18 de janeiro de 2013

MORRE CRIANÇA DE 11 MESES, ESQUECIDA POR PAI DELEGADO, DENTRO DE CARRO


Criança morre esquecida pelo pai no carro

Uma menina de 11 meses morreu desidratada depois de ter sido esquecida pelo pai, durante a tarde de quinta-feira (17), dentro de um automóvel em Santa Rosa, no noroeste do Rio Grande do Sul.
O pai, o delegado de polícia José Enilvo Soares de Bastos, levaria a filha Alice Bastos para a creche, mas foi diretamente para o turno da tarde de trabalho. Ao chegar à delegacia, fechou o carro e foi cuidar de seus afazeres.
Por volta das 18 horas, recebeu um telefonema da mulher, que se deu conta do esquecimento, e correu até o veículo. A criança foi levada a um hospital, mas não reagiu às tentativas de reanimação.
Colegas do delegado disseram à imprensa local que ele estava muito envolvido com o trabalho nos últimos dias. Em estado de choque, Bastos ficou internado sob acompanhamento de um psiquiatra.

(Agência Estado
)

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

COMENTÁRIOS SOBRE ELEIÇÃO
NA PRÉ-ELEIÇÃO
Objetivo - Vender-se como o melhor
NA ELEIÇÃO
Objetivo - Eleger-se.
NA PÓS-ELEIÇÃO
Objetivo - Demonstrar simpatia e agradecimentos pelos votos de confiança recebidos. Transmitir visualmente a imagem de compromisso como representante e defensor legal dos fracos e oprimidos, com bravatas vulcânicas e teatrais direcionadas ao povo, já fazendo marketing para a próxima eleição.
MANDATO
Objetivo - Os eleitos trabalham p/ locar os seus aliados eleitorais nos melhores cargos/salários possíveis e disponíveis na ordem de importância segundo sua interpretação e entendimento de atuação na pré-eleição, muitas vezes mesmo sabendo não serem capazes de assumirem tais cargos, que importa, pois, daqui a quatro anos irá precisar novamente da equipe, logo, é melhor mantê-los por perto, time que vence não se mexe. Porém, o que os eleitos não sabem e nem conseguem perceber que independente de suas vontades a maquiagem política começam a cair dando lugar aos seus verdadeiros rostos. Quanto mais o tempo passa mais nítido e visível fica a face, o comportamento, a atitude, a postura, o caráter, o comportamento. Os eleitores começam perceber quão enganados e iludidos foram. O que podemos fazer?
Senhores prestem bem atenção, não no que eles fizeram com nosso voto de confiança e sim o que eles poderiam ter feito. Mas, não se desesperem e nem percam as esperanças de políticos melhores e realizadores, pois, sabemos que temos a ferramenta de mudança. Sempre de quatro em quatro anos. Temos que continuar tentando acertar.