6 de fevereiro de 2013

MENSALÃO: A VEZ DO CHEFE


Caso Lula vai para seção mineira do MP. Pior para o Apedeuta. Vejam por quê

Os lulistas estão rangendo os dentes, a começar do próprio Apedeuta, fanático por si mesmo, como se sabe. Roberto Gurgel, procurador-geral da República já decidiu: as acusações que Marcos Valério fez ao ex-presidente da República serão enviadas para a seção mineira do Ministério Público Federal. E isso pode acontecer ainda nesta quarta. À Folha, Gurgel declarou: “Depois de uma verificação cuidadosa”, constatou-se que já há lá “um desmembramento determinado pelo ministro Joaquim Barbosa que trata de assunto relacionado ao esquema do mensalão e não compreendido na ação penal 470”.
Ô se há! Tanto a primeira instância do Ministério Público como a da Justiça Federal conhecem bem uma parte do processo do mensalão. Ali transita, por exemplo, o caso BMG, um dos bancos que atuaram no esquema. É inquestionável que decisões tomadas por Lula beneficiaram essa instituição financeira. Suas digitais estão no caso. Se quiser detalhes, leia aqui.
Os “empréstimos” do BMG já renderam, não custa lembrar, a condenação, em primeira instância, na Justiça Federal de Minas, de José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério e quatro diretores do banco. É uma condenação que nada tem a ver com aquela do Supremo.
Não estou afirmando que o ambiente em Minas, do Ministério Público ou da Justiça, seja particularmente hostil a Lula. O que estou afirmando, isto sim, é que ambos conhecem com mais detalhes a lambança do mensalão. E, claro!, quanto mais se conhece esse caso, pior para o Apedeuta (Pessoa sem instrução, ignorante)
Por Reinaldo Azevedo

Reações:

0 comentários: