30 de julho de 2013

FESTIVAL DE CALOTE S/A

Coreógrafos dos Peixes 'Piau e Aracu' chamam organizadores do Festival de Barreiras de Incompetentes
NOTA DO BLOG: PARA A ORGANIZAÇÃO DE QUALQUER EVENTO CULTURAL, NÃO BASTA SOMENTE A BOA VONTADE DOS 'ORGANIZADORES'. COMPETÊNCIA E RESPONSABILIDADE SÃO DOIS QUESITOS FUNDAMENTAIS PARA UMA BOA ORGANIZAÇÃO. INFELIZMENTE, ITAITUBA AINDA CONVIVE COM ESSES TIPOS DE PESSOAS, QUE DEIXAM SEMPRE TUDO PARA AS ÚLTIMAS HORAS, E CONTAM QUASE QUE EXCLUSIVAMENTE COM O APOIO FINANCEIRO DA PREFEITURA, MAS QUE NO DECORRER DOS MESES QUE ANTECEDEM O FESTIVAL, NADA FAZEM PARA ANGARIAR FUNDOS ATRAVÉS DE PROMOÇÕES CULTURAIS E PATROCÍNIOS; UM PATROCINADOR DESEJA  'COLAR' SUA MARCA/PRODUTO EM EVENTOS QUE TENHAM BOA VISIBILIDADE, POIS ESSE TIPO DE TRANSTORNO AFUGENTA EMPRESÁRIOS.  
TODO DINHEIRO QUE UM EVENTO PARTICULAR RECEBE DO ESTADO, DEVE SER COMPROVADO SEU GASTO E, PELO QUE SE DEDUZ DE TAIS ACONTECIMENTOS, É QUE OS 'ORGANIZADORES' DO EVENTO PRESTARAM CONTAS DOS PATROCÍNIOS ESTATAIS COM NOTAS FRIAS. MINISTÉRIO PÚBLICO NELES.
MAS DIANTE DE TODA ESSA IRRESPONSABILIDADE, CABE UMA RESSALVA À PREFEITA ELIENE NUNES, QUE SOUBE CONTORNAR UM PROBLEMA ALHEIO A SUA ADMINISTRAÇÃO.  AGORA, CABE À COMUNIDADE E AO MINISTÉRIO PÚBLICO, COBRAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS DESSES FESTIVAIS.



Coreógrafos dos Peixes 'Piau e Aracu' chamaram os organizadores do Festival de Barreiras de Incompetentes por não pagarem seus serviços realizados no Festival do ano passado e ameaçaram não realizar apresentação dos peixes esse ano caso não recebessem seus pagamentos.
Aconteceu neste final de Semana (sexta 26 e sábado 27) a 9ª Edição do Festival dos Peixes (Aracu e Piau) na Comunidade de Barreiras, localizada à margens do esquerda do rio Tapajós, em Itaituba, oeste do Pará. O Festival é muito esperado pelos moradores da Comunidade Barreiras, Itaituba e outros municípios próximos. O Festival já faz parte do calendário de eventos do município, e movimenta a economia da região. O evento foi uma iniciativa da própria comunidade, que realizou o festival denominado (Aracu e Piau), devido a abundancia dos peixes na comunidade, e ideia deu certo e o evento ganhou grandes proporções.

Como a comunidade não tem estrutura para realizar o evento, recebe ajuda de Itaituba, principalmente através da Prefeitura Municipal, empresários e políticos, sendo que os coreógrafos, faltando poucos dias para o evento, mudam-se para a comunidade para preparar os grupos (Aracu e Piau) para o Festival. Segundo informações repassadas à redação de Blog, o serviço realizado pelos coreógrafos no ano passado na 8ª edição do Festival dos Peixes não foi pago pela organização do evento Este ano, além de não pagarem os coreógrafos pelos serviços realizados no Festival passado, os organizadores não deram nenhuma satisfação a eles sobre esse pagamento e o deste ano. Mesmo com dinheiro para receber do ano passado, os coreógrafos de Itaituba e suas equipes, entres eles “Bela do Aracu” foram para a comunidade trabalhar normalmente, mas, quem pensava que, eles (os coreógrafos) já tinham esquecidos de receber seus R$ se enganou. 

Antes de começarem as apresentações, a organização do evento, moradores da comunidade e o publico presente foram surpreendidos com a noticia de que não haveria a apresentação dos Peixes. A coisa ficou séria, pois os coreógrafos foram ao palco e, usando o microfone, um deles conhecido por “BELA” falou em alto e bom som o que estava acontecendo; que todo o material que seria usado nas apresentações dos peixes estava pronto e guardados nos (QGs) dos peixes, porém, não sairia nenhuma pena se eles não recebessem o dinheiro que a organização do Festival não lhes pagou do ano passado e também, na oportunidade, já temendo um novo “CALOTE”, queriam já receber o dinheiro do trabalho realizado para o festival desse ano 9ª edição.

Quem não tinha nada a ver com o “CALOTE” era publico presente, que foi ate a comunidade para prestigiar a atração principal, apresentação dos peixes, e queria vê-las, mas por pouco a incompetência da organização não permitia esse momento, um problema que poderia ter sido resolvido internamente chegou a publico e causou um grande mal estar na comunidade, as critica feitas pelos próprios moradores contra a organização foram inevitáveis. Enquanto não se resolvia o problema, uma Banda contratada para se apresentar no avento, teve que antecipar sua apresentação para distrair o publico presente que estava nas arquibancadas e sentados nas calçadas, eles já estavam ansiosos e não tinham certeza se haveria apresentação ou não.

Com impasse a organização teve que se virar para resolver o problema. Um representante da organização do evento também subiu ao palco para explicar porque não tinham pagado os coreógrafos, dizendo que, ainda tinha dinheiro para receber em uma agencia bancaria da cidade, mas não adiantou de nada, eles (coreógrafos) queriam a todo custo receber o dinheiro e não tinha conversa. Como a organização do evento não teve competência para resolver o problema, e já estava ficando tarde, o risco de cancelamento do festival era eminente, e caso isso acontecesse à comunidade seria bastante prejudicada.

Para que isso não acontecesse os moradores procuraram a Prefeita Eliene Nunes, que estava na comunidade para prestigiar o Festival, ela ficou sabendo do que estava acontecendo e entrou no assunto, se comprometendo a pagar os coreógrafos pelos serviços realizados em benéfico do Festival. Apenas quando eles tiveram a palavra da Prefeita que resolveram a realizar as apresentações.

O que fica de lição, é de que a organização de um evento tão importante para a comunidade de Barreiras e região não teve organização e competência para se organizar e realizar o Festival, que por triz quase foi cancelado, as consequências do cancelamento do Festival seriam inimagináveis, o festival perderia sua credibilidade, seu brilho e poderia ter suas edições posteriores prejudicadas. 

Fonte: Junior Ribeiro de Itaituba-PA

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

O que acontece em Barreiras é que eles querem primeiro tirar os lucros e depois pagar os fornecedores, coreografos entre outros, o que deveria ser ao contrario, primeiro se paga as despesas e depois com o que tem para receber se tira o lucro senão todos os anos vão sempre ficar devendo pois nem todos os patrocinadores pagam todos os apoios antes do festival, como aconteceu com um dos principais patrocinadores dessa festa, então que isso fique de alerta para os próximos festivais.