13 de dezembro de 2012

PLANOS DE APOSENTADORIA PRIVADA. VERDADES E MITOS


Caçando mitos: dez mentiras e verdades sobre os planos de previdência privada

Yolanda Fordelone
aposentadoria_LeoCaldas.jpg
Sr. Edvaldo Panta das Neves fez uma previdência para os netos Caio, Gabriele e Manuela
Foto: Leo Caldas/ Estadão
Entre mentiras e verdades, o mundo de investimentos está cheio de informações que precisam ser checadas. A exemplo do programa “Caçadores de Mitos” (Myth Busters), exibido no Brasil pela Discovery Channel, a seguradora MetLife elaborou uma lista com 10 mitos e verdades sobre  a previdência privada.
1)  No plano de previdência, você define quanto e quando quer receber a sua renda. Verdade! 
Trata-se do período de concessão do benefício. Quando for atingida a idade de saída escolhida, a reserva acumulada transforma-se efetivamente em renda. É possível optar, ainda, pela melhor forma de recebê-la, como benefícios, rendas vitalícias ou temporárias.
2) A previdência privada é uma forma de investimento contratado para garantir uma renda ao comprador ou seu beneficiário. Verdade!
A maior parte das pessoas enxerga a previdência como forma de investimento apenas, e não como “seguro”. As seguradoras cuidam dos setores que auxiliam o bem-estar da pessoa física, seja diretamente ou indiretamente, como no caso dos planos de previdência privada, que o auxiliarão na aposentadoria.
3) Além da aposentadoria, é possível ter outros benefícios. Verdade!
O participante ou segurado pode ter a sua disposição outros benefícios durante o período de acumulação, que o protegem contra morte ou invalidez.
4) É preciso muita disponibilidade financeira para adquirir um plano de previdência privada. Mito!
Atualmente, existem planos no mercado que permitem contribuições a partir de R$ 30 por mês. Outros, depois de abertos, podem receber aplicações a qualquer momento, para aproveitar uma sobra de recursos do aplicador.
5) Quem é jovem não deve se preocupar, pois ainda tem muito tempo para pensar em aposentadoria. E quem é mais velho já não tem mais tempo para adquirir um plano. Mito!
Para os jovens, começar o quanto antes permite que, com uma pequena parcela mensal, seja possível acumular uma boa quantia na aposentadoria. Já uma pessoa com 45 anos de idade, por exemplo, ainda tem outros 10 ou 15 anos até se aposentar. Estamos vivendo mais, portanto, mesmo que um pouco mais tarde, ainda há tempo para contratar um plano de previdência e garantir uma aposentadoria mais tranquila.
6) As alíquotas de Imposto de Renda diminuem à medida que o tempo passa. Depende!
Para o sistema regressivo sim. Quanto mais tempo o dinheiro permanece aplicado, menos imposto se paga. Já para o sistema progressivo não, porque o IR é constante. O investidor paga o imposto de renda no resgate, seguindo a mesma tabela que tributa os salários.
7) Fundos de previdência são aplicações de longo prazo. Verdade!
Resgatar o investimento com pouco tempo não é bom negócio, pois a alíquota de IR pode ser mais alta do que a de outros fundos de investimento de longo prazo.
8) Caso a instituição escolhida quebre, o beneficiário perde tudo.Verdade!
Com a Lei Complementar 109, as regras que regulamentam o setor ficaram extremamente rígidas para as empresas que comercializam o serviço. Por isso, é sempre importante pesquisar e procurar uma empresa com solidez financeira.
9) A portabilidade permite que o participante ou segurado migre para outra entidade. Verdade!
Na fase de acumulação, a lei permite que o participante ou segurado migre a reserva para outra instituição de previdência privada, sem a necessidade de pagar por custos adicionais. Durante a fase de aposentadoria não são permitidas transferências de reservas.
10) O plano de previdência é indicado somente para alguns perfis de renda e classe social. Mito!
O benefício máximo pago pela previdência social é de R$ 3.689,66. Os planos de previdência privada são recomendados para quem tem salário superior a esse valor. No entanto, o investimento, que pode ser iniciado desde cedo e agora com valores cada vez mais populares, é uma forma de garantir a renda complementar garantindo mais tranquilidade e estabilidade durante sua aposentadoria.

Reações:

0 comentários: