24 de dezembro de 2012

TELES NÃO PODEM FAZER PROMOÇÃO DE FIM DE ANO!


Teles não poderão fazer ofertas de fim de ano



A agência teme que as promoções sobrecarreguem a rede no fim do ano, mas estuda liberá-las em janeiro de 2013
SÃO PAULO – Nada de pacotes de torpedos ou ligações ilimitadas só para o Natal ou Ano Novo. Neste domingo, 23, a Agência Nacional de Telecomunicações  (Anatel) anunciou que deseja manter até janeiro de 2013 a suspensão das promoções e ofertas especiais das operadoras de celular.
—-
• Siga o ‘Link’ no Twitter, no Facebook, no Google+, no Tumblr e também no Instagram
Segundo a Anatel, a promoção ‘Infinity Day’ não havia sido submetida à avaliação da agência. Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO – 23/7/2012
A medida, que vigora desde o meio do ano, é decorrente do aumento das queixas do serviço de telefonia nos últimos meses e visa evitar que a rede fique sobrecarregada pelo aumento da quantidade de ligações e uso de dados durante as festas de fim do ano – período de maior tráfego –, prejudicando a qualidade das chamadas e da navegação nos aparelhos.
Em novembro, a Anatel vetou a promoçãoInfinite Day, da TIM. Pelo pacote, os usuários poderiam fazer ligações ilimitadas para números da operadora pela taxa de R$ 0,50 por dia. A TIM, cuja tarifa regular é de R$ 0,25 por chamada, contestou a decisão na Justiça, mas teve o pedido recusado.
No mês mesmo, a Claro teve um pedido de oferta semelhante recusado pela Anatel, e a Oi, mediante o posicionamento da agência, desistiu de lançar uma promoção similar.
Antes de autorizar o retorno das promoções pelas operadoras, a Anatel vai analisar o desempenho da rede, as interrupções do serviço e os investimentos realizados até dezembro, caso a caso.
As operadoras de telefonia estão sendo monitoradas pela Anatel desde julho, quando foram proibidas de vender chips e habilitar nova linhas devido ao aumento de reclamações. TIM, Claro e Oi só foram liberadas após apresentarem à agência planos para resolver os problemas e melhorar a qualidade do serviço.
FONTE: ESTADÃO

Reações:

0 comentários: