ocupações (CBO), classifica os Profissionais de Educação Física como “Família” e o Professor de Educação Física como “Ocupação”, vejamos:

PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FÍSICA, Código 2241 – Família.
 Já a Lei Federal 9696 de 1º de setembro de 1998, que regulamenta a profissão de Educação Física, dispõe:
 Art. 1º O exercício das atividades de Educação Física e a designação de PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA é prerrogativa dos profissionais regularmente registrados nos Conselhos Regionais de Educação Física.
As resoluções do Conselho Federal de Educação Física e seus documentos como a Carta Brasileira da Educação Física, Código de Ética do Profissional de Educação Física, Documento de Intervenção do Profissional de Educação Física e Carta Brasileira de Prevenção Integrada na Área de Saúde utilizam a expressão “PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA” para se referir a este profissional.
 Portanto, recai em erro quem utiliza o neologismo “educador físico”. Tal expressão deve ser evitada, pois além de não existir na literatura oficial, seu uso prejudica a concepção da sociedade do amplo campo de atuação dos Profissionais de Educação Física que abrange a área de educação e saúde.
Fonte: 
www.mtecbo.gov.br   (Código Brasileiro de Ocupações)      
www.confef.org.br      (Conselho Federal de Educação Física)
www.mec.gov.br         (Ministério da Educação)

LEITOR DO BLOG!

Reações:

0 comentários: