20 de maio de 2013

DR. SÓSTENES CAMILO COMENTA ARTIGO DA VEJA

Sóstenes Camilo Magalhães Costa disse...

Prezado Norton,

A VEJA desta semana traz um informe publicitário sobre Parauapebas. Aquele município tem um gestor e um plano - PDE - Parauapebas 500 mil habitantes. Nós, ao contrário, não temos nem gestor, nem planejamento, embora tenhamos uma prefeita e um secretário de planejamento. Por isso as coisas estão como estão. Não é sem razão que J.R. Guzzo na edição 1041 da EXAME menciona "Que os problemas que o Brasil - no nosso caso, o Município - não consegue resolver ficam sem solução porque as pessoas pagas para resolvê-los não sabem, pura e simplesmente não sabem, como resolver coisa alguma". Essa também deve ter sido a razão que motivou o cientista político Anézio Ribeiro a concluir, em março deste ano, em artigo publicado em seu blog, que não sabe a que veio a atual gestora. Esse quadro faz-me lembrar de "Alice no país das maravilhas". Tal como a menina, a gestora atual não sabe para aonde quer ir, de forma que qualquer caminho parece servir. No entanto, devo lembrar que ao povo só interessa o caminho do desenvolvimento...

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

O que tem falta e isso já perdura há anos em ITB, infelizmente, é apenas a falta de interesse do gestor (a) em querer mudar este panorama caotico que se arrasta...Aqui no Maranhão, não irei citar nome do Município, o Prefeito desta cidade já toma café da manhã na casa dele despachando e com o celular "escrotiando" os secretários/assessores, utopia ? pode até parecer no primeiro momento, mas não é... Tanto é que a CGU/TCU vieram "investigar" (a exceção aqui não é regra, rsrs) o porquê das coisas estão andando de forma quase que perfeita nesta cidade (altos índices de desenvolvimento na saúde, educação e infra-estrutura). Desvios e operações obscuras deve sim existir, mas nesta cidade representa um percentual bem menor em relação ao mar de Prefeitos que existem Brasil afora. Então, volto a ser induzido a pensar de que se houvesse uma boa vontade administrativa dos gestores somado a uma equipe de trabalho coesa e em sintonia do que realmente foi proposta a executar as ordens do gestor, teríamos dias melhores nos Municípios do Brasil e que inclui claro nossa querida ITB. Ass: Chico Jr.